Futuros dos EUA aguardam o início da temporada de balanços trimestrais

LinkedIn

ÁSIA: As bolsas da Ásia fecharam em alta nesta na terça-feira, com o sentimento do mercado melhorando antes da assinatura do acordo comercial da “primeira fase” entre a China e os EUA no final desta semana. O otimismo aumentou ainda mais depois que Washington disse que Pequim não era mais um manipulador de moeda.

O Nikkei subiu 0,73% e o índice Topix subiu 0,31%, no retorno de um feriado na segunda-feira. As ações do conglomerado de tecnologia Softbank subiram 3,51%.

Na Coreia do Sul, o Kospi subiu 0,43%, fechando em 2.238,88 pontos.

O S & P / ASX 200 da Austrália saltou 0,85% à medida que as principais mineradoras ganhavam. Fortescue Metals e Rio Tinto saltaram 1,85%, enquanto BHP Group subiu 1,32%.

Os mercados chineses fecharam sem direção. O composto de Xangai avançou 0,28% e o composto de Shenzhen caiu 0,23%. O índice Hang Seng de Hong Kong caiu 0,39%.

No geral, o índice da MSCI para Ásia-Pacífico, exceto Japão subiu 0,18%.

As importações da China nominadas em dólares dos EUA recuperaram em novembro e dezembro, informou a Reuters citando dados da alfândega da China. Foi a primeira vez que suas exportações aumentaram desde março do ano passado. Em dezembro, o superávit comercial da China com os EUA foi de US $ 23,18 bilhões, abaixo dos US $ 24,6 bilhões em novembro.

Em particular, as importações de soja e suínos dos EUA para a China recuperaram significativamente em dezembro. Washington exigiu que Pequim compre mais bens agrícolas dos EUA como parte do acordo comercial, cuja a assinatura está prevista para acontecer na quarta-feira em Washington. Também é esperado que o acordo envolva alguma reversão de tarifas.

Os EUA retiraram a China da lista de manipuladores de moeda na segunda-feira, mais de cinco meses depois que o Tesouro dos EUA colocou o país na lista, alegando que Pequim mantinha o yuan artificialmente mais fraco. Antes de ser retirado da lista, o yuan estava se valorizando e subiu para uma alta de cinco meses na semana passada.

EUROPA: As bolsas europeias recuam na manhã de terça-feira, apesar dos negociadores chineses terem chegado a Washington para assinar o tão aguardado acordo comercial com os EUA.

O pan-europeu Stoxx 600 recua 0,6% no pregão da manhã. A maioria dos setores recuam, mas as mineradoras, que tem impacto direto com a China, avançam em Londres. Anglo American sobe 0,2%, Antofagasta avança 2%, BHP sobe 0,8% e Rio Tinto adiciona 0,4%.

O Departamento do Tesouro dos EUA retirou a China da lista como manipulador de moeda, um aparente gesto de boa vontade quando uma delegação chinesa liderada pelo vice-primeiro-ministro Liu He chegou à Washington para a assinatura do acordo comercial parcial. O acordo ocorre após mais de 18 meses de altas tarifários entre as duas maiores economias do mundo.

De volta à Europa, a libra esterlina permanece abaixo da marca de US $ 1,30 na manhã de terça-feira, depois que o crescimento econômico do Reino Unido desacelerou para o nível mais fraco desde 2012 em novembro, aumentando as expectativas de um corte na taxa de juros do Banco da Inglaterra no final deste mês.

EUA: Os futuros dos índices de ações dos EUA operam entre ligeiras altas e baixas nesta terça-feira de manhã, antes do início da temporada de balanços, com alguns dos maiores bancos abrindo oficialmente a última rodada de balanços corporativos. O Citigroup, JP Morgan Chase e Wells Fargo devem apresentar seus relatórios trimestrais antes do sino de abertura. A Delta Airlines também deve atualizar os investidores na terça-feira.

Na segunda-feira, as ações dos EUA retomaram o rali observado na semana passada, depois que os Estados Unidos removeram a China de uma lista de países manipuladores de moedas. O anúncio ocorre poucos dias antes das duas maiores economias mundiais assinarem o acordo comercial de “primeira fase” em Washington, DC.

Antes da assinatura, o South China Morning Post alertou que a guerra comercial “ainda não acabou” e que a cerimônia de quarta-feira é a “primeira rodada de um jogo”.

No calendário de dados, a Federação Nacional de Empresas Independentes divulgará sua mais recente pesquisa de pequenas empresas às 8h00, seguida por novos números de inflação nos EUA às 10h30.

ÍNDICES FUTUROS – 7h30:
Dow: +0,01%
SP500: -0,05%
NASDAQ: -0,08%

OBSERVAÇÃO: Este  material é um trabalho voluntário, resultado da compilação de dados divulgados em diversos sites da internet que são aqui resumidos de maneira didática para facilitar e agilizar a compreensão do leitor. O texto da sessão asiática está no tempo passado e a europeia no presente devido ao horário em que este relatório é redigido. Atentem-se para o horário de disponibilização dos dados.

Deixe um comentário