Bolsas lutam para definir uma direção no que será o último pregão do ano para muitos

LinkedIn

ÁSIA: As principais bolsas da Ásia-Pacífico fecharam a sessão de segunda-feira sem direção, enquanto os investidores aguardavam atualizações sobre a assinatura do acordo comercial entre os EUA e a China e mantinham um olhar atento frente à Coreia do Norte.

Em uma reunião do Partido dos Trabalhadores no poder, o líder norte-coreano Kim Jong Un pediu à seus militares e diplomatas que preparassem “medidas”, porém não especificadas, para proteger a segurança e a soberania do país, informou a mídia estatal da Coreia do norte nesta segunda-feira. Kim estabeleceu um prazo até o final de ano para os EUA fizesse concessões para salvar a frágil diplomacia nuclear durante a reunião com o presidente Donald Trump na capital do Vietnã, Hanói.

A reunião plenária do Comitê Central do partido, que começou no sábado, está sendo observada de perto com preocupações de que Kim possa suspender suas negociações nucleares com os Estados Unidos e adotar uma abordagem mais conflituosa.

O Kospi da Coreia do Sul caiu 0,30%. Os pesos-pesados do índice ​​caíram, com a Samsung Electronics perdendo 1,24% e o SK Hynix recuando 1,98%.

Os mercados da China continental subiram no fechamento do pregão de segunda-feira. O composto de Xangai subiu 1,16%, enquanto o composto de Shenzhen subiu 0,92% após o banco central da China dizer no fim de semana que usará a taxa básica de juros como uma nova referência para a precificação de empréstimos, uma medida que segundo analistas, reduziria os custos dos empréstimos e impulsionaria a economia.

O índice Hang Seng de Hong Kong subiu 0,33%.

O Nikkei do Japão caiu 0,76%, enquanto o Topix caiu 0,68%, com queda para as montadoras de automóveis e ações ligadas aos setores de manufatura e varejo.

O índice da australiano ASX 200 caiu 0,25%. As principais mineradoras caíram. Fortescue Metals e a Rio Tinto caíram 1,1% cada, enquanto a BHP recuou 0,6%.

No geral, o índice mais amplo da MSCI para ações da Ásia-Pacífico exceto Japão ficou praticamente estável.

EUROPA: Os mercados europeus negociam em baixa nesta segunda-feira, após atingirem recordes de alta na semana passada. O pan-europeu STOXX 600 cai 0,42% no período da manhã, com a maioria dos setores em território negativo.

As bolsas europeias renovaram recordes na última sexta-feira, em meio ao otimismo geral com os futuros vínculos comerciais entre os EUA e a China. As duas maiores economias mundiais devem assinar um acordo comercial da chamada “fase um” em janeiro.

A Itália adiou até o início de 2020 o anúncio da venda de sua participação no polêmico banco Monte dei Paschi di Siena, informou a Reuters. As ações do banco estavam  sendo negociado 0,8% maior no índice italiano FTSE MIB.

EUA: Os futuros dos índices de ações dos EUA operam em ligeira alta nesta segunda-feira de manhã.

As bolsas americanas tiveram uma forte alta em dezembro, com os principais índices renovando novos recordes na semana passada, em meio ao otimismo de fim de ano nos mercados.

O sentimento do mercado foi impulsionado pela melhoria do ambiente das relações comerciais EUA-China. As duas maiores economias do mundo concordaram no início deste mês com o chamado acordo comercial da “primeira fase”, mas as preocupações políticas continuam a ferver em segundo plano. O presidente no fim de semana retweetou um post que incluía o suposto nome do denunciante que levou ao processo de impeachment dele.

Na agenda econômica, os números da balança comercial e varejo dos EUA para novembro devem ser divulgados às 10h30 da manhã.

FINAL DE ANO: A Bolsa de valores brasileira não operará no dia 31 de dezembro e 1º de janeiro. As bolsas americanas operam normalmente no dia dia 31 de dezembro, porém fecha no dia 1º de janeiro.

ÍNDICES FUTUROS – 7h30:
Dow: +0,02%
SP500: +0,02%
NASDAQ: +0,01%
OBSERVAÇÃO: Este  material é um trabalho voluntário, resultado da compilação de dados divulgados em diversos sites da internet que são aqui resumidos de maneira didática para facilitar e agilizar a compreensão do leitor. O texto da sessão asiática está no tempo passado e a europeia no presente devido ao horário em que este relatório é redigido. Atentem-se para o horário de disponibilização dos dados.

Deixe um comentário