IPO da Caixa Seguridade deve acontecer em outubro

LinkedIn

O IPO da Caixa Seguridade deve acontecer no início de outubro. A Caixa retomou os preparativos para a oferta inicial de ações (IPO) da Caixa Seguridade, suspensos desde março, quando a crise do coronavírus desembarcou no Brasil. A empresa será listada no Novo Mercado da B3.

O processo de abertura de capital havia sido solicitado em 21 de fevereiro, mas interrompido devido à pandemia de coronavírus. Agora, foi retomado e a seguradora pretende captar R$ 15 bilhões, conforme informa O Estado de S. Paulo.

A grande mudança é que, nesse período, a crise forçou a Caixa a abrir um novo canal digital, o aplicativo Caixa Tem, criado para o pagamento do auxílio emergencial.

“Abrir o capital da empresa de seguros está seguindo curso, mas depende da bolsa. A primeira janela realista é outubro. Neste tempo, vamos avaliando”, afirmou o presidente da Caixa, Pedro Guimarães, ao Valor.

O foco principal do banco será o investidor pessoa física. O esperado é que 35% das ações fiquem com o varejo. A projeção do início do ano era de 40% para o varejo.

O banco acredita que a Caixa ganhou uma boa imagem durante a pandemia. Isto graças ao auxílio emergencial de R$ 600 do governo entregue aos beneficiários via banco.

Também projeta que, mesmo após o fim do benefício, muitos dos que abriram conta digital na Caixa devem permanecer como clientes.

Estes dois aspectos, avalia a instituição, ajudariam a valorizar o ativo do banco.

Além disso, a Caixa Seguridade promete retorno do dividendo de 7%, bem acima da Selic, atualmente em 2,25%, o que também deve contribuir para atrair pessoas físicas para o IPO.

Apesar das incertezas que permanecem no cenário, a ampla liquidez gerada pelo ambiente de juros baixos e pelas medidas de combate à covid-19 no Brasil e no mundo tem levado as companhias a retomar rapidamente suas captações. Além disso, o governo tem a intenção de reabrir a agenda de vendas de ativos na tentativa de reanimar a economia, e a Caixa Seguridade é uma das possibilidades mais reluzentes. O ministro da Economia, Paulo Guedes, disse que serão realizadas quatro privatizações nos próximos 90 dias.

Presidente da Caixa tem celular hackeado

O presidente da Caixa, Pedro Guimarães, disse neste domingo (19.jul.2020) que teve o celular hackeado e dados pessoais seus e de contatos vazados. Ele afirmou que a invasão foi feita por fraudadores do auxílio emergencial, como retaliação pelas medidas adotadas pelo banco para combater as fraudes. A informação é do Estados de S. Paulo.

A Caixa teve 1 prejuízo estimado em mais de R$ 60 milhões por conta de fraudes no auxílio emergencial. Falhas no aplicativo Caixa Tem permitiram que criminosos conseguissem acessar contas de beneficiários e usar o dinheiro.

O auxílio emergencial está sendo pago a cerca de 65 milhões de pessoas. A Receita Federal e o Ministério da Cidadania assinaram em 9 de julho 1 convênio para evitar fraudes no auxílio emergencial. De acordo com o Tribunal de Contas da União (TCU), até abril, pelo menos 620 mil pagamentos indevidos foram feitos.

Em mensagens enviadas aos seus contatos, Guimarães explicou que não usaria mais o número e que foram divulgados endereços, telefones, placas de carro e e-mails. Ele ainda afirmou que sua família foi ameaçada de morte.

Fonte Estado de SP, Valor, Poder 360 e EQI

Deixe um comentário