‘Estamos acompanhando, mas achamos prematuro' diz Banco Central do Brasil sobre pagamentos no WhatsApp

LinkedIn

O Banco Central do Brasil declarou que considera prematura a iniciativa do Facebook de lançar seu próprio sistema de pagamentos pelo WhatsApp.

Segundo informou em nota ao portal Convergência Digital, o BC disse que vai monitorar a iniciativa.

“O BC está acompanhando a iniciativa do WhatsApp”, destacou.

PIX

Para o Banco Central, ao invés de atuar como uma agente, de certa forma, independente, a iniciativa do Facebook Pay poderia ser integrada ao PIX.

“(O Banco Central) avalia que há grande potencial para sua integração ao PIX”, afirmou.

O PIX é o sistema de pagamentos instantâneos do Brasil e será lançado em novembro pelo BC.

Por meio dele será possível enviar e receber dinheiro 24 horas por dia, 7 dias por semana, com tempo de demora nas transações de 2 segundos.

Além disso o sistema vai unir fintechs e grandes bancos.

Assim, o PIX vem sendo apontado como o sistema que irá “acabar” com as operações de TED e DOC, embora elas devem continuar a existir.

PIX vai unir todos

Porém, embora o Banco Central reconheça o potencial dos pagamentos no WhatsApp habilitados pelo Facebook a instituição acredita que a iniciativa é prematura.

“Entretanto, o BC considera prematura qualquer iniciativa que possa gerar fragmentação de mercado e concentração em agentes específicos”, diz a nota do BC.

Segundo o Banco Central como não haverá restrição no PIX ele vai unir, quando lançado, todas as empresas que oferecem serviços financeiros no Brasil.

As fintechs e Big Techs que não participarem do sistema diretamente, poderão participar indiretamente via suas contas bancárias.

Isso também é válido para exchanges de Bitcoin que também vão poder participar do PIX.

Carlos Eduardo de Andrade Brandt Silva, chefe adjunto de unidade do BCB, destacou que “Interoperabilidade, ja acomoda todas os agentes, de transferências simples, no modelo conta a conta” que a forma como as exchanges operam no Brasil hoje.

“Não haverá nenhuma restrição para a entidades não regulamentadas pelo Banco Central do Brasil, inclusive exchanges de Bitcoin e criptomoedas. Nossa iniciativa é para criar melhores condições de competição entre os serviços financeiros. Agora todas as instituições que são reguladas pelo Bacen devem seguir as regras que já estão estabelecidas”, disse.

Pagando pelo WhatsApp

O Brasil foi escolhido como o primeiro país no mundo a receber as funcionalidades do Facebook Pay.

O sistema de transferência de dinheiro funciona através do WhatsApp e futuramente poderá integrar outros aplicativos da empresa, como o Messenger e o Facebook.

Para participar os usuários devem ter um cartão de débito ou crédito ou então uma conta nos bancos Nubank, Sicredi ou Banco do Brasil.

“Hoje estamos começando a lançar pagamentos para pessoas que usam o WhatsApp no ​​Brasil. Estamos facilitando o envio e o recebimento de dinheiro tão fácil como o compartilhamento de fotos”, destacou Mark Zuckerberg.

Por Cassio Gusson

Deixe um comentário