Mercado acionário europeu inicia maio em baixa; ThyssenKrupp lidera perdas

LinkedIn

O mercado acionário europeu terminou em baixa nesta segunda-feira, com os investidores acompanhando novas tensões sino-americanas após feriado, uma vez que Washington ameaçou renovar tarifas contra a China devido ao coronavírus.

O índice FTSEurofirst 300 caiu 2,56%, a 1.284 pontos, enquanto o índice pan-europeu STOXX 600 perdeu 2,65%, a 328 pontos, depois de ter subido 6% em abril com a esperança de reabertura das principais economias após isolamentos relacionados ao vírus. As ações da zona do euro recuaram 3,8%.

Setores sensíveis ao crescimento econômico, incluindo de petróleo e gás, montadoras e o bancário, foram particularmente afetados pela possibilidade de um novo atrito comercial entre as duas maiores economias do mundo.

O secretário de Estado dos EUA, Mike Pompeo, disse no domingo que “há uma quantidade significativa de evidências” de que o vírus surgiu de um laboratório chinês, aumentando as preocupações sobre ameaças de novas tarifas norte-americanas contra a China em retaliação ao surto.

“O sentimento continua a ser prejudicado pela geopolítica, à medida que o jogo da culpa se intensifica”, escreveu Mark Taylor, operador de vendas da Mirabaud Securities, em nota.

A ThyssenKrupp, da Alemanha, caiu 14% depois que seu conselho de administração informou a funcionários em uma carta que a pandemia pode causar um novo aperto financeiro.

Dica ADVFN: Invista em mercados com liquidez e com mais alternativas para proteçãoAbra conta na sua primeira corretora de valores nos Estados Unidos

Deixe um comentário