ANÁLISE: Estados Unidos e o Índice de Confiança das Pequenas Empresas

LinkedIn

O NFIB (índice de confiança de pequenos negócios) vem acima do esperado pelo mercado em 104.3 (esperado: 103.5; anterior: 102.7). Enquanto a média móvel (MM) de três meses mostra claro avanço, as MMs mais longas de seis e doze meses mostram estabilidade na margem. Em termos gerais, o indicador continua apontando para uma muito gradual desaceleração.

Em suma, um dado que se encaixa perfeitamente na leitura do FED de que os cortes da taxa de juros do ano passado são suficientes para estabilizar a economia e que há espaço para manter os juros baixos e obter mais ganhos em termos de inclusão no mercado de trabalho sem pressão inflacionária. A cautela fica, evidentemente, por conta da incerteza gerada pelo coronavirus.

Comentários:

NFIB (índice de confiança de pequenos negócios) vem acima do esperado pelo mercado em 104.3 (esperado: 103.5; anterior: 102.7). Enquanto a média móvel (MM) de três meses mostra claro avanço, as MMs mais longas de seis e doze meses mostram estabilidade na margem. Em termos gerais, o indicador continua apontando para uma muito gradual desaceleração.

Vale ressaltar que o dado ainda não contempla o impacto completo do coronavirus. Este é, justamente, o maior risco citado no comunicado de divulgação do índice (último parágrafo).

Por dentro do índice, destaque para o avanço de good time to expand, que registrou patamar de 20 e apresenta reversão nas três MMs que monitoramos. Ademais, Actual CAPEX permaneceu no patamar de 63 pelo segundo mês consecutivo.

Em termos de mercado de trabalho, job openings hard to fill avançou para 37, enquanto hiring plans index ficou estável em 19. Actual employment changes segue mostrando clara expansão se considerarmos as médias móveis, o que reforça a perspectiva de um mercado de trabalho extremamente aquecido.

A parte de salários (compensation index) teve forte avanço se comparado

Em suma, um dado que se encaixa perfeitamente na leitura do FED de que os cortes da taxa de juros do ano passado são suficientes para estabilizar a economia e que há espaço para manter os juros baixos e obter mais ganhos em termos de inclusão no mercado de trabalho sem pressão inflacionária.

A cautela fica, evidentemente, por conta da incerteza gerada pelo coronavirus.

*Felipe Sichel é estrategista do Modalmais.

https://www.modalmais.com.br/blog

Deixe um comentário