Bom dia ADVFN - Mercados sobem apesar dos protestos

LinkedIn
Esse é o Bom dia, Investidor! 02 de junho de 2020, com tudo o que você precisa saber antes da Bolsa abrir!

Apesar dos protestos, as bolsas europeias e os futuros americanos operam em alta na manhã desta terça-feira, refletindo a expectativa positiva em relação à reabertura das atividades econômicas em diversos países.

A intensificação das manifestações em território americano, no entanto, merecem atenção especial. Ontem completou a sétima noite de confrontos em várias cidades norte-americanas.

Na noite desta segunda-feira, o presidente americano, Donald Trump, ameaçou fazer uso das forças militares para conter os manifestantes que ganharam as ruas após o assassinato de George Floyd pela política da cidade de Minneapolis no último dia 26 de maio.

Para Trump, as cenas de violência que se espalharam desde a morte por asfixia de um homem negro por policiais brancos são “atos de terror”. A China pediu que o EUA acabem com o velho problema da discriminação racial e proteja as minorias.

Na Ásia, os mercados pegaram carona na alta da véspera em Nova York e fecharam no terreno positivo. O Hang Seng Index, de Hong Kong, fechou em alta de 1,11%. O índice Sanghai SE avançou 1,19%. Já em Tóquio, o Nikkei 225 registrou leve valorização de 0,20%.
O WTI (NYMEX:CL\N20) está sendo negociado a US$ 36,43, com alta de +2,8%. Os futuros internacionais de petróleo Brent (NYMEX:BZ\N20) também operam em alta de 2,8%, negociado a US$ 39,39, com a expectativa de uma redução na produção do óleo. A Arábia Saudita sinalizou que deve manter a produção sob controle por mais um a três meses, o que contribui para a valorização da commodity.
Contratos futuros do minério de ferro negociados na bolsa de Dalian fecharam em alta de 0,07%, cotados a 757.000 iuanes, equivalente hoje a US$ 106,61.
Bitcoin é negociado a US$ 10.102, com queda de -1.08%.

Coronavírus

O Brasil se tornou o epicentro da pandemia global. O mundo registra 6.284.065 de casos de coronavírus e 375.902 mortes. O Brasil, em segundo lugar, chegou a 526.447 casos e 29.937 mil mortes confirmadas hoje pela Universidade Johns Hopkins.

Uma pesquisa divulgada pela Associação Paulista de Medicina, APM, diz que 84,5% dos médicos brasileiros considera que o país ainda não atravessou o pico da pandemia da Covid-19. Ontem, o diretor de emergências da OMS, Michael Ryan, afirmou que a situação na América do Sul está longe de ser estável.

Brasil

O presidente Jair Bolsonaro tenta ampliar as atividades enquanto os governadores e prefeitos divulgam planos graduais de liberação.

O Rio de Janeiro começa hoje a reabertura gradual de atividades, como comércio, calçadões e igrejas. O prefeito da cidade, Marcelo Crivella, disse que tudo deve voltar “ao novo normal” em agosto.

Novas investigações sobre desvios de recursos devem aumentar a tensão entre governadores e o governo federal.

Os confrontos entre o presidente e o Supremo Tribunal Federal também devem se agravar à medida que avançam as investigações sobre tentativas de interferência na Polícia Federal e de organização de grupos de fake news com a participação de familiares e aliados do governo para atacar opositores e os outros Poderes. A pressão sobre o procurador-geral, Augusto Aras, que vai decidir se abre processo contra o presidente, deve aumentar.

Ibovespa e dólar ontem

O Ibovespa subiu 1,39% a 88.620 pontos puxado por Vale e bancos. O volume financeiro negociado foi de R$ 24,876 bilhões. O índice chegou a superar os 89 mil pontos pela primeira vez desde 11 de março.

O dólar fechou em R$5,38, alta de +0,82% apesar do Banco Central realizar dois leilões à vista extra, vendendo US$ 530 milhões, rolagem de 11.070 em swaps cambiais e compra US$100,91 milhões em títulos soberanos em leilão de compromissadas.

Hoje, o BC oferta até 12 mil contratos de swap cambial (US$ 600 milhões) para rolagem (11h30).

Agenda Econômica

Nos Estados Unidos, saem os estoques de Petróleo Bruto semanal (API) às 17:30. Já na China, saem os índices de gerentes de compras – PMIs de serviços Caxin mensal – no fim do dia, às 22:45, que podem indicar melhora após o pico da pandemia.

Na agenda econômica local, o maior destaque do dia fica por conta dos dados sobre as vendas de veículos novos em maio, divulgados pela Fenabrave.

Momento B3: Embraer, Bradesco, resultados da Alupar, IMC e outros destaques corporativos desta terça-feira

Destaques de Wall Street: Pfizer, Apple, Starbucks, Visa e outros destaques desta terça-feira

Usuários ADVFN acompanham, gratuitamente e em tempo real, a cotação de todas as ações negociadas na B3 (BOV:IBOV) e em mais de 80 bolsas mundiais através das ferramentas Monitor, Cotação e Gráfico

Deixe um comentário