Em breve abertura, taxas de títulos do Tesouro Direto disparam; prefixados pagam até 9%

LinkedIn

Em meio ao aumento das tensões nos mercados mundiais, o Tesouro Direto suspendeu a negociação dos títulos públicos nesta quinta-feira, após apresentarem forte alta no dia anterior. O programa, que ficou fechado praticamente o dia inteiro, abriu rapidamente por volta das 17h40, mas foi suspenso novamente, logo em seguida.

Ao InfoMoney, o Tesouro informou que o programa reabriu para as operações de investimento e resgate no final da tarde com novos preços e taxas referenciados no mercado secundário. Mas que suspendeu as operações alguns minutos após a reabertura, dada a volatilidade do mercado.

Antes da interrupção, as taxas dos títulos indexados à inflação estavam em alta e voltavam a oferecer prêmios nos mesmos patamares encontrados em janeiro de 2019. É o caso do Tesouro IPCA+ 2035, que pagava 4,78% ao ano, ante 3,94% a.a. anteriormente.

O Tesouro IPCA+com juros semestrais e prazo em 2055, por sua vez, oferecia um prêmio anual de 5,17%, ante 4,11% ao ano ontem.

O mesmo acontecia com os papéis prefixados, que chegavam a oferecer prêmios superiores a 9% ao ano, caso do Tesouro Prefixado com juros semestrais e vencimento em 2031, cujo retorno subia de 7,99% para 9,24% ao ano.

Já o prêmio oferecido pelo Tesouro Prefixado 2023 avançava de 5,82% para 7,25% ao ano.

Na continuação da crise, o Ibovespa acionou duas vezes nesta quinta-feira o “circuit breaker“, após quedas de mais de 10% durante o pregão. A Bolsa encerrou os negócios com queda de 14,8%, aos 72.582 pontos, na maior baixa desde setembro de 1998. Já o dólar teve alta de 1,4%, a R$ 4,784.

Nos EUA, o pregão também foi de recordes negativos. A queda de 9,99% do índice Dow Jones foi a maior desde 1987, quando houve a famosa “Black Monday”. Já as bolsas europeias tiveram o pior pregão da história.

Confira, a seguir, os preços e as taxas dos títulos antes da suspensão das negociações:


Fonte: Tesouro Direto

Entenda a suspensão

As suspensões das operações no Tesouro Direto têm como objetivo garantir que as transações sejam sempre realizadas a taxas justas, segundo o Tesouro Nacional, alinhadas às taxas praticadas no mercado secundário.

Quando se verifica forte volatilidade no mercado, com aumentos ou quedas bruscas nos preços dos títulos públicos, o Tesouro Direto suspende temporariamente as vendas e compras para evitar que o investidor feche transações a um preço que possa ficar rapidamente defasado.

 

(Por Mariana d’Ávila)

Deixe um comentário