Cemig divulga lucro líquido de R$ 497,5 milhões no quarto trimestre

LinkedIn

A Cemig (BOV:CMIG4) divulgou seus resultados referentes ao último trimestre do ano passado, na noite da última quinta-feira (19). A empresa teve lucro líquido de R$ 497,5 milhões entre outubro e dezembro de 2019, uma queda de 50,36% em relação ao valor de R$ 1 bilhão registrado no quarto trimestre do ano anterior.

A receita líquida da Cemig no último trimestre do ano passado alcançou o valor de R$ 6,38 bilhões, um crescimento de 16,77% em relação aos R$ 5,47 bilhões apresentados no quarto trimestre de 2019.

A demonstração de resultados foram feitas em padrão IFRS e o lucro líquido é o atribuído aos sócios da empresa controladora. A empresa teve uma EBITDA no 4T19 de R$ 993,26 milhões, valor acima do consenso de R$ 925 milhões.

Investimentos da Cemig entre 2020 e 2024

A companhia informou ao mercado, há cerca de um mês, que tem a estimativa de investir R$ 10,4 bilhões entre 2020 e 2024.

De acordo com a Cemig, a previsão é de que para este ano haja um investimento de R$ 2 bilhões. A companhia de energia mineira planeja valores de aportes muito maiores do que o registrado no ano passado, de R$ 986 milhões.

“Esses investimentos (de 2019) foram destinados à conexão de aproximadamente 128 mil novos clientes e na modernização da base de ativos, visando redução dos custos de operação e manutenção, proporcionando melhoras nos indicadores de qualidade e aumento da satisfação dos nossos clientes”, comunicou a Cemig.

Medidas voltadas às distribuidoras

A Companhia Energética de Minas Gerais (Cemig) espera que sejam anunciadas, “no curtíssimo prazo”, medidas para garantir a sustentabilidade econômico-financeira das distribuidoras de energia durante o período de crise com a pandemia do novo coronavírus, afirmaram executivos da empresa em teleconferência nesta sexta-feira sobre os resultados do 4T19

“Entre os problemas que distribuidoras de todo o país devem enfrentar durante a crise estão a sobrecontratação, dada a redução da demanda e as condições hidrológicas atuais, e o aumento temporário da inadimplência”, avalia a administração da elétrica.

Na teleconferência, executivos da Cemig contaram que agentes do setor elétrico, como o Ministério de Minas e Energia (MME), a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) e a Associação Brasileira de Distribuidores de Energia Elétrica (Abradee), já têm se reunido para discutir possíveis alívios regulatórios às companhias.

A administração da empresa considera “prematuro” comentar que tipo de medidas devem ser tomadas, mas destaca que elas devem levar em consideração também a proteção dos consumidores mais vulneráveis, como a população de baixa renda.

 

Gestão de caixa mais conservadora

Diante da crise do coronavírus, a Cemig deve assumir uma postura mais cautelosa na gestão de caixa nos próximos meses, a fim de garantir liquidez, afirmaram executivos da elétrica durante a teleconferência.

Nesse sentido, a administração da companhia entende que uma redução de Capex (investimentos) na Cemig Distribuição possa ser necessária no curto prazo. Entretanto, para o longo prazo, está mantido o plano de realizar “investimentos robustos” na área.

Em termos de endividamento, a Cemig tem se preocupado em garantir caixa para os vencimentos previstos para 2020 e 2021. Sobre os eurobonds, que vencem em 2024, a companhia diz que tem estudado medidas preventivas para assegurar que a amortização dessa dívida aconteça de forma “adequada”, tendo em vista ainda a recente disparada do dólar.

Na teleconferência, o presidente da elétrica, Reynaldo Passanezi, disse que a Cemig está preocupada com o agravamento da situação da epidemia de coronavírus e tem se mobilizado, com várias ações internas, para garantir a segurança de seus funcionários e a continuidade da prestação de serviços. Ele citou, por exemplo, que todos os colaboradores estão trabalhando em home office, exceto o pessoal da área operacional.

Passanezi fez ainda uma breve fala sobre o que entende ser sua “missão” à frente da companhia. Enquanto presidente da Cemig, ele pretende implementar uma gestão “muito profissional”, trazendo “critérios privados à tomada de decisão, sem defesa de interesses políticos e corporativos”, declarou. Ele assumiu a presidência da Cemig, no lugar de Cledorvino Belini, em janeiro deste ano. Experiente executivo do mercado de energia, Passanezi é uma referência no setor, tendo presidido a transmissora ISA CTEEP entre 2013 e 2019.

*Com informações do Valor

Sobre a Cemig

(BOV:CMIG4) é o código de negociação na BM&BOVESPA das ações preferencias da Companhia de Energia de Minas Gerais – Cemig, uma das principais empresas brasileiras do setor de energia elétrica.

Cemig atua principalmente na geração, transmissão e distribuição de eletricidade. No segmento de geração, opera através de usinas hidroelétricas, usinas termoelétricas e parques eólicos. No negócio de distribuição, é proprietária e opera mais de 450.000 (quatrocentos e cinquenta mil) quilômetros de linhas de distribuição, fornecendo energia elétrica a aproximadamente 10 milhões de clientes. A empresa também atua no negócio de distribuição de gás natural em Minas Gerais através de sua subsidiária, a Companhia de Gás de Minas Gerais – Gasmig, assim como também no negócio de telecomunicação, através de sua subsidiária Cemig Telecomunicações – Cemig Telecom, a qual fornece redes de  fibra ótica e de cabo coaxial.

Negociada no Mercado Bovespa desde 14 de Janeiro de 1972, a CMIG4 pertence à lista de ativos do Nível 1 da principal bolsa de valores brasileira.

Dentre os direitos que a Cemig garante ao acionista CMIG4, estão: o direito ao dividendo mínimo obrigatório sobre o lucro líquido de cada exercício social; o direito a voto restrito; o direito a reembolso de capital; e o direito de preferência para subscrever ações, partes beneficiárias conversíveis em ações, debêntures conversíveis em ações e bônus de subscrição.

Cemig não assegura ao investidor detentor de ações preferenciais CMIG4 o direito de tag along sobre o preço pago pelas ações do acionista controlador no caso de venda do controle acionário da empresa.

O Estatuto Social da empresa também determina que a empresa distribua dividendo mínimo anual igual ao maior dos seguintes valores: 10% calculado sobre seu valor nominal; ou 3% do valor do patrimônio líquido das ações. As ações ordinárias concorrerão em iguais condições com as ações preferenciais na distribuição de bonificações. O Estado de Minas Gerais assegurará um dividendo mínimo de 6% ao ano às ações do capital da companhia emitidas até 5 de agosto de 2004, de propriedade de particular, nos exercícios em que a companhia não auferir lucro suficiente para distribuir dividendos a seus acionistas.

Além disso, o Estatuto Social da Cemig estipula que as ações preferenciais gozarão de preferência no recebimento de reembolso do capital investido na empresa.

Também vale ressaltar que, de acordo com a Lei das S/A, nem o estatuto social nem a assembleia geral poderão privar o acionista dos direitos de: participar dos lucros sociais; participar do acervo da companhia, em caso de liquidação; fiscalizar, na forma prevista na Lei das S/A, a gestão dos negócios sociais; preferência para subscrever ações, partes beneficiárias conversíveis em ações, debêntures conversíveis em ações e bônus de subscrição; retirar-se da sociedade nos casos previstos na Lei das S/A.

Além das ações preferenciais CMIG4, o investidor também pode negociar ações ordinárias da Companhia de Energia de Minas Gerais – Cemig na BM&FBOVESPA, através do código de negociação (BOV:CMIG3).

No exterior, as ações da Cemig também são negociadas em 2 (dois) importantes mercados acionários – nos Estados Unidos e na Espanha. Na Bolsa de Valores de Nova Iorque (NYSE), o investidor pode negociar ações ordinárias e ações preferenciais da companhia, respectivamente, através dos códigos CIG e CIG.C. Já no mercado de ações de empresas latino-americanas (Latibex) da Bolsa de Valores de Madri (ESE), as ações preferenciais da Cemig são negociadas através do código XCMIG.

 

Deixe um comentário