BB Seguridade (BBSE3) 1T20: Lucro líquido de R$ 883 milhões; Queda de 12,9%

LinkedIn

A BB Seguridade reportou lucro líquido de 882,7 milhões de reais no primeiro trimestre (1T20), queda de 12,9% na comparação com os primeiros três meses de 2019. O resultado financeiro caiu para 5,5% do lucro líquido, queda de 83,6% na base anual de comparação.

A empresa de seguridade, com valor de mercado hoje de 52,1 bilhões, é negociada na B3 através do papel: (BOV:BBSE3).

Segundo a seguradora, a queda ocorreu por causa do resultado financeiro, influenciado negativamente pela redução da taxa Selic.

“Houve perdas de marcação a mercado nos títulos pré-fixados longos e pelo descasamento temporal na atualização de ativos e passivos dos planos de previdência de benefício definido”, comentou a empresa. A BB Seguridade informou que embora o lucro líquido tenha caído, houve uma expansão de 19,6% na receita operacional líquida combinada das empresas do grupo, “puxada principalmente pela redução da sinistralidade nas operações de seguro e pelo bom desempenho comercial no seguro rural, no seguro prestamista e na arrecadação em planos de previdência”.

A BB Corretora teve um crescimento de 15,8% na receita de corretagem, alcançando R$ 883 milhões e um lucro líquido de R$ 478 milhões.

A empresa Brasil Seg teve R$ 2,2 bilhões de prêmios emitidos, crescimento de 15,9% comparado com 1T19 e R$ 10,1 bilhões em contribuições.

A empresa anunciou também que suspendeu projeções para 2020, por conta da incerteza e alta volatilidade gerada pela Covid-19.

O destaque nos resultados foi a queda de 7,4 pontos porcentuais no índice de sinistralidade no trimestre. Segundo a BB, também houve uma expansão de 25% no volume de contribuições previdenciárias. A seguradora informou que encerrou o trimestre com reservas de PGBL e VGBL totalizando R$ 275,5 bilhões.

+ Confira o calendário de divulgação de resultados do 1T20 das empresas listadas na Bolsa de Valores.

Teleconferência e impacto do coronavírus

De acordo com o CEO da BB Seguridade, Bernardo Rothe, com a crise do coronavírus, “muita gente procurou liquidez”. Houve aumento de resgates de planos de previdência de clientes que buscavam ter recursos à disposição para emergências. “O resgate foi principalmente para conta corrente, para o dinheiro ficar parado na conta.”

O distanciamento social também deve ter alguns efeitos relativamente positivos sobre as despesas administrativas, ponderou Rothe. “A gente tem tendência de ter redução de algumas despesas. A partir de abril a gente diminuiu muito, por exemplo, a despesa com transporte, deixando de viajar.”

Além disso, existe uma tendência de redução de despesas relacionadas com a infraestrutura física. “Teremos despesas menores por conta de redução de custos como eletricidade, por exemplo, porque 100% dos funcionários estão em home office e os escritórios têm ficado com pouca utilização.

A segunda quinzena de março marcou uma virada na tendência de crescimento de resultados da BB Seguridade. Até a primeira metade de março, “a gente vinha numa boa toada, crescendo bastante nas operações”, indicou o executivo. Porém, a partir de então, a crise da covid-19 potencializada pela guerra de preços do petróleo levou a “uma freada” nessa expansão, disse o executivo.

Dividendos

Sobre a política de distribuição de proventos, Rothe explicou que a companhia não fez alterações. “Por enquanto a gente não alterou nada a política de dividendos, nosso ‘payout’ está em 85% e podemos mudar a qualquer momento. Mas não houve discussão, é meio prematuro ter essa decisão.”

Visão do mercado

XP Investimentos

Para XP, a BB seguridade reportou um fraco resultado neste primeiro trimestre de 2020, 12% abaixo das expectativas de mercado. O resultado foi principalmente impactado pelo resultado financeiro dos negócios de seguro e de previdência, que sofreram com a menor SELIC e descasamento entre ativos e passivos. Além disso, a seguradora descontinuou seu guidance para 2020 dada a incerteza causada pela pandemia do coronavírus.

Como foi o desempenho das ações

Em 2020, o papel oscilou entre a mínima de R$ 22,04 e R$ 37,80 na máxima. Até o momento, a empresa desvalorizou 30,85%.
Nos últimos 5 anos, o papel atingiu a mínima de 20,90 e a máxima de R$ 38,88 com preço médio de R$ 28,85.
Desconsiderando amortizações, a empresa pagou R$ 2,81 em proventos no valor bruto dos proventos com DATA COM entre 04/05/2019 e 04/05/2020 com Dividend Yield de 10,81%.

Quem é a BB Seguridade

A BB Seguridade é uma empresa de participações (holding) controlada pelo Banco do Brasil S.A. (Banco do Brasil) e que atua em negócios de seguridade.

Suas participações societárias atualmente estão organizadas em dois segmentos: negócios de risco e acumulação e negócios de distribuição com a missão de proteger bens, conquistas e projetos.

A companhia faz parte do Novo Mercado e apresenta 100% de Tag Along com Free Float de 33,58% no papel BBSE3.

 

 

 

Ativos Reais que rendem de 15% a 20%. Até agora, essas chances eram restritas a investidores milionários e institucionais.

Deixe um comentário