Futuros dos EUA avançam enquanto todos esperam os números de desemprego nos EUA

LinkedIn

ÁSIA: As bolsas na região Ásia-Pacífico tiveram um dia calmo nesta quinta-feira, na sequência da queda em Wall Street, quando caiu por conta de mais dados pífios devido a pandemia do coronavírus que devastam a economia global.

As acusações do presidente Donald Trump contra Pequim por conta da pandemia de coronavírus e as notícias sobre o comércio com a China deprimiram ainda mais o sentimento do investidor.

Trump disse que em breve avaliará o progresso do acordo comercial preliminar com a China que entrou em vigor em janeiro e pode afetar a trégua em relação à dolorosa guerra de tarifas entre as duas maiores economias do mundo.

Em meio às preocupações com o aumento das tensões EUA-China, os principais negociadores dos dois países, Robert Lighthizer e Liu He podem estar retomando as discussões já na próxima semana, informou a Bloomberg News, citando fontes.

Além disso, continuam as preocupações de que possíveis recaídas no distanciamento social possam desencadear um novo surto de infecções no Japão, apesar de muitos absterem de viajar e manterem as ruas praticamente vazias durante o feriado prolongado da semana passada.

Os casos relatados estão diminuindo no Japão, que registrou quase 560 mortes até agora. Segundo a Universidade Johns Hopkins, os casos globais confirmados estão se aproximando de 4 milhões de pessoas, mais de um milhão nos EUA. China, onde a pandemia começou, registrou mais de 4.600 mortes.

O dia foi de queda na China continental. O composto de Xangai caiu 0,23%, enquanto o composto de Shenzhen caiu 0,12%. O índice Hang Seng de Hong Kong caiu 0,65%.

A China informou hoje que suas exportações em abril nominadas em dólares aumentaram 3,5% em relação ao ano anterior, mas as importações caíram 14,2% no mesmo período, à medida que as restrições de movimento para conter o surto de coronavírus foram aliviadas. Economistas consultados pela Reuters esperavam que as exportações caíssem 15,7% em abril em relação ao ano anterior, enquanto as importações deveriam ter caído 11,2% em relação ao ano anterior.

Analistas disseram que apesar das exportações terem sido muito melhores do que o esperado em abril, acredita-se que a retomada das exportações seja temporária e o ritmo das exportações cairá nos próximos meses, uma vez que os principais parceiros comerciais da China entraram em profunda recessão devido aos efeitos de bloqueios e medidas de distanciamento social adotados em meio à disseminação do coronavírus.

Enquanto isso, o PMI de serviços da China para abril da Caixin/Markit mostrou que o setor de serviços do país caiu pelo terceiro mês consecutivo, com as demissões de trabalhadores atingindo um recorde, segundo a Reuters. Chegou em 44,4, um pouco melhor em relação a 43 de março, mas ainda longe do nível 50 que separa crescimento da contração.

No Japão, o Nikkei fechou em alta de 0,28%, na volta do prolongado feriado, enquanto o índice Topix caiu 0,32%.

O Kospi da Coreia do Sul  fechou praticamente estável em 1.928,61 pontos.

Na Austrália, o S & P / ASX 200 fechou em que de 0,38%, a 5.364,20 pontos. Entre as mineradoras, BHP subiu 1,7%, Fortescue Metals avançou 1,2%, enquanto Rio Tinto recuou 0,6%.

Entre as produtoras de petróleo, Santos caiu 3,1% e Woodside Petroleum caiu 2%, pesada pelo recuo dos preços do petróleo no pregão asiático. Os contratos futuros de referência internacional Brent recuaram 1,31%, para $ 29,33 por barril. Os contratos futuros de petróleo WTI nos EUA caíram 1,42%, para US $ 23,65 por barril.

No geral, o índice MSCI Asia ex-Japan caiu 0,32%. Os mercados de Singapura, Malásia e Indonésia permaneceram fechados na quinta-feira por conta de feriados.

EUROPA: As bolsas europeias negociam em alta nesta quinta-feira, com os investidores digerindo as últimas notícias sobre o surto de coronavírus e os esforços para afrouxar as medidas de bloqueio.

O índice Stoxx Europe 600 sobe 0,76%, após cair 0,3% na quarta-feira. O alemão DAX 30 sobe 1,09%, o índice francês CAC 40 sobe 0,88%, IBEX 35 da Espanha sobe 0,36% e o FTSE MIB da Itália sobe 0,76%.

O índice FTSE 100 do Reino Unido sobe 0,81%. A libra sobe 0,3% da libra em relação ao dólar depois que o Banco da Inglaterra manteve as principais taxas e seu programa de compra de títulos inalterado. O banco central alertou que a economia britânica pode encolher em 30% no primeiro e 14% no ano por conta do surto de coronavírus, mas disse que está pronto para tomar medidas adicionais caso a crise econômica causada pela pandemia de coronavírus continue a se deteriorar.

As produtoras de petróleo tem um dia de recuperação em Londres. BP sobe 1,1%, enquanto Royal Dutch Shell sobe 3,3%. Entre as mineradoras, Anglo American sobe 3,8%, Antofagasta sobe 1,5%, BHP avança 3,5%, Rio Tinto sobe 2,4%.

Os investidores vem comprando ações ao redor do mundo desde a derrocada de março, na esperança de uma recuperação no final deste ano, embora as atualizações corporativas e os dados persistentes de desaceleração indiquem que ainda possa persistir por mais tempo, à medida que os países tentam reabrir lentamente as economias. Os dados divulgados na quinta-feira mostraram a produção industrial alemã e francesa colapsaram em março.

Os dados do coronavírus permanecem em foco, enquanto os EUA e a Europa suspendem cautelosamente os bloqueios. Um dos países que começou a suspender as restrições de bloqueio a algumas semanas atrás, a Alemanha, registrou 1.284 novos casos na quinta-feira, um salto em relação às 947 novas infecções do dia anterior. Isso elevou o número de casos confirmados para 166.091, de acordo com os dados mais recentes do Instituto Robert Koch, órgão do governo federal responsável pelo monitoramento e prevenção de doenças. O número de mortos no país aumentou 123 para 7.119.

Na quarta-feira, a chanceler alemã, Angela Merkel, anunciou medidas de afrouxamento de bloqueio, mas também lançou um mecanismo de emergência onde as restrições poderiam ser impostas novamente se os casos recuperassem a alta, segundo a Reuters.

Segundo o The Telegraph, o primeiro-ministro Boris Johnson disse aos deputados no início do dia que vai suspender algumas medidas restritivas a partir da próxima segunda-feira e anunciará oficialmente os detalhes no domingo. Johnson deve expandir o limite diário de exercícios para permitir exercícios “ilimitados” individualmente ou com membros da mesma casa.

Ele também incentivará as pessoas a voltar ao trabalho se puderem fazê-lo com segurança e em divergência com a estratégia adotada pelo governo até agora, ele instruirá aqueles que usam o transporte público a usar máscaras faciais onde o distanciamento social não é possível. O governo escocês já recomendou o uso de máscaras faciais em espaços lotados. As escolas podem começar um retorno “em fases” dos alunos no início de junho, mas restaurantes, bares e cafés não tem uma data para reabrir.

Os contratos futuros do petróleo avança. O Brent sobe 5,96% em Londres e o WTI dos EUA sobe 9,21% na Nymex.

EUA: Os contratos futuros vinculados aos principais índices de ações dos EUA avançam no início das negociações, sugerindo que Wall Street deve abrir com ganhos nesta quinta-feira.

Os movimentos seguem a queda no pregão regular da quarta-feira, quando o Dow perdeu 218,45 pontos (0,9%), fechando em 23.664,64 pontos. O S&P 500 caiu 0,7% e o Nasdaq Composite, o único índice importante a registrar ganho na quarta-feira, subiu 0,5%, graças aos ganhos da Netflix (2,2%) e Amazon (1,4%).

Os investidores aguardam o nesta quinta-feira o último relatório do Departamento do Trabalho sobre reivindicações de seguro-desemprego às 9h30. Espera-se que 3,05 milhões de trabalhadores tenham requerido benefícios durante a semana encerrada em 2 de maio, o que elevaria o número total de americanos que procuram auxílio-desemprego nas últimas seis semanas para cerca de 33 milhões.

Os relatórios anteriores do Departamento do Trabalho mostraram que o número de americanos que solicitaram benefícios em meio a fechamentos de empresas alcançou marcos históricos. O número de reclamações desde março ultrapassa os 22.442 milhões empregos adicionadas à economia americana desde novembro de 2009, quando a economia dos EUA começou a melhorar após a Grande Recessão.

Os investidores também estão se preparando para o Payrolls, o principal relatório de empregos do Departamento do Trabalho na sexta-feira, quando os economistas esperam que a taxa de desemprego nos EUA suba de 4,4% em março para 16% em abril. Os economistas da Dow Jones esperam que cerca de 21 milhões tenham perdido seus empregos no mês passado. O Payroll ou Nonfarm Payroll ou folha de pagamentos não-agrícola norte-americana. É um dado que inclui toda força de trabalho, excluindo o setor primário e mede quantas pessoas estão empregadas e recebendo salário nos Estados Unidos.

A agência de classificação Fitch rebaixou o rating da General Motors para um nível acima de “lixo”. Ontem, o UBS havia rebaixado o Dow  de compra para neutro.

Entre os palestrantes do Fed, o presidente do Fed de Atlanta, Raphael Bostic, deve falar às 9h30, o presidente do Fed de Minneapolis, Neel Kashkari, discursará às 13h00 e o presidente do Fed da Filadélfia, Patrick Harker, às 17h00.

ÍNDICES FUTUROS – 8h00:

Dow: +1,16%

SP500: +1,35%

NASDAQ: +1,35%

OBSERVAÇÃO: Este  material é um trabalho voluntário, resultado da compilação de dados divulgados em diversos sites da internet que são aqui resumidos de maneira didática para facilitar e agilizar a compreensão do leitor. O texto da sessão asiática está no tempo passado e a europeia no presente devido ao horário em que este relatório é redigido. Atentem-se para o horário de disponibilização dos dados.

Deixe um comentário