Petrobras coloca à venda participação no campo de Manati, na Bahia; Empresa anuncia recorde de exportação

LinkedIn

Petrobras iniciou a etapa de divulgação de oportunidade de venda da totalidade de sua participação no Campo de Manati, concessão de produção marítima de petróleo em águas rasas, que fica localizada na Bacia de Camamu, no Estado da Bahia.

Nessa primeira etapa para a venda de um ativo, a empresa publica um “teaser”, com as principais informações sobre a oportunidade, bem como os critérios de elegibilidade para a seleção de potenciais participantes, disponíveis no site da estatal.

A Petrobras é negociada na B3 através dos papéis (BOV:PETR3) (BOV:PETR4). A empresa divulgou fato relevante na manhã desta segunda-feira (04).

A estatal é operadora do campo, com 35% de participação, em parceria com a Enauta Participações (45%), Geopark Brasil E&P de Petróleo e Gás (10%) e Brasoil Manati Exploração Petrolífera (10%).

O Campo de Manati está a 10 km da costa do município de Cairú, na Bahia. A operação começou em 2009 e sua produção média em 2019 foi de 105 barris por dia de condensado e 1,269 milhão metros cúbicos por dia de gás, através da plataforma fixa PMNT-1, que envolve uma estrutura submarina composta por 6 poços produtores de gás.

O campo iniciou sua operação em 2009 e sua produção média em 2019 foi de 105 barris por dia de condensado e 1,269 milhão de m³/dia de gás, por meio da plataforma fixa PMNT-1, que envolve uma estrutura submarina composta por 6 poços produtores de gás.

Um novo recorde histórico

Petrobras informa ter exportado 1 milhão de barris por dia em abril, um novo recorde histórico. A marca representa novo recorde de exportação de petróleo e contribui para reforço do caixa da companhia. O recorde anterior era de 771 mil barris por dia, alcançado em dezembro de 2019.

“Estamos atentos aos movimentos internacionais e acessando todos os mercados. Nosso petróleo, de baixo teor de enxofre, mantém sua valorização no mercado internacional em função das especificações do IMO 2020”, informa Anelise Lara, diretora executiva de Refino e Gás Natural da Petrobras.

O volume exportado em abril é 145% superior ao comercializado internacionalmente em abril de 2019. O crescimento acompanha tendência observada no primeiro trimestre de 2020, quando as exportações tiveram aumento de 25% em relação ao trimestre anterior (4T19).

 

Deixe um comentário