Bom dia ADVFN - Bolsas avançam com retomada da economia

LinkedIn
Esse é o Bom dia, Investidor! 03 de junho de 2020, com tudo o que você precisa saber antes da Bolsa abrir!

A expectativa de uma retomada mais rápida da atividade econômica sustenta o otimismo dos mercados nesta quarta-feira. As Bolsas da Europa avançam e os futuros em Nova York operam em alta.

Dados de atividades ao redor do mundo e dados do (des)emprego no setor privado dos Estados Unidos recheiam a agenda do dia e podem lançar luz sobre o cenário pós-pandemia traçado pelos investidores.

Nos Estados Unidos, os investidores seguem atentos ao avanço dos protestos nos Estados Unidos, que já duram mais de uma semana, desde o assassinato de George Floyde, um homem desarmado, pela polícia da cidade de Minneapolis

Na Ásia, o Hang Seng Index, de Hong Kong, fechou em alta de 1,56%. O índice Sanghai SE registrou leve variação positiva de 0,07%. Já em Tóquio, o Nikkei 225 subiu 1,29%.
O petróleo é negociado com ganhos estimulado pela expectativa de que os maiores produtores do mundo mantenham as medidas de restrição à produção do óleo.
O WTI (NYMEX:CL\N20) está sendo negociado a US$ 37,41, com alta de +1,6%. Os futuros internacionais de petróleo Brent (NYMEX:BZ\N20) também operam em alta de 1,1%, negociado a US$ 39,99.
Contratos futuros do minério de ferro negociados na bolsa de Dalian fecharam em alta de 0,42%, cotados a 755.000 iuanes, equivalente hoje a US$ 106,21.
Bitcoin é negociado a US$ 9.572, com alta de +0,45%.

Coronavírus

O mundo registra 6.399.876 de casos de coronavírus e 380.580 mortes. O Brasil atingiu 555.383 casos e 31.199 mil mortes confirmadas hoje pela Universidade Johns Hopkins.

Em novo recorde, o Ministério da Saúde confirmou mais  de 1.262 mortes por covid-19 no País em 24h. O segundo dia do relaxamento da quarentena no Estado de São Paulo foi marcado pelo recorde de casos e mortes pela Covid-19. O Estado tem 7.994 mortes e 118 mil casos, sendo 327 óbitos e 6.999 novos casos registrados no último dia.

A boa notícia é que a Organização Mundial da Saúde informou que 10 vacinas para prevenção do vírus estão em fase de testes, e pelo menos outras 133 estão em desenvolvimento no mundo.

Brasil

O Senado aprovou nesta terça, 2, um Projeto de Lei (PL) que suspende o ajuste anual de preços de medicamentos e de planos e seguros privados de assistência à saúde. De acordo com o projeto, os preços de medicamentos ficam congelados por 60 dias e o de planos de saúde por 120 dias. O projeto vai à Câmara dos Deputados.

O Senado também adiou para a semana que vem a votação do projeto das fake news, que prevê obrigatoriedade do CPF na inscrição em redes sociais, por exemplo, e aumenta penas para financiamento e divulgação de notícias falsas.

Ibovespa e dólar ontem

O Ibovespa superou os 90 mil pontos, fechando em alta de 2,74%, aos 91.046,38 pontos, na máxima. O volume financeiro negociado foi de R$ 29,394 bilhões. O índice seguiu a expectativa com as retomadas econômicas aqui e no exterior, além da notícia do Global Times de que a China vai manter as compras agrícolas dos EUA, esfriando receios de escalada das tensões sino-americanas.

O destaque corporativo hoje vai para CVC, que se valorizou mais de 19% no pregão. As empresas do setor turístico, que foram bastante impactadas pela pandemia, vão se recuperando gradativamente neste período de flexibilização social.

O dólar futuro despencou 3,02% a R$5,212, menor valor desde 14 de abril. O Banco Central rolou US$600 milhões em swaps cambiais. O dólar comercial,  caiu 3,23%, a R$ 5,20, em seu maior recuo diário desde 8 de junho de 2018.

Agenda Econômica

O otimismo em relação à reabertura da economia após as medidas restritivas na atividade para conter a disseminação do coronavírus segue como mote. Os investidores também se apoiam no salto do índice dos gerentes de compras (PMI) calculado pelo Caixin sobre o setor de serviços na China, de 44,4 em abril para 55 em maio, voltando à expansão.

Mais discreto, o índice PMI oficial do setor de serviços chinês, que é mais voltado às grandes empresas, subiu a 53,6 em maio, de 53,2 em abril. Já na Europa, o PMI do setor de serviços da zona do euro também deu um salto, passando de 12 em abril para 30,5 em maio e ficando acima da leitura preliminar do mês passado, a 28,7.

Números abaixo da linha divisória de 50 indicam condições deterioradas da atividade, que segue em terreno contracionista. A abertura do dado mostra taxas de declínio acentuado da atividade empresarial e do emprego pelo terceiro mês consecutivo, mas indica que a perda de tração da atividade diminuiu acentuadamente em todos os países do bloco.

Novos indicadores de atividade serão conhecidos hoje, desta vez, sobre o desempenho da indústria brasileira em abril (9h) e o setor de serviços nos EUA (11h). A projeção é de forte queda, em torno de 30% na comparação anual, já que as medidas de isolamento social já estavam em vigor, levando muitas empresas, especialmente as automobilísticas, a suspenderem a atividade. Ainda por aqui, saem os dados do Banco Central sobre a entrada e saída de dólares (14h30).

Também merecem atenção o relatório da ADP sobre o emprego no setor privado dos EUA no mês passado (9h15). A previsão é de fechamento de mais 10 milhões de vagas nas empresas norte-americanas, após a eliminação de 20 milhões de postos de trabalho no mês passado. O calendário traz também as encomendas às fábricas do país em abril (11h) e os estoques semanais de petróleo bruto e derivados (11h30).

Momento B3: Prejuízo da Braskem e outros destaques corporativos desta quarta-feira

Destaques de Wall Street: Google, Twitter, IPO da Warner e outros destaques desta quarta-feira

Usuários ADVFN acompanham, gratuitamente e em tempo real, a cotação de todas as ações negociadas na B3 (BOV:IBOV) e em mais de 80 bolsas mundiais através das ferramentas Monitor, Cotação e Gráfico

Deixe um comentário