Vale aumenta produção do minério mesmo na pandemia

LinkedIn

A Vale conseguiu aumentar a produção de minério de ferro em 5,5% no período ante igual trimestre do ano anterior, mesmo sentindo os efeitos da covid-19 nas operações da empresa no segundo trimestre do ano. A empresa produziu 67,59 milhões de toneladas da commodity ante 64 milhões de toneladas em abril-junho de 2019

A Vale (BOV:VALE3) divulgou nesta segunda-feira, 20, o relatório de produção do segundo trimestre de 2020. Apesar do impacto da pandemia do novo coronavírus, a mineradora conseguiu aumentar a produção do minério de ferro.

Em 2020, as ações da empresa valorizam 14,26%.

“A produção de finos de minério de ferro da Vale totalizou 67,6 Mt, com a produção de junho acima de 25 Mt, apresentando forte aceleração em relação aos níveis de abril e maio, e entrando em um período sazonalmente forte, com níveis mais baixos de chuva. O S11D atingiu um run-rate de 91 Mtpa em junho, que provavelmente melhorará no 2S20, em direção a uma produção anual ligeiramente acima de 85 Mt”, explicou a companhia no relatório de produção.

A mineradora, afirmou que os principais efeitos que pesaram na produção do 2T foram: impactos relacionados à Covid-19 de 3,5 Mt; eventos não recorrentes, como manutenção de correias transportadoras de longa distância no S11D, com um impacto negativo de 2,1 Mt e a parada prevista da mina de Fazendão em fevereiro, devido ao esgotamento da área de mineração licenciada, planejada para reiniciar as operações durante o 3T20, com uma produção média mensal de 0,4 Mt no restante do ano.

A Vale estimou uma perda de produção de 9,8 milhões de toneladas de minério de ferro pelos efeitos da covid-19, sendo 3,5 milhões de toneladas referentes ao período abril-junho e 6,3 milhões de toneladas previstas para o segundo semestre do ano. Afetaram a produção de minério de ferro a suspensão temporária do Complexo de Itabira, que ficou parado por 12 dias, e o aumento do absenteísmo (ausência de trabalhadores) por força da quarentena no sistema Norte (Pará-Maranhão) a partir da adoção de um protocolo de testes, rastreamento e tratamento dos trabalhadores. Outra razão ligada à pandemia que afetou a produção de minério de ferro foi o adiamento de manutenções e a retomada de algumas operações previstas, caso das minas de Timbopeba, Fábrica e Complexo de Vargem Grande, todas em Minas Gerais, o que terá impactos negativos na produção de 2020.

Conta a favor da Vale a partir de agora a questão sazonal, o fato de o segundo semestre do ano ser sempre mais forte em termos de produção do que o primeiro trimestre, sujeito a chuvas que reduzem os volumes de produção.

A Vale também informou ter vendido 54,6 milhões de toneladas de minério de ferro no segundo trimestre, com queda de quase 12% sobre igual período do ano passado. Em relação ao primeiro trimestre do ano, houve um aumento de 5,7% em volume de vendas. Considerando vendas de minério de ferro e pelotas, o total chegou a 61,5 milhões no segundo trimestre do ano, com queda de 13% em relação ao mesmo período do ano passado. A Vale disse ainda que revisou a meta de produção de pelotas para 30 milhões a 35 milhões de toneladas ante um número anterior de 35 milhões a 40 milhões.

Deixe um comentário