Mercados avançam à medida que o surto de Covid-19 mostra sinais de abrandamento ao redor do mundo.

LinkedIn

ÁSIA: As bolsas da Ásia fecharam em alta nesta terça-feira, com esperanças crescentes de que a propagação da pandemia global de coronavírus possa estar diminuindo.

A Coreia do Sul relatou menos de 50 novos casos de infecção pelo segundo dia consecutivo na terça-feira.

A China também não registra novas mortes por conta do vírus desde 6 de abril. Foi primeira vez que o país não registrou mortes desde janeiro, quando começou a publicar atualizações diárias. A Comissão Nacional de Saúde da China (NHC) registrou 32 novos casos. Isso eleva o total do país para 81.740 casos confirmados e 3.331 mortes.

Na China continental, as bolsas voltaram de um feriado na segunda-feira e lideraram os ganhos entre os principais mercados da região. O composto de Shenzhen subiu 3,18%, enquanto o composto de Xangai subiu 2,05%. O índice Hang Seng de Hong Kong subiu 2,12%.

No Japão, o Nikkei subiu 2,01%, enquanto o índice Topix subiu 1,96%. O movimento aconteceu depois que o primeiro-ministro do país, Shinzo Abe, disse que os gastos fiscais sob o pacote de estímulo do Japão para deter as consequências do surto de coronavírus totalizarão 39 trilhões de ienes (US $ 357 bilhões), segundo um relatório da Reuters, citando a agência de notícias local Jiji.

Na Coreia do Sul, o Kospi subiu 1,77%, enquanto as ações da gigante Samsung Electronics pesavam 1,85% sobre o índice, depois que a empresa disse que seu lucro no primeiro trimestre provavelmente foi de US $ 5,2 bilhões, um pouco acima das expectativas.

Enquanto isso, o  S & P / ASX 200  na Austrália encerrou seu pregão 0,65% menor, a 5.252,30 pontos, após o Reserve Bank of Australia manter sua taxa de juros inalterada conforme o esperado por analistas em uma pesquisa da Reuters. Entre as mineradoras, Fortescue Metals subiu 1,9%, Rio Tinto avançou 0,4%, enquanto a produtora de petróleo Woodside Petroleum subiu 1,9%.

No geral, o índice MSCI Asia ex-Japan subiu 2,11%.

EUROPA: Os mercados europeus negociam em alta nesta terça-feira, com os investidores esperando que a região esteja buscando um platô no surto de coronavírus.

O pan-europeu Stoxx 600 salta 2,5%, com ações do setor de viagens e lazer liderando os ganhos, à medida que todos os setores e principais setores entraram em território positivo.

Os investidores da Europa também reagem às notícias da noite passada de que o primeiro-ministro do Reino Unido, Boris Johnson, foi transferido para tratamento intensivo, à medida que seus sintomas de coronavírus pioraram, de acordo com um comunicado do governo. O secretário de Relações Exteriores Dominic Raab assumirá temporariamente as funções do primeiro-ministro enquanto Johnson estiver hospitalizado.

Apesar da doença de Boris Johnson, há esperanças na Europa de que o aumento no número de novas infecções e mortes esteja começando a diminuir.

Enquanto isso, os ministros das Finanças da zona do euro se reunirão na terça-feira para discutir apoio adicional ao bloco de 19 membros.

Aumentaram as expectativas de que a Arábia Saudita e a Rússia reduzam parte de sua produção. A demanda por petróleo despencou devido ao enfraquecimento da economia e qualquer redução na produção ajudaria a sustentar seus preços. Uma reunião entre a Opep, a Rússia e outros produtores, que estava agendada para segunda-feira foi adiada para quinta-feira.

Em Londres, as empresas de energia BP e Royal Dutch Shell sobe, 1,6 e 3,1%, respectivamente. Entre as empresas de mineração, Anglo American sobe 6%, Antofagasta sobe 1,7%, BHP avança 2,2%, enquanto Rio Tinto adiciona 0,6%.

EUA: Os futuros de ações apontam para um salto na abertura do pregão nesta terça-feira de manhã, após uma forte recuperação na sessão anterior.

As ações subiram na segunda-feira, com uma série de manchetes apontando para uma potencial estabilização do surto de coronavírus nos EUA. O Dow subiu 7,73%, ou 1.600 pontos, registrando seu terceiro maior ganho por pontos de todos os tempos. O S&P 500 subiu 7% para o nível mais alto desde 13 de março. Com o rali de segunda-feira, o S&P 500 saltou cerca de 20% em relação à baixa de 52 semanas registrado em 23 de março.

O presidente Donald Trump disse em uma entrevista coletiva na segunda-feira que há “tremenda luz no fim do túnel”, citando várias substancias terapêuticas sendo testados. Trump repetiu comentários de autoridades da Organização Mundial da Saúde que disseram que as pesquisas para desenvolver vacinas e tratamentos “aceleram em uma velocidade incrível”.

Segundo Marko Kolanovic, estrategista do JPMorgan, o “ápice no estado de Nova York provavelmente é iminente”, em nota divulgada na segunda-feira, já que o distanciamento social está funcionando.

Ainda assim, os casos nos EUA, o país mais afetado do mundo, com 368.449 e 10.993 mortes, enquanto 19.919 pessoas se recuperaram. O número de casos de COVID-19 em todo o mundo aumentou para 1,36 milhão na terça-feira, enquanto o número de mortes subiu para 74.870, de acordo com dados da Johns Hopkins Whiting School of Engineering. Pelo menos 285.437 pessoas em todo o mundo se recuperaram do novo coronavírus em 184 países. Na Europa, a Espanha tem 140.510 casos e 13.341 mortes. A Itália possui 132.547 casos e 16.523 fatalidades. (Os números da Itália ainda não foram atualizados). A Alemanha tem o quarto maior número, com 103.375, mas apenas 1.810 mortes. A França tem 98.984 casos e 8.926 mortes. A China tem 82.718 casos e 3.335 mortes. O Irã, tem 62.589 casos e 3.739 mortes.

O Índice de Volatilidade Cboe, conhecido como índice do medo, caiu 3,3%, para 45,24 pontos na terça-feira, o nível mais baixo em cerca de duas semanas. Três semanas atrás, o VIX atingiu um recorde de 82,69, superando o nível mais alto durante a crise financeira.

As bolsas ainda estão em território de baixa, com o S&P 500 cerca de 21,5% do seu recorde.

Na agenda econômica, está prevista a divulgação dos números de crédito ao consumidor às 16h00.

As pequenas empresas sofrem queda recorde de otimismo à medida que a crise do coronavírus se aprofunda, diz NFIB.

ÍNDICES FUTUROS – 7h50:
Dow: +4,00%
SP500: +3,60%
NASDAQ: +3,31%

OBSERVAÇÃO: Este  material é um trabalho voluntário, resultado da compilação de dados divulgados em diversos sites da internet que são aqui resumidos de maneira didática para facilitar e agilizar a compreensão do leitor. O texto da sessão asiática está no tempo passado e a europeia no presente devido ao horário em que este relatório é redigido. Atentem-se para o horário de disponibilização dos dados.

Deixe um comentário