Infectados por Covid-19 ultrapassam 1.000.000 no mundo e as atenções se voltam para o Payrolls

LinkedIn

ÁSIA: As bolsas na Ásia fecharam majoritariamente em baixa nesta sexta-feira, após alta recorde nos preços do petróleo da noite para o dia, fato que sustentou a alta das ações em Wall Street pela primeira vez em três dias de baixas.

Na China continental, o composto de Xangai caiu 0,60%, enquanto o composto de Shenzhen caiu 0,47%. O índice Hang Seng de Hong Kong caiu 0,19%.

No Japão, o  Nikkei fechou praticamente estável, em 17.820,19 pontos, enquanto o índice Topix subiu 0,36%. O Kospi da Coreia do Sul também fechou logo acima da linha de abertura, em 1.725,44 pontos.

Enquanto isso, as ações na Austrália caíram. O S & P / ASX 200  fechou em queda de 1,68%, em 5.067,50 pontos.

No geral, o índice MSCI Asia ex-Japan caiu 0,68%.

Após disparar 24% na quinta-feira, o petróleo tiveram um desempenho mais tímido durante o pregão asiático da sexta-feira. Os futuros do Brent recuperam da sua queda inicial e subiu 1,47%, para US $ 30,38 por barril pontos. Os contratos futuros de petróleo dos EUA caíram 2,17%, para US $ 24,77 por barril.

A disparada nos preços do petróleo na quinta-feira ocorreu depois que o presidente dos EUA, Donald Trump, disse que conversou com o presidente Vladimir Putin e com o príncipe herdeiro saudita Mohammed Bin Salman e espera que ambos anunciem um corte na produção de petróleo na casa de 10 a 15 milhões de barris.

As companhias de petróleo na Ásia-Pacífico não tiveram um fechamento unânime. Na Austrália, Santos subiu 0,5% e Woodside Petroleum subiu 0,1%, enquanto  Inpex do Japão ganhou 2,63%. As ações da PetroChina listadas em Hong Kong, por outro lado, caíram 5,56%. Entre as mineradoras, BHP subiu 0,5% e Rio Tinto avançou 1,3%.

Entre os dados econômicos esperados, a pesquisa PMI de serviços da China, patrocinada pela Caixin/Markit para março ficou em 43, após uma baixa recorde de 26,5 em fevereiro, mostrando que o setor de serviços da China encolheu ainda mais. As leituras do PMI abaixo de 50 indicam contração, enquanto os valores acima desse nível significam uma expansão. Lembrando que os dados compilados pela Caixin engloba pequenas e médias empresas privadas, enquanto o PMI oficial mostra o desempenho das grandes empresas e estatais.

Os investidores estão acompanhando atentamente as divulgações dos dados econômicos da China em busca de pistas sobre o impacto do coronavírus nas diversas economias. Os primeiros casos relatados saíram do país e as autoridades impuseram medidas como um período prolongado de férias e foram os primeiros a impor restrição de movimentação da população para impedir a propagação da doença.

EUROPA: Os mercados europeus operam em queda na manhã de sexta-feira, com mais uma semana de negociações chegando ao fim em meio à profunda crise do coronavírus.

Depois de subir 0,4% na quinta-feira, o Stoxx Europe cai 0,78% e segue a caminho de fechar a semana no zero a zero. O alemão DAX 30 cai 0,44%, o francês CAC 40 recua 1,03%, o FTSE 100 do Reino Unido perde 1,23% e o índice FTSE MIB da Itália cai 0,97%.

Em Londres, Anglo American cai 2,5%, Antofagasta recua 1,4%, BHP perde 0,5% e Rio Tinto avança 0,7%. Entre as empresas de energia, BP cai 1,9% e Royal Dutch Shell perde 0,9%.

O número de casos de COVID-19 no mundo está em 1,03 milhão nesta sexta-feira, depois de ultrapassar a marca de 1 milhão na quinta-feira, enquanto o número de casos nos EUA chegou a 250.000, de acordo com dados da Johns Hopkins Whiting School. Agora existem 53.975 mortes em todo o mundo, enquanto 217.433 pessoas recuperaram do novo coronavírus que adoeceu pessoas em 181 países. Os EUA ainda tem o maior número de casos no mundo, com 245.573 e 6.058 mortes enquanto 9.928 pessoas conseguiram se recuperar. Na Europa, a Espanha ultrapassou a Itália no número de casos. A Espanha tem 117.710 casos e 10.935 mortes. A Itália tem 115.242, mas o maior número de mortos, ou 13.915 mortes. A Alemanha tem a quarta maior contagem e agora está à frente da China, onde o vírus foi detectado pela primeira vez em dezembro. A Alemanha possui 84.794 casos e 1.107 fatalidades. A China tem 82.645 casos e 3.326 mortes. A França tem 59.929 casos e 5.398 mortes. O Irã, país com números robustos, tem 50.468 casos e 3.160 mortes.

O índice PMI de serviços da IHS Markit para a zona do euro em março caiu para uma leitura de 26,4 em relação a 52,6 em fevereiro, a pior leitura de todos os tempos na história. Na Itália, o PMI de serviços caiu para 17,4 em março, ante 52,1 em fevereiro, enquanto o da Espanha também registrou uma queda recorde.

O índice PMI composto IHS Markit da zona do euro caiu de 51,6 em fevereiro para uma mínima histórica de 29,7 em março, abaixo da estimativa de 31,4 e sua maior queda mensal desde o início do índice em 1998. Qualquer número abaixo de 50 representa uma contração na atividade. O presidente-executivo da IHS Markit, Chris Williamson, disse que os dados indicam que a economia da zona do euro já está se contraindo a uma taxa “próxima de 10%”, segundo a Reuters.

Os setores de serviços italiano, espanhol e francês registraram a recessão mais profunda já registrada em março, enquanto as empresas de serviços da Alemanha demitiram funcionários com a taxa mais rápida em quase 23 anos.

EUA: Os contratos de futuros vinculados aos principais índices de ações dos EUA apontam para abertura negativa da sessão de sexta-feira, deixando Wall Street nos trilhos para fechar a semana com modestas perdas.

Os movimentos da manhã de sexta-feira seguem um dos melhores dias da semana, com a disparada do petróleo na quinta-feira acalmando os investidores que estavam incrédulos com as perdas financeiras e de empregos no setor de energia.

Apesar dos futuros de petróleo bruto WTI, a US $ 25,32 por barril, estejam menos da metade do preço negociado em janeiro, o rali de um dia foi suficiente para elevar os principais índices de ações.

O Dow subiu 2,24% na quinta-feira e pode terminar a semana em queda de 1% no fechamento da sessão. A Chevron liderou o índice blue-chip, subindo 11% e somando sozinho mais de 50 pontos.

O S&P 500 ganhou 2,28%, para terminar o dia em 2.526,90 pontos, com componentes do setor de energia avançando acima de 9%.

Tanto o Dow quanto o S&P 500 permanecem mais de 25% abaixo de suas respectivas máximas de todos os tempos, estabelecidos em fevereiro.

Os investidores estarão atentos à novos dados laborais. O payrolls sairá às 9h30 e os números finais do PMI de serviços Markit são esperados às 10h45.

Entre os números divulgados no início desta semana, mostraram que mais de 6,65 milhões de pessoas nos EUA pediram subsídios de seguro desemprego na semana passada.

ÍNDICES FUTUROS – 7h40:

Dow: -1,15%

SP500: -1,11%

NASDAQ: -1,11%

OBSERVAÇÃO: Este  material é um trabalho voluntário, resultado da compilação de dados divulgados em diversos sites da internet que são aqui resumidos de maneira didática para facilitar e agilizar a compreensão do leitor. O texto da sessão asiática está no tempo passado e a europeia no presente devido ao horário em que este relatório é redigido. Atentem-se para o horário de disponibilização dos dados.

Deixe um comentário