Delta registra o maior prejuízo líquido em mais de uma década; US$ 5,7 bi no 2T20

LinkedIn

A pandemia de coronavírus levou a Delta Air Lines (DAL) a uma perda líquida de US$ 5,7 bilhões no segundo trimestre, a maior desde 2008, com a queda da demanda por viagens aéreas.

A companhia aérea é negociada na B3 através da BDR (DEAI34).

A receita da Delta caiu 88% em relação ao ano anterior, para US$ 1,47 bilhão, um pouco acima das estimativas dos analistas e aproximadamente em linha com a previsão da empresa de uma queda de 90%.

As ações caem 1% nas negociações de pré-market.

As companhias aéreas estão entre os setores mais afetados pela pandemia, pois as preocupações com o vírus e uma série sem precedentes de restrições de viagens nos EUA e no exterior reduzem as viagens. Empresas aéreas como a Delta estacionaram centenas de aviões e cortaram rotas.

A Delta e seus concorrentes instaram os funcionários a fazer aquisições ou aposentadorias antecipadas, na tentativa de reduzir sua folha de pagamento. Eles estão proibidos de demitir funcionários até 1º de outubro sob os termos de US $ 25 bilhões em ajuda federal ao coronavírus, mas já começaram a alertar os funcionários sobre possíveis cortes.

Deixe um comentário