Shell reduz dividendos pela primeira vez desde 1945

LinkedIn

O lucro líquido da Shell foi de 2,9 bilhões de euros no 1º trimestre de 2020, uma queda de 46% sobre os 5,3 bilhões apurados em igual período de 2019 pela gigante petrolífera.

Analistas da Refinitiv projetavam que o lucro cairia ainda mais, para 2,5 bilhões de euros, no 1º trimestre deste ano.

“O retorno aos acionistas é uma parte fundamental da estrutura da Shell. Contudo, devido ao período de enormes incertezas que atravessamos, o board de dirigentes decidiu que não é prudente manter o nível atual de distribuição”, afirmou Chad Holliday, diretor do board da petrolífera.

A petrolífera anglo-holandesa Royal Dutch Shell anunciou na manhã de hoje um corte de 66% nos seus dividendos do 1º trimestre de 2020, para 0,16 centavos de euro por ação, bem abaixo dos 0,47 centavos de euro pagos por ação no final de 2019. Foi o primeiro corte de dividendos desde 1945.

Deixe um comentário