Mercados abrem a semana em alta, de olho nas decisões de Bancos Centrais

LinkedIn

ÁSIA: As bolsas de valores asiáticas subiram nesta segunda-feira depois que o banco central do Japão elevou seu teto para compras de ativos para reforçar os mercados financeiros.

O BoJ anunciou uma série de medidas na segunda-feira para combater o impacto da pandemia de coronavírus na economia japonesa, incluindo o aumento nas compras de papeis comerciais, títulos corporativos e além das compras ativas de títulos do governo japonês. O banco central também manteve a meta de taxa de juros política de curto prazo em -0,1%, bem como a promessa de manter o rendimento dos títulos do governo japonês em 10 anos em torno de 0%.

O Nikkei do Japão subiu 2,71%, com as ações da fabricante de robôs Fanuc disparando 11,95% após a divulgação dos resultados financeiros da empresa para o ano encerrado em março de 2020. O índice Topix, mas amplo, avançou 1,83%.

Na China continental, o dia também foi de alta, com o composto de Xangai subindo 0,25%, enquanto o composto de Shenzhen subiu ligeiramente para 1.738,05 pontos. O índice Hang Seng de Hong Kong também saltou cerca de 1,88%.

O movimento no continente foi resultado da divulgação anterior dos dados mostrando lucros industriais na China caindo 34,9%, segundo o Bureau of Statistics do país. Dados econômicos da China, que foram fortemente impactados pelo coronavírus, são acompanhados como balizador de sinais de recuperação, após o país voltar à produção após um período prolongado de bloqueio no início do ano.

Na Coreia do Sul, o Kospi avançou 1,79%.

O S & P / ASX 200 da Austrália subiu 1,5% e encerrou o dia de negociação em 5.321,40 pontos. Este é o maior ganho diário desde terça-feira, 14 de abril. O índice ainda cai 20,4% desde o início deste ano. O All Ords ganhou 87,6 pontos na segunda-feira para 5388, um ganho de 1,6%.

O dólar australiano atingiu uma alta de seis semanas em relação ao dólar americano na segunda-feira, atingindo US $ 64,69.

O setor financeiro foi o único a terminar o dia no vermelho após o National Australia Bank anunciar que cortaria os dividendos. Entre as mineradoras, BHP caiu 0,1% e Rio Tinto recuou 0,5%. As produtoras de petróleo Santos e Woodside Petroleum recuaram 0,7% e 1,5%, respectivamente.

No geral, o índice MSCI Asia ex-Japan avançou 1,81%.

Os preços do petróleo também foram observados de perto após a recente volatilidade, uma vez que as preocupações aumentaram com a demanda fraca devido ao impacto econômico do surto global de coronavírus. Na tarde de segunda-feira na Ásia, os futuros do Brent, de referência internacional, caíram 5,27%, para US $ 20,31 por barril. Os contratos futuros do WTI dos EUA despencaram 13,93%, para US $ 14,58 por barril.

EUROPA: Os mercados europeus negociam em alta nesta segunda-feira de manhã, enquanto os investidores aguardam as reuniões de vários bancos centrais nesta semana, que podem decidir por mais medidas de estímulo para reiniciar suas economias prejudicadas pela pandemia de coronavírus.

O Federal Reserve dos EUA tem uma reunião de dois dias a partir desta terça-feira e o Banco Central Europeu (BCE) se reúne na quinta-feira.

Depois de cair 1,2% na semana passada, o Stoxx Europe 600 sobe pouco mais de 2%, com os bancos liderando os ganhos. O DAX 30 da Alemanha sobe 2,33%, CAC 40 da França sobe 1,86%, IBEX 35 da Espanha sobe 1,68% e FTSE MIB da Itália sobe 2,39%.

Em Londres, o FTSE 100 sobe 1,55. Anglo American sobe 1,5%,, BHP avança 2,9% e Rio Tinto avança 1,5%. Entre as produtoras de petróleo, BP sobe 1,2% e Royal Dutch Shell avança 1,1%.

O primeiro-ministro do Reino Unido, Boris Johnson, não anunciou nenhum plano para encerrar o bloqueio, na volta ao trabalho depois de ser hospitalizado.

Investidores na Europa estão assistindo como a região está revertendo suas estratégias de bloqueio que afetaram as economias da Europa, mas reabrir, não significará uma economia voltando ao normal. InterContinental Hotels Group disse que em locais onde sua rede está aberto, a maioria deles na China e nos EUA, a ocupação está muito baixa.

Futuros do petróleo leva outra surra. Os contratos do WTI dos EUA para entrega em junho despenca 14%, para US $ 14,60 por barril, enquanto o contrato do Brent, de referência internacional cai 4%, para pouco menos de US $ 24 o barril. Ambos os contratos de petróleo estão sob pressão devido à queda da demanda de combustível à medida que a economia global cai e as limitações de armazenamento pressionam ainda mais o contrato do WTI. O contrato do WTI de junho caiu 76% neste ano.

EUA: Os futuros de ações dos EUA operam em alta na manhã desta segunda-feira, com os preços do petróleo caindo, enquanto os investidores avaliam a possibilidade de reabertura da economia global após o surto de coronavírus.

O governador de Nova York, Andrew Cuomo, disse no domingo que o estado planeja reabrir sua economia em fases. A primeira fase, envolveria os setores de construção e manufatura de Nova York. Como parte da segunda fase, as empresas precisarão elaborar planos para uma reabertura que inclua práticas de distanciamento social e equipamentos de proteção individual disponíveis.

Cuomo também observou que as hospitalizações relacionadas ao coronavírus caíram nos últimos 14 dias e que as mortes pelo novo vírus em Nova York atingiram uma baixa de quase um mês. Esses comentários vieram após a Geórgia começar a reabrir sua economia.

Segundo analistas, o maior risco para o mercado de ações é uma reabertura prematura da economia dos EUA, que possa resultar em um aumento nos casos de COVID-19 e requerer uma reversão abrupta desses esforços no intuito de despertar a economia paralisada pela pandemia de coronavírus.

A contagem global de casos do coronavírus que causa o COVID-19 subiu para 2,98 milhões na segunda-feira, segundo dados da Johns Hopkins. O número de mortos subiu para 206.803. Pelo menos 869.935 pessoas se recuperaram. Os EUA tem o maior número de mortos no mundo em 965.933 e o maior número de mortos em 54.877. A Espanha tem o maior número de casos na Europa, com 226.629 e 23.190 mortes. A Itália tem 197.675 casos e 26.664 mortes, o maior número de mortes na Europa. A França tem 162.220 casos e 22.890 mortes, enquanto a Alemanha tem 157.770 casos e apenas 5.976 mortes. O Reino Unido tem 154.037 casos e 20.795 mortes. A Turquia tem 110.130 casos e 2.805 mortes, seguida pelo Irã com 90.481 casos e 5.710 mortes. A Rússia ultrapassou a China, com 87.147 casos e 794 mortes. A China, onde a doença foi relatada pela primeira vez no final do ano passado, tem 83.912 casos e 4.637 mortes.

O surto e o fechamento subsequente de negócios provocaram uma onda de perda de empregos. Dados do Departamento do Trabalho mostram que mais de 26 milhões de pessoas pediram subsídios de desemprego nas últimas cinco semanas.

Certamente, o declínio nas novas infecções por vírus e estímulos monetários e fiscais sem precedentes provocaram uma alta massiva do mercado de ações, após atingir o fundo de baixa em 23 de março. Desde então, os principais índices sobem mais de 20%. O S&P 500 recuperou cerca de metade de seu declínio em relação ao recorde de estabelecido em 19 de fevereiro.

Tanto o Dow quanto o S&P 500 caíram mais de 1% na semana passada, enquanto o Nasdaq Composite caiu 0,2%.

Os investidores se animaram com as perspectivas do Remdesivir da Gilead Sciences como um possível tratamento para o coronavírus. Em 16 de abril, o STAT News relatou que pacientes em um hospital de Chicago com sintomas graves de coronavírus estavam se recuperando rapidamente após serem tratados com a droga em um estudo, porém, um relatório do Financial Times na quarta-feira reprimiu parte deste otimismo ao afirmar que o Remdesivir não melhorou o estado clínico dos pacientes durante um teste na China. Gilead citou que o estudo “foi encerrado precocemente devido à baixa adesão”, tornando-o “insuficiente para permitir conclusões estatisticamente significativas”.

Os investidores estão ignorando a manchete do FT e continuam a aguardar algum resultados positivos de algum dos muitos estudos sobre Remdesivir atualmente em andamento (embora a aprovação do FDA seja amplamente aceita). Segundo analistas, o cenário atual é que o uso antecipação do Remdesivir provavelmente será benéfica, mas uma “bala de prata” ainda não está prestes a surgir.

Não está prevista a divulgação econômicos relevantes nos EUA.

ÍNDICES FUTUROS – 7h30:

Dow: +1,00%

SP500: 0,91%

NASDAQ: +1,16%

OBSERVAÇÃO: Este  material é um trabalho voluntário, resultado da compilação de dados divulgados em diversos sites da internet que são aqui resumidos de maneira didática para facilitar e agilizar a compreensão do leitor. O texto da sessão asiática está no tempo passado e a europeia no presente devido ao horário em que este relatório é redigido. Atentem-se para o horário de disponibilização dos dados.

Deixe um comentário