INDICADORES: Resumo Econômico para quarta-feira

LinkedIn

Acompanhe o resumo da agenda econômica desta quarta- feira (05/02/2020) e que está direcionando o mercado global. Os destaques são os PMIs.

ÁSIA

Na China, ajustado por fatores sazonais, incluindo o Ano Novo Chinês, o Índice de Atividade de Negócios caiu de 52,5 em dezembro para 51,8 em janeiro, para sinalizar um aumento mais suave da atividade de serviços no início do ano. Notavelmente, a taxa de expansão foi a mais suave registrada em três meses.

Em 51,9 em janeiro, ante 52,6 em dezembro, o Índice de Produtos Compostos apontou apenas uma expansão modesta da atividade comercial global da China no início do ano. Notavelmente, o ritmo de crescimento foi o mais fraco registrado em quatro meses. Simultaneamente, a taxa de crescimento composto de novos pedidos diminuiu para um mínimo de cinco meses. Os dados são do Caixin, a pesquisa mais tradicional da China.

EUROPA

Na Europa, em dezembro de 2019, em comparação com novembro de 2019, o volume de comércio varejista, ajustado sazonalmente, diminuiu 1,6% na Zona do Euro (EA19) e 1,3% na União Europeia (UE27), segundo estimativas do Eurostat, o escritório de estatística da União Europeia. Em novembro de 2019, o volume de comércio a retalho aumentou 0,8% na EA19 e 0,9% na UE27.

Em dezembro de 2019, em comparação com dezembro de 2018, o índice de vendas a retalho ajustado do calendário aumentou 1,3% na EA19 e 1,9% na UE27.

O comércio retalhista médio para o ano de 2019, em comparação com 2018, aumentou 2,2% na EA19 e 2,4% na UE27.

Na Espanha, o Índice de Atividades de Negócios, está caindo para 52,3 em janeiro, de 54,9 de dezembro, a taxa de crescimento sinalizada pelo índice, embora sólida, foi a mais fraco desde novembro de 2013. Os números são do IHS/Markit.

Na França, o Índice de Atividade de Negócios de Serviços ficou em 51,0 em janeiro, ante 52,4 em dezembro. O último Índice de Saída Composto apontou apenas para um aumento marginal da atividade comercial do setor privado em janeiro. Em 51,1, ante 52,0 em dezembro, a leitura sinalizou a expansão mais lenta desde setembro do ano passado. Os números são do IHS/Markit.

Na Itália, o índice principal, com ajuste sazonal, de Atividade de Negócios postou 51,4 em janeiro, passando de 51,1 em dezembro, para sinalizar um oitavo aumento consecutivo no serviço italiano atividade setorial. Além disso, a leitura mais recente do índice foi a melhor desde outubro passado. Os números são do IHS/Markit.

No Reino Unido, os dados de janeiro apontaram para uma sólida recuperação no desempenho do Setor de Serviços, com Atividades de Negócios, novos trabalhos e empregos, estão expandindo em um ritmo mais rápido do que o observado no final de 2019. Em 53,9 em janeiro, ante 50,0 em dezembro, o Índice de Atividade de Negócios IHS Markit / CIPS com ajuste sazonal registrou-se em território de expansão pela primeira vez desde agosto do ano passado.

CANADÁ

No Canadá, as exportações de mercadorias subiram 1,9% em dezembro, principalmente nas exportações de petróleo, enquanto as importações subiram 0,2%. Como resultado, o déficit comercial do Canadá com o mundo diminuiu de US $ 1,2 bilhão em novembro para US $ 370 milhões em dezembro. As exportações totais para 2019 aumentaram 1,7%, uma desaceleração em relação aos ganhos de 2018 (+ 6,3%) e 2017 (+ 5,4%). Em comparação com o ano anterior, as importações totais aumentaram 1,0% em 2019, também uma desaceleração em relação a 2018 (+ 5,7%) e 2017 (+ 4,9%). O déficit comercial totalizou US $ 18,3 bilhões em 2019, o menor déficit desde 2014, quando foi observado o último superávit anual. Os dados são do Governo Australiano.

ESTADOS UNIDOS

Nos Estados Unidos, o emprego no setor privado aumentou 291 mil de dezembro para janeiro, de acordo com o ADP – National Employment Report de janeiro. A estimativa apontava para 157 mil. O relatório, que é derivado dos dados reais da folha de pagamento da ADP, mede a mudança no emprego privado não-agrícola total a cada mês, com base na sazonalidade.

Nos Estados Unidos, o Índice de Atividade registrou 53,4 em janeiro, ante 52,8 em dezembro e revisando ligeiramente em relação ao flash de 53,2. A leitura mais recente do índice sinalizou uma sólida expansão da produção no início de 2020 e foi apoiada por uma maior atividade de marketing e um aumento sustentado de novos negócios. Além disso, a taxa de expansão acelerou para uma alta de 10 meses, embora ainda esteja abaixo da tendência de longo prazo da série.

O Índice de Saída PMI Composto registrou 53,3 em janeiro, ante 52,7 em dezembro e acima do flash anterior leitura de 53,1, indicando um sólido aumento do setor privado atividade comercial no início de 2020. Os dados são do IHS/Markit.

Nos Estados Unidos, a atividade econômica do setor não-manufatureiro cresceu em janeiro pelo 120º mês consecutivo. Os dados são do mais recente ISM- Non-Manufacturing ISM Report On Business.

O indicador registrou 55,5%, 0,6 ponto percentual a mais do que a leitura de 54,9 de dezembro, ajustada sazonalmente por cento. Isso representa um crescimento contínuo no setor não manufatureiro, a uma taxa um pouco mais rápida.

O Índice de Atividade de Negócios Não Fabricantes aumentou para 60,9%, 3,9 p.p acima da leitura de 57,0%, ajustada sazonalmente em dezembro, refletindo o crescimento pelo 126º mês consecutivo.

O índice de novos pedidos registrou 56,2%, 0,9 p.p. acima da leitura dessazonalizada de 55,3% em dezembro.

O Índice de Emprego caiu 1,7 p.p em janeiro, para 53,1%, em comparação com a leitura de 54,8% sazonalmente ajustada em dezembro.

O Índice de Preços de 55,5% é 3,8 p.p. abaixo da leitura de 59,3%, ajustada sazonalmente em dezembro, indicando que os preços aumentaram em janeiro pelo 32º mês consecutivo.

De acordo com o NMI, 12 indústrias não manufatureiras registraram crescimento. O setor não-manufatureiro apresentou crescimento contínuo em janeiro. Os entrevistados permanecem principalmente otimistas sobre as condições de negócios e a economia em geral. Os entrevistados continuam tendo dificuldades com os recursos trabalhistas.

Nos Estados Unidos serão apresentados os estoques de petróleo.

BRASIL

No Brasil, a Índice de Preços ao Consumidor – Classe 1 (IPC-C1) de janeiro subiu 0,55%, ficando 0,38 ponto percentual (p.p.) abaixo de dezembro, quando o índice registrou taxa de 0,93%. Com este resultado, o indicador acumula alta de 4,55% nos últimos 12 meses.

Em janeiro, o IPC-BR subiu 0,59%. A taxa do indicador nos últimos 12 meses ficou em 4,13%, nível abaixo do registrado pelo IPC-C1.

Para hoje, o Banco Central do Brasil vai divulgar a taxa básica de juros, a Selic. Além disso, no meio da tarde será apresentado o IC-Br.

Deixe um comentário