BrMalls (BRML3) 2T20: prejuízo de R$ 619,7 milhões

LinkedIn

A BrMalls teve prejuízo de R$ 619,7 milhões no 2T20, ante lucro de 425,35 milhões de reais no mesmo período de 2019, com declínio acentuado de receitas, sob efeito das medidas de combate ao coronavírus que prejudicaram o setor de shopping centers.

Os resultados da BR Malls (BOV:BRML3) referente a suas operações do segundo trimestre de 2020, foram divulgados no dia 13/08/2020.
Ebtida – lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização –ficou negativo em 854,7 milhões de reais, revertendo resultado positivo de 728,5 milhões um ano antes. Em termos ajustados, o Ebitda somou 48,6 milhões de reais, queda de 80%, com a margem desabando de 73,6% para 26,2%.
→ A brMalls é uma das principais empresas integradas de shoppings da América Latina, com participação em 31 shopping centers espalhados por todas as regiões do país. A brMalls possui R$ 8,57 bilhões de valor de mercado. Confira a Análise completa da empresa com informações exclusivas.
A receita líquida da empresa no segundo trimestre atingiu R$ 185,5 milhões, em queda de 43,7% ante a receita de R$ 329,6 milhões registrada um ano antes.

O lucro operacional da empresa foi de R$ 1,19 bilhão no segundo trimestre deste ano, em alta de 48,3% sobre os R$ 804,4 milhões de um ano antes.

A variação é resultado das restrições de funcionamento em decorrência dos impactos da Covid-19 aplicadas ao longo de todo o trimestre em nossos shoppings e o efeito da linearização dos contratos de aluguel.

Da receita total, 17 milhões de reais correspondem a lojistas que se encontravam inadimplentes com o condomínio, explicou a empresa. Desta forma, o montante foi provisionado a título de perdas esperadas.

“Considerando as incertezas mercadológicas percebidas neste trimestre, optamos por tratamento conservador às provisões para devedores duvidosos e realizamos provisões extraordinárias”, acrescentou a empresa.

A companhia retomou a operação de todos os 31 shoppings de seu portfólio até 10 de agosto, embora ainda com restrições no horário de funcionamento.

“Há uma recuperação consistente no fluxo veículos em nossos shoppings, reflexo da gradual abertura e flexibilização dos horários de funcionamento dos ativos e do nosso protocolo de reabertura”, observou a companhia nesta quinta-feira.

A receita total de aluguéis caiu 34,2%, para 164,2 milhões de reais. Excluindo efeito de linearização de aluguel, essa linha teve declínio de 73,9%, a 63,2 milhões de reais. A brMalls concedeu isenção de 100% dos aluguéis no período em que as operações ficaram fechadas por ordem de governos locais.

A FFO (Funds From Operations), indicador do fluxo de caixa, ficou negativa em 611,7 milhões de reais, após desempenho positivo de 430,6 milhões de reais um ano antes. Em termos ajustados, ficou positivo em 18,3 milhões de reais, queda de 88,2% ano a ano, com a margem caindo de 46,8% para 9,8%.

O resultado operacional líquido (NOI) caiu 52,9%, para 137,4 milhões de reais.

A brMalls fechou junho com posição de caixa de 1,2 bilhão de reais, alta de 27,3% em relação ao fim do primeiro trimestre. A alavancagem medida pela relação dívida líquida/Ebitda ajustado 12 meses subiu para 2,9 vezes, de 2,1 vezes no final de março.

Deixe um comentário