EDP Brasil (ENBR3) 1T20: Lucro líquido de R$ 271 milhões; Queda de 8,5%

LinkedIn

A EDP Brasil reportou lucro líquido de R$ 271 milhões de reais no primeiro trimestre (1T20), queda de 8,5% em comparação com igual período do ano anterior. O lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda) foi de R$ 698,5 milhões de reais, apresentando retração de 1% no comparativo com o 1t19. Em termos ajustados, houve queda de 7%, para R$ 604,4 milhões.

Os resultados foram afetados por uma menor geração hídrica e “moderadamente impactados” pela pandemia de coronavírus

A empresa de geração, distribuição, transmissão e comercialização de Energia Elétrica, com valor de mercado hoje de 9,8 bilhões, é negociada na B3 através do papel: (BOV:ENBR3)

A receita operacional líquida da EDP Brasil atingiu R$ 3,6 bilhões entre janeiro e março, avanço de 9,5%, com desempenho afetado pelo aumento de 26% nas despesas com as operações.

O resultado operacional, antes do financeiro e dos tributos, recuou 1%, para R$ 542,6 milhões. Na linha financeira, o prejuízo ficou praticamente estável, em R$ 100 milhões.

O volume de energia distribuído pelo grupo teve redução de 5,1%, sendo queda de 0,8% na concessionária da EDP em São Paulo e recuo de 11,3% no Espírito Santo.

A companhia registrou investimentos (Capex) de quase 351,3 milhões de reais no trimestre, ou 23,3% a menos que um ano antes.

A dívida líquida fechou o período em 5,8 bilhões de reais, avanço de 5,4%. Isso representa alavancagem equivalente a 2 vezes a geração de caixa, ou 2,3 vezes se considerada a participação da empresa nas hidrelétricas Jari, Cachoeira Caldeirão e São Manoel. Excluídos efeitos não recorrentes dos últimos 12 meses, a alavancagem seria de 2,5 vezes.

A empresa divulgou o resultado do primeiro trimestre no dia 05/05/2020. Confira o release.

+ Confira o calendário de divulgação de resultados do 1T20 das empresas listadas na Bolsa de Valores.

Efeito Coronavírus e Teleconferência

Devido à pandemia de coronavírus, a EDP disse que estruturou “diversas iniciativas visando a preservação de caixa e a manutenção da saúde financeira que podem chegar a 3,1 bilhões de reais”.

“Mais de 1,3 bilhão de reais em redução de custos, racionalização de investimento, redução de dividendos e cancelamento de projetos”, destacou o presidente da EDP Brasil, Miguel Setas.

A companhia listou uma já anunciada redução de dividendos e investimentos, além de antecipação de rolagem de dívidas e redução de custos operacionais.

Compra de projeto de transmissão adiada e reforço de liquidez

A elétrica postergou negociações para compra de um projeto de transmissão de energia em meio a medidas para preservar caixa devido aos impactos da pandemia de coronavírus.

“A companhia reforçou o seu plano de captações, num valor superior a 1,7 bilhão de reais, para reforço de caixa ao longo do ano”, acrescentou Setas.

A companhia do grupo português EDP anunciou redução de 1,1 bilhão de reais em custos operacionais e investimentos para 2020, em montante que inclui a aquisição não realizada, segundo os executivos, que não comentaram o valor envolvido na operação.

Para reforçar a liquidez, a companhia também realizou captações de cerca de 940 milhões de reais, além de ter operações em andamento para obter mais 820 milhões de reais.

Do montante ainda a ser levantado, 263 milhões de reais referem-se a acordos em negociação com o BNDES para suspender pagamentos de empréstimos por até seis meses, em mecanismo conhecido como “standstill”.

O restante divide-se em duas emissões, uma de 200 milhões e uma de 100 milhões, e uma rolagem de 250 milhões de reais.

Os cortes de investimentos e despesas e as captações representam reforço de liquidez superior a 3 bilhões de reais, afirmou a empresa.

Distribuição de cestas e vale-alimentação

Cerca de 20 mil pessoas que fazem parte de comunidades carentes e indígenas de todo o país, vão receber durante os próximos três meses recursos para alimentação. A iniciativa da EDP vai doar 322 toneladas de alimentos e vales-alimentação. Os recursos, correspondentes a R$ 1,5 milhão, serão destinados por meio dos projetos selecionados no edital EDP Solidária – covid 19, que vão fazer o repasse dos cartões e das cestas básicas às famílias.

Como foi o desempenho das ações

Em 2020, o papel oscilou entre a mínima de R$ 13,04 e R$ 23,05 na máxima. Até o momento, a empresa desvalorizou 26,70%.
Nos últimos 5 anos, o papel teve um preço médio de R$ 15,13, atingiu a mínima de R$ 11,55 e a máxima de R$ 23,32. A ENBR3 teve retorno de 4,63% frente ao índice Bovespa na média do mesmo período.
Desconsiderando amortizações, a empresa pagou R$ 0,58 em proventos no valor bruto dos proventos com DATA COM entre 06/05/2019 e 05/05/2020 com Dividend Yield de 3,64%.

A visão do mercado

Eleven financial

A Eleven Financial diz que o resultado ficou abaixo do esperado influenciado pelo fraco desempenho da área de geração e baixos volumes da área de distribuição.

“Até o momento compreendemos que a empresa tem sido bastante ágil para se ajustar dentro de uma condição adversa de mercado e entendemos que possa retomar rapidamente seu potencial de lucratividade assim que houver uma normalização de seus negócios” destacou Renato Pinto da Eleven.

A Eleven mantém recomendação de compra com preço-alvo de R$ 19,00 por ação ao final de 2020.

Credit Suisse

Para o Credit Suisse, os resultados foram positivos, principalmente em função de itens não-caixa, enquanto os resultados operacionais foram mais fracos devido a performance mediana das geradoras (principalmente as unidades de Hidro) assim como os volumes das distribuidoras.

Xp Investimentos

A XP Investimentos destaca que a maior surpresa negativa veio do segmento de geração hidrelétrica. Houve uma queda de 31% em relação ao primeiro trimestre de 2019 de margem bruta em compra a venda de energia, refletindo a combinação de uma maior alocação sazonal no trimestre e a queda de preços de energia no mercado de curto prazo como fruto da queda de demanda e maior incidência de chuvas no período.

“Entretanto, notamos que a empresa deverá recuperar parte de seus resultados ao longo do segundo trimestre por realizar uma alocação menor de volumes de energia no período, o que se traduzirá em maiores margens em vista da queda de custos com compra de energia com os menores preços no mercado de curto prazo de energia (média de R$44/MWh desde o início do trimestre, comparado R$131/MWh no 2T19)”, destaca Gabriel Fonseca, analista da XP.

A XP mantém recomendação de compra.

Quem é a EDP Brasil

A EDP Brasil, controlada pela EDP em Portugal, uma das principais operadoras europeias no setor energético, é uma holding que detém investimentos nos segmentos de Geração, Distribuição, Comercialização, Transmissão e Serviços de Energia Elétrica.

No segmento de geração, ela opera através de várias subsidiárias em seis estados: Espírito Santo, Mato Grosso do Sul, Tocantins, Ceará, Santa Catarina e Rio Grande do Sul. As principais subsidiárias do segmento de geração são: Enernova (100%), Enerpeixe (60%) e Energest (100%). No segmento de distribuição, ela opera através de suas subsidiárias integrais (EDP Bandeirante e EDP Escelsa) nos estados de São Paulo e Espírito Santo. No setor de comercialização, opera através de sua subsidiária integral: a Enertrade. Sua subsidiária EDP Renováveis possui dois parques eólicos no estado de Santa Catarina. A empresa é uma subsidiária do Grupo EDP.

A companhia apresenta 100% de Tag Along com Free Float de 48,67% no papel ENBR3.

 

Ativos Reais que rendem de 15% a 20%. Até agora, essas chances eram restritas a investidores milionários e institucionais.

Deixe um comentário