Banco ABC (ABCB4) 1T20: Lucro de R$ 81 milhões; queda de 33,2%

LinkedIn

O Banco ABC Brasil (BOV:ABCB4) informou que teve lucro recorrente de R$ 81,0 milhões no primeiro trimestre de 2020, uma queda de 33,2% na comparação com o mesmo período do ano anterior e baixa de 32,3% ante o quarto trimestre. O ABC descontinuou seu guidance para este ano, em função das incertezas trazidas pela pandemia de coronavírus.

O resultado do 1T20 foi divulgado no dia 14 de maio. Segundo o banco, a redução do lucro ocorreu em função da queda do patrimônio líquido remunerado a CDI, que foi mais que compensada pelo aumento da margem financeira com clientes.

A carteira de crédito expandida encerrou março com saldo de R$ 31,101 bilhões, crescimento de 3,2% em relação ao trimestre anterior e de 17,3% em 12 meses.

As despesas de PDD atingiram R$ 60,8 milhões, com alta de 28,4% no trimestre e de 103,6% no ano. A inadimplência ficou em 1,0%, de 1,0% e 1,3%.

A receita de serviços teve queda anual de 32,0%, a R$ 50,7 milhões. As despesas administrativas subiram 18,7%, a R$ 87,9 milhões.

O retorno (ROAE) recorrente foi de 8,0% no primeiro trimestre, de 12,0% no quarto trimestre e 13,0% no primeiro trimestre de 2019. O índice de Basileia do ABC ficou em 14,7%, de 16,9% e 17,3%, na mesma base de comparação.

Teleconferência e captação de R$ 2,6 bilhões em letras financeiras garantidas

A instituição fechou o primeiro trimestre com R$ 31,101 bilhões em sua carteira de crédito expandida, crescimento de 3,2% em relação ao trimestre anterior e de 17,3% em 12 meses. “As companhias, especialmente as maiores, acabaram voltando do mercado de capitais para os bancos” afirmou o vice-presidente de relações com investidores, Sergio Borejo.

Com alta de 103,6% no ano nas despesas de provisões para devedores duvidosos, novos provisionamentos à frente não estão descartados. “Fizemos o que era possível com a visibilidade que tínhamos no momento”, disse o executivo.

Na última semana, o ABC captou cerca de R$ 2,6 bilhões por meio da emissão de letras financeiras garantidas (LFG). O volume equivale à metade do patrimônio de referência do banco, conforme as regras do regulador para a primeira rodada de emissão desses papéis.

“Temos uma posição de caixa confortável, mas é uma linha interessante, com custo de captação próximo ao nosso”, disse. A taxa da LFG é Selic mais 0,6% ao ano.

Visão do mercado

BB Investimentos

A avaliação do BB Investimentos, em relatório assinado por Rafael Reis e Wesley Bernabé, é que o balanço do primeiro trimestre do Banco ABC Brasil (ABCB4) é um retrato do que enfrentará nos próximos meses. Será um ano difícil, com queda de receitas e adiamento de novos projetos, mas, apesar dos arranhões causados pela recessão que se seguirá à pandemia de coronavírus, a instituição controlada pelo Arabia Banking Corporation vai sobreviver.

As receitas com serviços são as que mais sofrerão com o cenário negativo que se impôs neste ano. No primeiro trimestre, suas duas maiores linhas de atuação minguaram.

O BB Investimentos reitera sua recomendação de outperform (desempenho esperado acima da média do mercado) para os papéis do banco, com preço-alvo de R$ 16,00 para este ano.

Ativos Reais que rendem de 15% a 20%. Até agora, essas chances eram restritas a investidores milionários e institucionais.

Deixe um comentário