Mercedes-Benz fecha parceria com a NVIDIA para construção de carros autônomos e com IoT

LinkedIn

A Mercedes-Benz anunciou uma parceria com a NVIDIA, principal fabricante de GPUs usadas por mineradores de Ethereum.

Assim, segundo comunicado, a parceria visa criar um sistema de computação para veículos autônomos e equipados com Internet das Coisas (Iot).

Desta forma, segundo as empresas, a partir de 2024 a tecnologia desenvolvida será implementada em toda a frota de veículos Mercedes-Benz.

Veículos autônomos

Assim, segundo as empresas uma das primeiras funcionalidades será automatizar a condução de rotas regulares de endereço para endereço.

Além disso, os clientes poderão comprar e adicionar recursos, aplicativos de software e serviços de assinatura por meio de atualizações (OTA – Over the Air) de software durante a vida útil do carro.

“Estamos entusiasmados por trabalhar com a Mercedes-Benz. É o parceiro perfeito para nós, dado seu longo histórico de inovação e nosso forte relacionamento técnico.

Juntos, revolucionaremos a experiência de propriedade do carro, tornando o software do veículo programável e atualizável continuamente por meio de atualizações sem fio (OTA)”, disse Jensen Huang, fundador e CEO da NVIDIA.

NVIDIA

Já Ola Källenius, chairman do conselho de administração da Daimler AG e chefe da Mercedes-Benz AG, disse estar entusiasmado com a parceria.

“Estamos muito satisfeitos por poder ampliar nossa cooperação com a NVIDIA. Essa nova plataforma se tornará um sistema eficiente, centralizado e definido por software em todos os nossos futuros veículos Mercedes-Benz.

Esses novos recursos e atualizações serão baixados da nuvem, melhorando a segurança, aumentando o valor e ampliando o prazer do proprietário para todos os clientes da Mercedes-Benz”, afirmou.

Mercedes-Benz investe em tecnologia

A Mercedes-Benz vem investindo pesadamente em novas tecnologias visando integrar seus carros a um novo modelo de IoT e Internet de Valor.

Assim, recentemente anunciou uma parceria com a startup de blockchain Circulor, para lançar uma plataforma piloto destinada a rastrear as emissões de carbono na cadeia de suprimentos do cobalto.

Portanto, as empresas implementarão blockchain para rastrear as emissões de gases e a quantidade de materiais reciclados ao longo das complexas cadeias de suprimentos dos fabricantes de células para bateria.

Além disso, no final do ano passado a empresa realizou a primeira  transação na rede de financiamento comercial Marco Polo, da R3, empresa de software blockchain.

Por Cassio Gusson

Deixe um comentário