Eletrobras vende 49,5% da Manaus Transmissora por R$ 232 milhões

LinkedIn

O Valor Econômico divulgou na manhã desta segunda-feira que a empresa Evoltz comprou 49,5% da Manaus Transmissora de Energia (MTE), subsidiária da Eletrobras (BOV:ELET3), por R$ 232 milhões.

A compra custou R$ 232 milhões e ocorreu no âmbito de um processo competitivo instaurado pela Eletrobras no ano passado para a alienação de participações societárias não arrematadas em um leilão anterior. A transação ainda precisa passar pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) e pelo Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade). Depois de aprovada, a Evoltz será controladora integral da linha, que tem 558 quilômetros de extensão e atravessa 12 municípios do Pará e Amazonas.

De acordo com o CEO da Evoltz, João Nogueira Batista, a aquisição se encaixa na estratégia da empresa de se tornar um agente relevante no segmento de transmissão de energia.

Ainda pouco conhecida, a Evoltz é controlada por um fundo de investimento sob gestão da TPG Capital e foi criada para reunir os ativos de transmissão operacionais adquiridos pela gestora americana no processo de recuperação judicial da Abengoa no Brasil. Nos últimos dois anos, a companhia esteve num processo de “arrumação da casa”, que envolveu limpeza de passivos e reestruturação financeira, e agora vem montando a estratégia para expandir suas operações.

Energização dos aerogeradores do Complexo Eólico Fortim

A empresa também comunicou na manhã desta segunda-feira que concluiu no dia 16 de abril a energização dos aerogeradores do Complexo Eólico Fortim.

O Complexo Eólico Fortim, situado no Ceará, é formado por 5 (cinco) sociedades de propósito específico criadas a partir do Leilão de Energia Nova (A-5) realizado pela ANEEL em dezembro de 2011, visando buscar novos empreendimentos de geração eólica para suprimento de energia.

É composto de 41 aerogeradores de 3 MW cada, estando todos atualmente em operação em Teste. A conclusão desse empreendimento representa um incremento de 123 MW de capacidade instalada de Furnas, correspondente a uma receita anual de cerca de R$ 72 milhões.

Deixe um comentário