Radar Empresas: IGUATEMI, VULCABRAS, GOL, ENGIE e mais

LinkedIn

Iguatemi (IGTA3) faz aquisição.

A companhia anunciou a aquisição de 47% da Maiojama que atua no ramo imobiliário, especializada na Região Sul. Maiojama já desenvolveram parcerias em diversos empreendimentos imobiliários, tanto em shopping centers (Shopping Iguatemi Porto Alegre, Praia de Belas Shopping Center e Shopping Iguatemi Caxias), como em projetos comerciais e residenciais no entorno dos empreendimentos. O valor do investimento foi de R$ 123 milhões que serão pagos à vista.

Vulcabras (VULC3) vende ativos em Sergipe.

Dando continuidade ao seu plano de reorganização de ativos, a companhia anunciou a venda das operações fabris no estado do Sergipe. Em conjunto com a venda da fábrica, foi assinado contrato de fornecimento e serviços de transição. Dessa maneira, a Vulcabras ainda comprará boa parte da produção da planta do Sergipe em 2020 e não terá nenhuma obrigação adicional a partir de 2021. O valor da operação está estimado em R$ 25 milhões.

Gol (GOLL4) divulga prévia de resultado e de tráfego.

A companhia anunciou sua estimativa para o final do ano de 2019, com margem EBITDA ficando entre 37% a 39%, um aumento de 16,3% se comparado ao ano de 2018. Já na prévia de tráfegos, os números vierem piores em relação a sua principal concorrente, AZUL que anunciou ontem a sua prévia, conforme comentamos na Abertura de Mercado. Nos voos domésticos, a demanda aumentou 3,1% ante o mês passado e a oferta apresentou crescimento de 5,2%. O nível de ocupação das aeronaves reduziu 1,7 p.p., para 83% na mesma base de comparação. Já nas rotas internacionais, a demanda e a oferta se reduziram, 9,3% e 12%, respectivamente, com uma taxa de ocupação recuando 2,3 p.p., para 74,6%.

Engie (EGIE3) visa adquirir usinas das Copel (CPLE3).

A ideia é comprar a hidrelétrica Foz de Areia, maior usina da estatal do Paraná. O interessa visa o recente decreto do governo que criou o mecanismo de renovar a concessão por 30 anos, desde que o projeto tenha controle privado. Tudo indica que o interesse é formar uma parceria entre Engie e Copel, visando essa renovação de concessão.

Vinci Partners e Burger King têm interesse em comprar Outback.

A gestora Vinci Partners e o Burger King estão no páreo para a aquisição da rede de restaurantes Outback no Brasil, apurou o Valor. As negociações ainda estão em estágio preliminar, segundo uma fonte. A IMC, dona da rede Frango Assado, pode abrir uma negociação caso consiga um sócio ou parceiro. Procurada, a Bloomin’Brands, controladora da Outback, respondeu por nota: “Reiteramos que em 6 de novembro de 2019, o CEO da Bloomin’Brands, David Deno, anunciou que contratou o BofA Securities, Inc. para analisar diversas possibilidades, opções estratégicas e alternativas para gerar valor ainda maior para as ações das marcas do grupo globalmente.

ÂNIMA

Ânima Educação contratou o Bradesco BBI e o JPMorgan para coordenarem sua oferta subsequente de ações (follow on), que deve movimentar R$ 1 bilhão. A oferta está sendo preparada e será anunciada em breve. O grupo educacional tem se voltado à expansão e o movimento deve se intensificar com o dinheiro no caixa após a captação no mercado, via oferta de ações. Em resposta a questionamento da B3, a Ânima afirma que até o momento, “não há qualquer aprovação societária para a realização de uma oferta pública de ações da Companhia”.

MRV ENGENHARIA

Depois da gestora Dynamo, a Atmos também formalizou seu apoio à proposta da MRV para investimento na AHS Residential, empresa norte-americana de empreendimentos residenciais. O apoio acontece depois que a MRV divulgou uma nova proposta para a transação, em dezembro. A Atmos é titular de 6,95% das ações da MRV. A Assembleia Geral Extraordinária (AGE) que vai deliberar sobre o tema está marcada para o dia 31 deste mês.

Conheça o Telegram ADVFN e fique por dentro de tudo que acontece no mercado financeiro. 

Deixe um comentário