Futuros dos EUA imprimem volatilidade, à espera da aprovação do Senado dos EUA.

LinkedIn

ÁSIA: As bolsas da Ásia-Pacífico fecharam em alta nesta quarta-feira, depois que republicanos e democratas do Senado e a Casa Branca alcançaram um acordo sobre o plano de estímulo de 2 trilhões de dólares para ajudar a economia dos Estados Unidos, duramente afetada pela pandemia de COVID-19.

O Nikkei do Japão liderou ganhos entre os principais mercados da região, subindo 8,04% e fechar em 19.546,63 pontos, enquanto o índice Topix subiu 6,87%. As ações da varejista Fast Retailing, gigante do índice, subiu 8,78%.

O Kospi da Coreia do Sul também registrou ganhos robustos ao subir 5,89%, fechando em 1.704,76 pontos. O índice Hang Seng de Hong Kong subiu cerca de 3,81%.

Na China continental, as bolsas avançaram no dia. O composto de Xangai subiu 2,17%, para cerca de 2.781,59 pontos, enquanto o composto de Shenzhen subiu 2,919%. A China suspendeu as restrições impostas por vários meses na província de Hubei, onde está localizada a cidade de Wuhan, a primeira afetada pela Covid-19, foco inicial da pandemia. A China teve 81.200 casos da Covid-19 e 3.281 pessoas morreram com esta doença.

Pequim informou na terça-feira que a quarentena de mais de 50 milhões de habitantes em Hubei, em vigor desde janeiro, será suspensa para que pessoas saudáveis possam se mover. Alguns aeroportos e estações ferroviárias foram reabertos. As escolas permanecem fechadas, enquanto os moradores de Wuhan terão que esperar até 8 de abril para deixar a cidade.

Até ontem, nenhum caso de contágio local havia sido detectado nas últimas 24 horas no país, mas 47 “importados” do exterior foram registrados. No total, 474 casos “importados” foram detectados e maioria deles são chineses que voltaram para casa. Isso gera uma segunda onda de contágio na China por conta dos casos “importados”. Mais de 400.000 casos foram confirmados em 175 países e territórios e por isso, muitas cidades chinesas continuam a aplicar medidas de quarentena aos recém-chegados e todos os voos que chegam do exterior para Pequim direcionam seus passageiros para sejam submetidos à exames médicos.

Na Austrália, o S & P / ASX 200 saltou 5,54%, fechando a 4.998,10 pontos, com o subíndice financeiro altamente ponderado ganhando 8,67%, à medida que as ações dos principais bancos avançavam. Entre as mineradoras, Fortescue Metals subiu 4,2%, Rio Tinto adicionou 5,4%. A produtora de petróleo Woodside Petroleum fechou em alta de 5,6%.

No geral, o índice MSCI Asia ex-Japan subiu 4,26%.

EUROPA: Os mercados europeus negociam em alta nesta quarta-feira, depois que os senadores dos EUA concordaram com uma lei de resgate econômico do governo Trump.

O pan-europeu Stoxx 600 chegou a subir 4,5% durante as primeiras negociações da manhã e opera em alta de 1,83%. O DAX 30 da Alemanha sobe 1,79%, o FTSE 100 do Reino Unido avança 2,84% e CAC 40 da Françaopera em alta de 2,89%. O FTSSE MIB da Itália, sobe 2,53%.

Em Londres, Anglo American e Antofagasta avançam 4,7% cada, BHP sobe 1,5%, Rio Tinto sobe 3,8%. Entre as empresas de energia, BP dispara 8,6% e Royal Duth Shell opera em alta de 5,6%.

Na terça-feira, os ministros das Finanças da zona do euro não chegou a um acordo sobre o uso do Mecanismo Europeu de Estabilidade (ESM) para ajudar os países-membros da zona do euro à combater o impacto econômico do coronavírus.

Na agenda econômica, a inflação britânica para o consumidor recuou 1,8% em fevereiro em relação à alta de seis meses do mês anterior, ante 1,8% em janeiro.

O sentimento dos negócios na Alemanha do Instituto UFO registrou queda para 86,1 em março, a maior baixa desde a reunificação do país em 1990, abaixo das expectativas de 87,7 e abaixo das 96,0 em fevereiro.

EUA: Os futuros dos índices de ações dos EUA reduziram as perdas no início da quarta-feira, depois que os legisladores e a Casa Branca concordaram com o plano contra o coronavírus na ordem de US $ 2 trilhões durante a madrugada.

O acordo sobre a proposta do governo do presidente Donald Trump foi alcançado após cinco dias de intensas negociações enquanto o novo coronavírus provoca mais casos e mais mortes no país, acelerando a suspensão das atividades e aumentado a pressão por um plano para abrandar as consequências econômicas.

O líder da maioria republicana no Senado, Mitch McConnell, anunciou: “Por fim, temos um acordo” explicando como “nível de investimentos de tempos de guerra”, enquanto o líder democrata no Senado, Chuck Schumer disse: “Depois de negociações de várias horas, temos um acordo bipartidário sobre o maior pacote de resgate na história dos Estados Unidos”.

O pacote de estímulo inclui ajuda financeira direta aos americanos afetados pela crise e concede subsídios a pequenas empresas e empréstimos de centenas de bilhões de dólares para grandes empresas, incluindo as companhias aéreas, além de ampliar o seguro-desemprego. O pacote também prevê o que Schumer chamou de “Plano Marshall para hospitais”, em referência ao programa de assistência americano para reconstruir a Europa depois da Segunda Guerra Mundial.

Às 3h00 da manhã, os futuros do Dow Jones Industrial estavam de volta ao território positivo, depois de devolver os ganhos de 400 pontos no início da sessão e afundar para o território negativo. Futuros do S&P 500 e do Nasdaq 100 também rasparam as perdas e avançaram.

O senado volta a se reunir às 13h00 (horário de Brasilia) onde deve realizar a votação para aprovação do pacote e deve enviar o projeto para a Câmara dos Deputados, motivo na qual ainda gera volatilidade nos mercados.

Na terça-feira, o DJIA fechou em alta de 11,37%, seu melhor ganho percentual desde 1933, para fechar em 20.704,91 pontos, o índice S&P 500 avançou 209,93 pontos, ou 9,38% de alta, para fechar em 2.447,33 pontos e o índice Nasdaq Composite  ganhou 557,18 pontos, ou alta de 8,12%, terminando a negociação em 7.417,86 pontos.

Enquanto os casos de coronavírus nos EUA e no mundo ainda não mostraram sinal de topo, mais de 400.000 casos foram confirmados em todo o mundo, incluindo mais de 50.000 nos EUA, segundo a Universidade Johns Hopkins. Até agora, mais de 600 mortes relacionadas ao coronavírus foram confirmadas na cidade de Nova York dos EUA, que relatou quase 15.000 casos na terça-feira e 131 mortes relacionadas ao novo vírus.

Na agenda econômica, pedidos de bens duráveis sairá as 10h30, enquanto os estoques de petróleo sairá as 12h30.

ÍNDICES FUTUROS – 7h50:
Dow: -0,60%
SP500: -1,11%
NASDAQ: -1,18%a

OBSERVAÇÃO: Este  material é um trabalho voluntário, resultado da compilação de dados divulgados em diversos sites da internet que são aqui resumidos de maneira didática para facilitar e agilizar a compreensão do leitor. O texto da sessão asiática está no tempo passado e a europeia no presente devido ao horário em que este relatório é redigido. Atentem-se para o horário de disponibilização dos dados.

Deixe um comentário