Futuros dos EUA avançam apesar do número crescente de Covid-19 em solo americano

LinkedIn

ÁSIA: As bolsas na Ásia ignoraram as preocupações com o crescente número de casos de coronavírus nos EUA e fecharam em alta, animadas pelas expectativas otimistas de uma recuperação econômica global.

As ações da China continental continuaram a liderar os ganhos regionais no dia, apesar dos comentários do presidente dos EUA, Donald Trump, dizendo na sexta-feira de que o relacionamento entre Washington e Pequim foi ”severamente danificado” pela pandemia de coronavírus. Os EUA também emitiram um comunicado no sábado, pedindo aos cidadãos que “tomem mais cautela” na China devido a um “risco aumentado de detenção arbitrária”. O Shenzhen Component subiu 3,49%, enquanto o composto de Xangai subiu 1,77%. O movimento continuou forte na China

O Nikkei do Japão subiu 2,22%, em 22.784,74 pontos, enquanto o índice Topix avançou 2,46%. As ações do conglomerado Softbank Group e da fabricante de robôs Fanuc subiram 4,23% e 3,24%, respectivamente.

O Kospi da Coreia do Sul subiu 1,67%, fechando em 2.186,06 pontos.

O índice Hang Seng de Hong Kong subiu 0,17%, com destaque para as ações do HSBC que subiram cerca de 3%.

Enquanto isso, o S & P / ASX 200 da Austrália avançou 0,98%, fechando em 5.977,50 pontos. As mineradoras tiveram um bom desempenho no dia. BHP e Rio Tinto subiram 2,4% cada. As produtoras de petróleo Santos e Woodside Petroleum subiram 0,6% e 1,9%, respectivamente.

No geral, o índice MSCI Asia ex-Japan subiu 0,97%.

A China disse na segunda-feira que proibirá a entrada dos senadores americanos Marco Rubio e Ted Cruz, o representante Chris Smith e o embaixador do Religious Freedom, Sam Brownback, por suas críticas às políticas do Partido Comunista em relação a minorias e pessoas de fé. O porta-voz do Ministério das Relações Exteriores, Zhao Lijian, disse que as ações dos EUA “danificaram seriamente as relações China-EUA” e que a China estava determinada a manter sua soberania nacional contra o que vê como interferência em seus assuntos internos. Não havia indicação de que os quatros tivessem planos de viajar para a China.

Os preços do petróleo caíram na tarde do pregão asiático, com os futuros do Brent em queda de 0,76%, para $ 42,91 por barril. Os contratos futuros de petróleo dos EUA caíram 0,86%, para US $ 40,20 por barril.

EUROPA: As bolsas europeias negociam em alta nesta segunda-feira, à medida que se aproxima da temporada de balanços, apesar dos crescentes casos de coronavírus em algumas partes do mundo.

Depois de subir 0,4% na semana passada, o pan-europeu Stoxx 600 abriu em alta de 0,5% nos primeiros negócios, mas acelera os ganhos, com destaque para as ações de recursos básicos liderando os ganhos.

O alemão DAX 30 sobe 0,85%, o CAC 40 da França avança 0,81%, enquanto o IBEX 35 da Espanha e FTSE MIB da Itália sobem 1,04% e 0,23%, respectivamente.

Em Londres, o FTSE 100 sobe 1%. Entre as mineradoras, Anglo American sobe 2,5%, Antofagasta avança 0,8%, enquanto BHP adiciona 2,1% e Rio Tinto sobe 2,6%. Entre as empresas de energia, BP e Royal Dutch Shell sobem 0,8% cada.

Os mercados também estão aguardando a reunião de líderes europeus para discutir a proposta do fundo de recuperação da União Europeia, além das reuniões de política do banco central no Japão e outros países para essa semana.

Os preços do petróleo continuam em baixa no horário europeu, com “traders” aguardando uma reunião técnica da Opep nesta semana, que deve recomendar uma redução nos cortes da oferta para sustentar os preços do petróleo.

O Brent cai 1,23%, enquanto o WTI recua 1,55%. Os preços subiram mais de 2% na sexta-feira após uma revisão para cima da Agência Internacional de Energia em sua demanda de petróleo em 2020 em 400.000 barris por dia.

Os preços do petróleo se recuperaram acentuadamente das mínimas de várias décadas em abril, depois que a OPEP e aliados, incluindo a Rússia, um grupo conhecido como OPEP+, reduziram a produção em um recorde de 9,7 milhões de barris por dia durante três meses desde maio.

O Comitê Conjunto de Monitoramento Ministerial da Opep se reunirá na terça e na quarta-feira e deve recomendar o próximo nível de cortes. A Opep e a Rússia devem diminuir seus cortes de oferta, à medida que a demanda mundial por petróleo recupera.

A Líbia exportou sua primeira carga de petróleo em seis meses na sexta-feira.

EUA: Os contratos futuros de ações dos EUA avançam no início da manhã de segunda-feira, com os investidores atentos ao pico recorde de casos de coronavírus na Flórida.

A Flórida registrou 15.299 novos casos de coronavírus no domingo, o maior total diário em qualquer estado dos EUA desde o início da pandemia, enquanto a Disney World reabriu em Orlando. Eem Houston, os líderes da cidade pediram a paralisação das atividades para diminuir a expansão do COVID-19, à medida que seus hospitais se aproximavam da capacidade de lotação de seus leitos.

Os EUA relataram mais de 60.000 novos casos diariamente por três dias seguidos, elevando o total nacional a mais de 3 milhões de casos, segundo dados da Universidade Johns Hopkins.

O Dow e o S&P 500 registraram duas semanas consecutivas de ganhos, enquanto a resiliência nas ações de tecnologia levou o Nasdaq a um novo recorde após três semanas consecutivas em alta.

Em julho, o Dow e o S&P 500 subiram 1,0% e 2,7%, respectivamente. O Nasdaq, com tecnologia pesada, teve um desempenho muito superior, subindo 10,7% neste mês, com a Amazon, Apple, Netflix, Alphabet renovando novas máximas.

A temporada de resultados deve começar nesta semana, com grandes bancos e outras empresas divulgando seus resultados trimestrais. JPMorgan, Citigroup e Wells Fargo estão programados para reportar na terça-feira. A Pepsi divulgará seus ganhos na segunda-feira antes da abertura do mercado.

Os lucros das empresas devem cair 44% no segundo trimestre, o que seria a maior queda nos lucros trimestrais desde o quarto trimestre de 2008, segundo dados da Refinitiv. No entanto, o mercado pode evitar o acentuado declínio dos lucros, desde que as empresas sinalizem uma recuperação no horizonte.

Após o melhor trimestre do S&P 500 em mais de 20 anos, a recuperação desacelerou em meio à temores de uma pandemia cada vez maior. Ainda assim, o benchmark de ações caiu apenas 1,4% no acumulado do ano, representando cerca de 6% do recorde de fevereiro.

Não está prevista a divulgação de dados econômicos relevantes.

ÍNDICES FUTUROS – 7h40:
Dow: +0,50%
SP500: +0,40%
NASDAQ: +0,52%

OBSERVAÇÃO: Este  material é um trabalho voluntário, resultado da compilação de dados divulgados em diversos sites da internet que são aqui resumidos de maneira didática para facilitar e agilizar a compreensão do leitor. O texto da sessão asiática está no tempo passado e a europeia no presente devido ao horário em que este relatório é redigido. Atentem-se para o horário de disponibilização dos dados.

Deixe um comentário