As bolsas continuam renovando as altas em Junho

LinkedIn

ÁSIA: As bolsas da Ásia fecharam em alta nesta quarta-feira, com otimismo em relação à reabertura das economias, à medida que as autoridades facilitam as medidas de bloqueio introduzidas para conter o coronavírus.

Na Coreia do Sul, o Kospi liderou ganhos entre os principais mercados da região, subindo 2,87%, depois que a Coreia do Sul divulgou na quarta-feira um orçamento suplementar de 35,3 trilhões de won (US $ 29 bilhões), aumentando o estímulo total para 270 trilhões de won para combater o impacto econômico da pandemia do coronavírus, segundo a Reuters.

O Nikkei do Japão avançou 1,29%, enquanto o índice Topix fechou em alta de 0,72%. Tóquio relatou 34 casos recentemente confirmados na terça-feira, levando as autoridades da cidade a declarar um “alerta” simbólico por mais distância social. A Ponte Arco-Íris em Tóquio estava acesa em vermelho para lembrar os moradores. Antes de terça-feira, novas infecções diárias estavam abaixo de 20.

Em Hong Kong, o índice Hang Seng subiu 1,37%, com as ações da gigante chinesa de tecnologia Alibaba subindo 4,5%. Na China continental, com o composto de Xangai subiu 0,07%, enquanto o Shenzhen Component caiu ligeiramente para cerca de 11.108,36 pontos.

Na Austrália, o dia também foi de ganhos. O  S & P / ASX 200 subiu 1,83%, em 5.941,60 pontos. O PIB da Austrália caiu 0,3% no primeiro trimestre, segundo dados divulgados quarta-feira pelo Bureau of Statistics do país. Entre as mineradoras, BHP subiu 2,3%, Rio Tinto avançou 0,3%, enquanto as produtoras de petróleo, Santos e Woodside Petroleum, fecharam em alta de 3,7% e 2,7%, respectivamente.

As ações dos bancos na região subiram com o otimismo dos investidores. Em Hong Kong, as ações do HSBC subiram 2,02%, enquanto o China Construction Bank subiu 0,48%. As ações do Shinhan Financial Group na Coreia do Sul subiram 11,72%. Em Singapura, o DBS Group subiu 6,83%, enquanto a Oversea-Chinese Banking Corporation subiu  4,05%. O Commonwealth Bank of Australia e o Westpac, na Austrália, saltaram 3,25% e 4,36%, respectivamente.

No geral, o índice MSCI Asia ex-Japan subiu 1,75%.

Os mercados da Tailândia permaneceram fechados na quarta-feira por conta de feriado.

Os preços do petróleo subiram na tarde do pregão asiático, com os contratos futuros do Brent avançando 1,69%, para $ 40,24 por barril. Os contratos futuros de petróleo nos EUA subiram 2,36%, para US $ 37,68 por barril.

EUROPA: As bolsas europeias estendem os ganhos pelo terceiro dia na sessão desta quarta-feira, enquanto os investidores avaliam a instabilidade interna nos EUA e a expansão para outros países como a frança e se inspiraram em dados que indicam mais força econômica à medida que os bloqueios da pandemia global se desenrolam.

O índice Stoxx Europe 600 sobe 1,47%, após fechar em alta de 1,6% na terça-feira. O índice alemão DAX 30 sobe 2,47%, ante um aumento de 3,7% na terça-feira, quando marcou o seu melhor fechamento desde 4 de maio. O índice francês CAC 40 sobe 2,12% e o índice FTSE 100 sobe 1,30%.

Em Londres, Anglo American sobe 1,1%, BHP avança 2,7%, Rio Tinto cai 0,2%, enquanto Antofagasta recua 2,8%. Entre as produtoras de energia, BP sobe 2,6% e Royal Dutch Shell sobe 3,7%.

O euro sobe 0,34% frente ao dólar, para US $ 1,12, um nível que não vê há 11 semanas.

Espera-se que as economias globais estejam se recuperando depois do devastador surto de coronavírus. Um indicador privado da atividade do setor de serviços da China mostrou uma forte recuperação em maio, com a demanda doméstica subindo em meio a medidas governamentais para impulsionar o crescimento econômico e isso parece refletir na Europa, à medida que os mercados extrapolam as melhorias observadas nos dados mais recentes da China para o resto do mundo.

O índice PMI de serviços da zona do euro subiu para 30,5 em maio, ante 12 em abril, acima da leitura flash de 28,7, mas ainda está bem abaixo da marca dos 50, indicando condições de deterioração, disse IHS Markit.

As reivindicações de seguro-desemprego na Alemanha aumentaram 238.000 em maio, o que marcou um ritmo mais lento do que em abril.

Os investidores buscarão pistas para ver se o Banco Central Europeu vai expandir o seu Programa de Compras de Emergência frente à pandemia de € 750 bilhões quando se reunir na quinta-feira.

Os investidores parecem ignorar as manifestações nos EUA após a morte de George Floyd, em 25 de maio e outros recentes crimes raciais.

Ignorando o toque de recolher, os protestos dos EUA continuaram no final da noite de terça-feira, principalmente em Manhattan e Brooklyn, marcando o oitavo dia de manifestações em todo o país após a morte de 25 de maio de George Floyd e outros recentes assassinatos raciais.

EUA: Os futuros dos índices de ações dos EUA apontam para ganhos adicionais nesta quarta-feira em Wall Street, após o mercado de ações fechar em seu nível mais alto desde o início de março.

Na terça-feira, as bolsas subiram com o otimismo em torno da reabertura das empresas, ofuscando as preocupações com a pandemia global, as tensões comerciais EUA-China e protestos em todo o país. As ações receberam um impulso extra na hora final das negociações e fecharam em torno das máximas intradiárias.

O Dow subiu 1,05%, terminando em 25.742,65 pontos, marcando o maior fechamento desde 6 de março. Enquanto isso, o índice S&P 500 avançou 0,82%, fechando em 3.080,82 pontos, o mais alto nível desde 4 de março e o Nasdaq Composite Index subiu 0,59%, para terminar em 9.608,37 pontos, representando o melhor nível de fechamento desde 20 de fevereiro.

Ações vinculadas à reabertura dos estados subiram. Citigroup, Wells Fargo e Bank of America subiram pelo menos 0,9%. GAP subiu 7,7% e Southwest ganhou 2,6%. Operadores de shopping centers tiveram ganhos robustos na terça-feira.

As ações continuaram sua trajetória ascendente, à medida que o apetite ao risco aumenta com o otimismo de que o pior da crise econômica decorrente da disseminação do coronavírus ocorreu. Os ganhos em junho seguem os aumentos mensais consecutivos em abril e maio para as ações dos EUA.

O Dow agora subiu mais de 41% em relação à baixa de 52 semanas de 23 de março. O S&P 500 subiu 1% em junho e está com uma valorização de 40% ante a baixa de março.

Na agenda econômica desta quarta-feira, o relatório de empregos do setor privado da ADP será divulgado às 9h30. Os analistas esperam uma perda de 8,75 milhões de empregos em maio. Isso ocorre depois que das perdas de mais de 20 milhões de empregos em abril, quando as empresas demitiram empregados em meio a uma paralisação induzido pelo coronavírus que deixou a maior parte da economia americana parada. Abril marcou o pior perda de emprego na história do relatório da ADP.

A pesquisa PMI final sairá as 10h45 e o PMI de serviços do ISM sairá às 11h00, enquanto os estoques de petróleo sairá as 11h30.

ÍNDICES FUTUROS – 7h55:

Dow: +0,63%

SP500: +0,40%

NASDAQ: +0,29%

OBSERVAÇÃO: Este  material é um trabalho voluntário, resultado da compilação de dados divulgados em diversos sites da internet que são aqui resumidos de maneira didática para facilitar e agilizar a compreensão do leitor. O texto da sessão asiática está no tempo passado e a europeia no presente devido ao horário em que este relatório é redigido. Atentem-se para o horário de disponibilização dos dados.

Deixe um comentário