Futuros dos EUA avançam, antes dos resultados trimestrais de bancos americanos

LinkedIn

ÁSIA: As bolsas da região Ásia-Pacífico fecharam em queda nesta terça-feira. Desta vez, dados positivos da China não conseguiram superar o ceticismo em relação ao recente aumento dos casos confirmados de coronavírus e à crescente tensão entre os EUA e a China.

A Califórnia, que representa quase 15% da economia dos EUA, anunciou na última hora das negociações de Wall Street que estenderia o fechamento de bares e restaurantes em todo o estado, entre outras restrições. É um dos muitos estados do oeste e do sul dos EUA em que as contagens de coronavírus estão acelerando e ameaçando a recuperação da economia.

O anúncio da Califórnia, combinado com a decisão da Casa Branca de rejeitar quase todas as reivindicações marítimas chinesas no Mar da China Meridional aumentou o temor dos investidores e derrubou os ganhos obtidos durante quase todo o pregão nos EUA.

Na China continental, o composto de Xangai caiu 0,83%, enquanto o Shenzhen Component caiu 1,08%. Os dados comerciais da China em junho ficaram acima das expectativas. As exportações aumentaram 0,5% em relação ao ano anterior, enquanto as importações aumentaram 2,7% em relação ao ano anterior. Uma pesquisa da Reuters estimou que as exportações de junho cairiam 1,5% em relação ao ano anterior, enquanto as importações devem cair 10,0% em relação ao ano passado.

O índice Hang Seng de Hong Kong  caiu 1,14%.

No Japão, o Nikkei caiu 0,87%, enquanto o índice Topix caiu 0,5%.

O Kospi da Coreia do Sul  caiu 0,11%.

Na Austrália, o S & P / ASX 200 caiu 0,61%. As mineradoras fecharam em alta, mas empresas de energia recuaram. BHP fechou em alta de 0,1%, Rio Tinto subiu 1,3%, enquanto Santos caiu 1% e Woodside Petroleum recuou 0,5%.

O Straits Times Index de Cingapura caiu 0,29%. A economia de Cingapura entrou em recessão técnica após recuar 41,2% no segundo trimestre em relação ao trimestre anterior, segundo estimativas do Ministério do Comércio e Indústria. Uma recessão técnica é definida como dois trimestres consecutivos de contração.

No geral, o índice MSCI Asia ex-Japan caiu 0,93%.

Em relação ao coronavírus, o diretor-geral da Organização Mundial da Saúde, Tedros Adhanom Ghebreyesus, alertou na segunda-feira que ”muitos países estão indo na direção errada”. “Em vários países do mundo, estamos vendo aumentos nos casos de Covid-19 e os leitos dos hospitais enchendo novamente”, disse Tedros. “Parece que muitos países estão retrocedendo, com medidas para reduzir o risco que não estão sendo implementadas ou seguidas”.

Os preços do petróleo caíram na tarde do pregão asiático, com os contratos futuros do Brent caindo 1,43%, para $ 42,11 por barril. Os contratos futuros de petróleo dos EUA caíram 1,6%, para US $ 39,46 por barril.

EUROPA: As bolsas europeias recuam na manhã desta terça-feira, pesada pelas notícias de aumento nos casos de coronavírus em vários países ao redor do mundo.

O pan-europeu Stoxx 600 caiu 1,5% no início do pregão, com as ações de tecnologia liderando as perdas. O alemão DAX 30 cai 1,68%, enquanto o IBEX 35 da Espanha e FTSE MIB da Itália recuam 1,24% e 0,95%, respectivamente.

Em Londres, o FTSE 100 do Reino Unido recua 0,38%. Anglo American cai 2%, BHP recua 0,2%, Rio Tinto perde 0,1%, enquanto Antofagasta sobe 0,3%. Entre as produtoras de energia, BP sobe 1,7% e Royal Dutch Shell sobe 2%.

Entre os dados econômicos regionais divulgados, a agência de estatísticas da União Europeia disse que a produção industrial foi 12,4% maior que em abril, o maior aumento em um único mês desde que os registros começaram em 1991, porém, a recuperação não foi suficiente para reverter completamente as quedas na produção registradas em março e abril, deixando a produção 19% menor do que em fevereiro, um mês antes dos bloqueios generalizarem.

Em toda a área monetária, a Itália registrou o maior aumento na produção, com um aumento de 42,1% em relação a abril, mas também teve os maiores declínios em fevereiro e março.

No Reino Unido, o PIB cresceu 1,8% em maio, após a histórica contração de 20,4% de abril. Economistas consultados pela Reuters esperavam uma recuperação mensal de 5,5%.

Na Alemanha, os preços ao consumidor em junho subiram 0,6% em relação ao mês anterior, seguindo padrões nacionais e 0,7% pelos padrões harmonizados da UE, disse Destatis. Ambos os aumentos foram condizentes com as previsões dos economistas consultados pela Dow Jones Newswires. Em base anual, os preços ao consumidor subiram 0,9% pelos padrões nacionais e 0,8% segundo padrões harmonizados da UE. Ambos os aumentos também estavam alinhados com as previsões dos economistas consultados pela Dow Jones Newswires.

Dados do Instituto ZEW mostraram que as expectativas econômicas caiu para 59,3 em julho, ante 63,4 em junho, após três meses em alta. O resultado está abaixo da previsão dos economistas de 60,0 pontos.

Por outro lado, a avaliação da situação econômica atual na Alemanha melhorou pela segunda vez desde janeiro, subindo para -80,9 pontos em julho, ante -83,1 pontos em junho. Essa leitura é pior do que as previsões economistas de -64,0 pontos. Segundo Achim Wambach, presidente do instituto ZEW, “após um segundo trimestre muito ruim, os especialistas esperam ver um aumento gradual no PIB no segundo semestre do ano e no início de 2021”.

Hoje é feriado na França, criado para comemorar a Tomada da Bastilha, mas o CAC 40 está aberto e cai 1,59%.

EUA: O mercado futuro de ações dos EUA apontam para pequenos ganhos na abertura de Wall Street. Os investidores aguardam relatórios trimestrais de alguns dos maiores bancos do país.

Na segunda-feira, o Dow Jones Industrial Average devolveu 500 pontos para terminar o dia com apenas 10 pontos, ou o,04%. O S&P 500 encerrou o dia em queda de 0,95%, chegando a subir brevemente em território positivo no ano.

O Nasdaq Composite caiu 2,1%, pressionado pelas perdas na Netflix, Microsoft, Amazon e Facebook. O índice de alta tecnologia chegou a subir quase 2% na sessão de segunda-feira. O Nasdaq-100, composto pelas 100 maiores empresas não financeiras do Nasdaq Composite, negociou brevemente acima de 11.000 pontos pela primeira vez, antes de cair 2,2%.

No início da sessão de segunda-feira, as bolsas subiram ajudados por notícias de que a Pfizer e a empresa de biotecnologia alemã BioNTech  receberam aval da Food and Drug Administration para duas das quatro possíveis vacina das empresas contra o coronavírus. Também sustentaram o sentimento positivo, a divulgação da Pepsico que apontou ganhos acima do esperado na sessão.

Os casos de Covid-19 continuaram a atingir níveis recordes nos EUA no fim de semana, já que vários estados continuam registrando aumento nas mortes, de acordo com dados compilados pela Universidade Johns Hopkins. O governador da Califórnia, Gavin Newsom, está ordenando que algumas empresas, incluindo restaurantes, bares, cinemas e museus fecham, à medida que novos casos continuam aumentando.

Nesta terça-feira, Citigroup, JPMorgan Chase e Wells Fargo relatam seus números antes do sino de abertura. Estima-se que os lucros das empresas devem cair 44% no segundo trimestre, o setor financeiro deverá ter um declínio de mais de 52% nos lucros, de acordo com a Refinitiv.

A Delta Air Lines e a Fastenal também divulgam resultados trimestrais na terça-feira.

Um indicador importante das tendências da inflação, o índice de preços ao consumidor será divulgado pelo Departamento do Trabalho às 9h30 da manhã. Economistas estimam que tenham subido 0,5% em junho.

ÍNDICES FUTUROS – 7h40:
Dow: +0,54%
SP500: +0,40%
NASDAQ: +0,18%

OBSERVAÇÃO: Este  material é um trabalho voluntário, resultado da compilação de dados divulgados em diversos sites da internet que são aqui resumidos de maneira didática para facilitar e agilizar a compreensão do leitor. O texto da sessão asiática está no tempo passado e a europeia no presente devido ao horário em que este relatório é redigido. Atentem-se para o horário de disponibilização dos dados.

Deixe um comentário