Light (LIGT3) 2T20: Prejuízo líquido de R$ 45 milhões

LinkedIn

Light registrou prejuízo líquido consolidado no trimestre de R$45 milhões, comparado com os R$11 milhões de lucro no 2T19. Destaca-se o lucro de R$70 milhões da Geradora no 2T20, frente a um prejuízo de R$2 milhões no mesmo trimestre do ano anterior.

Os resultados da Light (BOV:LIGT3) referente a suas operações do segundo trimestre de 2020, foram divulgados no dia 13/08/2020.
Ebtida ajustado – lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização – caiu 62,4%, para R$ 145 milhões.
→ A Light possui valor de mercado de R$ 4,79 bilhões. Confira a Análise completa da empresa com informações exclusivas.
A receita da companhia foi de R$ 2,54 bilhões, queda de 9,8% na comparação anual.

Segundo a companhia, o resultado foi afetado pelo pior desempenho no segmento de distribuição, cujo mercado total de energia no trimestre foi de 5.837 gigawatts-hora (GWh), 15,6% inferior ao segundo trimestre de 2019, sob impacto, principalmente, dos efeitos decorrentes da pandemia da covid-19, assim como pela menor temperatura média registrada no período.

A Light estima em R$ 120 milhões o impacto da covid-19 na empresa. Foram registradas quedas de consumo em todos os segmentos.

Em geração, apesar da queda de 2,1% na receita, o recuo de 14,7% nas despesas operacionais, devido ao menor gasto com compra de energia no mercado livre, compensou o resultado final do segmento.

O caixa consolidado fechou o trimestre em R$995 milhões, frente a um vencimento de dívida de R$357 milhões até o final do ano. Em abril/20, a Light recebeu R$105 milhões de repasse de fundos setoriais, captou R$400 milhões em debêntures e, como forma de preservação de caixa, seus acionistas aprovaram em Assembleia a retenção de dividendos referentes a 2019, que serão pagos em exercícios futuros. Até 13 de agosto, o caixa da Companhia foi reforçado com a captação de R$500 milhões em debêntures e o recebimento de R$1.010 milhões da Conta-Covid.

Teleconferência

A Light já recebeu R$ 1 bilhão do montante de R$ 1,3 bilhão solicitado à Conta Covid, empréstimo coordenado pelo Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) às distribuidoras, disse a presidente da companhia, Ana Marta Veloso.

Segundo a executiva, o valor deve entrar integralmente no caixa até o fim do ano. Com as duas primeiras parcelas já recebidas e captação de R$ 500 milhões na 19ª emissão de debêntures, a posição de caixa da Light subiu de R$ 995 milhões ao fim de junho para R$ 2,505 bilhões.

“Esse caixa nos dá tranquilidade necessária para futuras amortizações de dívida. Durante a pandemia ficamos financeiramente mais robustos”, afirmou a executiva durante teleconferência com analistas.

Ela afirmou ainda que os impactos econômicos da pandemia da covid-19 sobre o equilíbrio econômico-financeiro da concessão ainda precisam ser discutidos junto à Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel). O impacto econômico da covid-19 na redução do mercado é estimado em R$ 119 milhões.

Conheça o Telegram ADVFN e fique por dentro de tudo que acontece no mercado financeiro. 

Deixe um comentário