Com salário de R$ 19 mil, concurso aberto para diplomata exige conhecimento em Bitcoin e tecnologia blockchain

LinkedIn

Quem deseja seguir a carreira de diplomacia no Brasil terá que aprender sobre o Bitcoin e a tecnologia blockchain. Segundo o Itamaraty, o edital publicado sobre o concurso público para diplomatas oferece 25 vagas e salário inicial acima de R$ 19.000.

Considerado um dos concursos mais esperados do ano, o edital do Concurso de Admissão à Carreira de Diplomacia (CACD) fala sobre criptomoedas e o impacto desse mercado na economia mundial.

Além de ter algum conhecimento sobre o Bitcoin, os candidatos a diplomacia precisam saber inglês, francês e espanhol. As provas da primeira fase do CACD em 2020 podem acontecer no dia 30 de agosto, de acordo com o edital do concurso público.

Salário de R$ 19 mil para quem conhece o Bitcoin

O mercado de criptomoedas é assunto para ser estudado para o próximo concurso público do CACD. Segundo o edital publicado nesta terça-feira (30), o Bitcoin e a tecnologia blockchain são mencionados em um item entre as matérias que serão exploradas nas questões do exame.

Conforme noticiou o Cointelegraph, essa não é a primeira vez que o edital para a carreira de diplomacia apresenta as criptomoedas entre os assuntos que podem ser abordados na prova. Em 2019, o edital do CACD falava também sobre criptomoedas e a tecnologia blockchain.

O processo seletivo do CACD é um dos certames mais visados por estudantes para concurso público. Com salário inicial de R$ 19.199,06, os diplomatas podem receber quase R$ 27.400 após ser promovido dentro do instituto.

As inscrições para o concurso público serão abertas no dia 6 de julho, com encerramento previsto para 9 de agosto. Para participar do concurso para diplomata os candidatos devem pagar a taxa de inscrição de R$ 224,00.
Reprodução edital CACD

Além de provas para quatro línguas diferentes, o certame exige algum conhecimento no mercado de criptomoedas que poderá ser transformado em perguntas na primeira, segunda ou terceira fase do concurso.

Segundo o edital, o conhecimento sobre o Bitcoin para o concurso público CACD está relacionado ao impacto na economia mundial provocado pela ascensão do mercado de criptomoedas e a tecnologia blockchain.

Concurso público para diplomata acontece em três fases

Em alguns dias o concurso público para diplomata abre inscrições no Brasil. Com provas que acontecem em três etapas, a tecnologia blockchain e as criptomoedas podem ser abordadas em qualquer uma das fases do CACD.

A primeira fase do concurso para a diplomacia apresentará uma prova objetiva para os candidatos que devem escolher entre as opções certo e errado para cada questão. Nessa primeira fase serão exploradas algumas disciplinas, como:

  • Língua Portuguesa
  • Língua Inglesa
  • História do Brasil
  • História Mundial
  • Política Internacional
  • Geografia
  • Economia
  • Direito

No total, o concurso possui três fases eliminatórias, sendo que as provas são objetivas somente na primeira etapa. Nas demais fases os candidatos devem responder perguntas em provas escritas que fazem parte do certame.

A primeira etapa de provas pode acontecer no dia 30 de agosto de 2020. Os candidatos podem escolher entre uma das 26 capitais do Brasil e o Distrito Federal como local para a prova do concurso para diplomata.

Por Paulo José

Deixe um comentário