CVC (CVCB3): 50% do faturamento com vendas digitais em quatro anos; Papéis sobem 15%

LinkedIn

O novo presidente da CVC (BOV:CVCB3), Leonel Andrade, no cargo há um mês apenas, trabalha em tempo integral para montar um plano de capitalização da empresa, operação estimada em até R$ 1 bilhão.

Além de pagar dívidas, esse dinheiro será usado na retomada da CVC Corp e para pôr em prática o ambicioso plano de transformar a companhia digitalmente.

No ano passado, 10% do faturamento da empresa vieram das vendas digitais. Mas o CEO da companhia pretende fazer com que elas representem metade em um prazo de quatro anos.

“Em quatro anos, metade do faturamento do grupo deve vir do digital”, diz Andrade. Para isso, ele pretende criar plataformas de conteúdo; investir em desenvolvimento tecnológico para criar “personas”, como faz a Netflix; estreitar o relacionamento com os clientes e integrar “essa nova operação” com as lojas físicas.

Os papéis da empresa de turismo atingiram 15%, por volta das 14h30, e estão sendo cotados e, R$ 14,10.

Em 2020, os papéis estão caindo 68,24%.

O executivo Leonel Andrade já tinha presidido a Losango, a Credicard, a Smiles e pensava em se dedicar aos conselhos de administração da da Lojas Marisa e da BR Distribuidora até que veio o convite para assumir a CVC Corp.

Confira a entrevista completa que o CEO fez para o site NeoFeed.

A CVC vai ser uma das últimas a divulgar os resultados do primeiro trimestre no dia 29 de junho. A empresa também não divulgou os resultados do 4T19 no prazo regulamentar.

 

Deixe um comentário