Mercados sobem com pressão de Trump por tratamentos para o Covid-19

LinkedIn

ÁSIA: As bolsas da Ásia fecharam em alta nesta segunda-feira, com os investidores acompanhando os desdobramentos da pandemia sobre uma possível segunda onda de infecções por coronavírus. O índice MSCI Asia ex-Japan subiu 0,93%.

Na China continental, o composto de Xangai subiu 0,15%, enquanto o Shenzhen Component avançou 1,4%. O ChiNext, um índice estilo Nasdaq chinesa, subiu 2,25%. O primeiro lote de empresas listadas sob seu sistema de IPO revisado fez sua estreia nseta segunda-feira e teve ganhos surpreendentes. A Contec Medical Systems aumentou mais de 1.000% no dia, enquanto a Ningbo KBE Electrical Technology subiu mais de 740%.

Sob o novo sistema, as ações da ChiNext poderão ser negociadas livremente nos primeiros cinco dias a partir de sua estreia. Em seguida, novos regulamentos permitirão que as ações ganhem ou percam até 20% em uma sessão, em comparação com os 10% anteriores.

O índice Hang Seng de Hong Kong subiu 1,74%. As ações da Tencent Holdings subiram 6% em Hong Kong, depois que a Bloomberg News disse que a Casa Branca garantiu em particular à Apple e à Google que não tentaria impedir essas empresas ofereceçam o aplicativo WeChat fora dos EUA.

O Kospi da Coreia do Sul adicionou 1,1%, apesar do chefe do banco central da Coreia do Sul, Lee Ju-yeol, dar a entender que haverá uma possível redução da previsão de crescimento do banco para 2020 na sua reunião desta quinta-feira. A economia do país deve se contrair muito mais do que o projetado anteriormente para este ano, disse o governador do Banco da Coreia, em uma sessão do parlamento transmitida pela televisão nesta segunda-feira.

O banco central previu em maio que o PIB do país encolheria 0,2% neste ano. Lee disse na segunda-feira que o banco inevitavelmente manterá sua política econômica, visto que um novo aumento nos casos de coronavírus está adicionando incertezas e pesando sobre a economia.

No Japão, o Nikkei fechou em alta de 0,28% e o índice Topix adicionou 0,19%.

O  S & P / ASX 200 da Austrália encerrou em alta de 0,3%, em 6.129,60 pontos. Entre as empresas de mineração, BHP subiu 0,7%, Rio Tinto avançou 0,5%, enquanto Fortescue Metals disparou 3,3%. Em sentido contrario, as produtoras de petróleo Santos e Woodside Petroleum caíram 0,9% e 1,3%, respectivamente.

O Nifty 50 da Índia adicionou 0,81%, apesar do número de casos de coronavírus ultrapassar a marca de 3 milhões na Índia, o terceiro maior número de casos de coronavírus em todo o mundo, atrás dos Estados Unidos e do Brasil, de acordo com dados compilados pela Universidade Johns Hopkins.

EUROPA: As bolsas europeias operam em território positivo nesta segunda-feira após sinalização do presidente Donald Trump de que adotaria uma abordagem agressiva em relação aos tratamentos médicos para combater o coronavírus.

Depois de cair 0,8% na semana passada, o Stoxx Europe 600 salta 1,68%, com destaque para ações do setor de medicamentos, depois que o presidente Donald Trump sinalizou o uso de uma vacina experimental contra o coronavírus desenvolvida no Reino Unido nos Estados Unidos, antes das próximas eleições presidenciais do país, de acordo com um relatório do Financial Times, com objetivo de devolver a economia à normalidade.

O francês CAC 40 sobe 2,23%, o DAX 30 alemão sobe 2,29% e supera os 13.000 pontos.

Em Londres, as mineradoras sustentam os ganhos no FTSE 100, que sobe 1,71%. Anglo American dispara 3,5%, Antofagasta avança 1,7%, enquanto BHP e Rio Tinto sobem 2,6% e 2,4%, respectivamente. Entre as empresas produtoras de energia, BP sobe 2,7% e Royal Dutch Shell adiciona 3%. As ações do laboratório AstraZeneca sobem mais de 3%.

EUA: Os futuros dos índices de ações operam em alta na manhã desta segunda-feira, com Wall Street tentando buscar mais uma semana de recordes.

Depois que Trump acusou a Food and Drug Administration de tentar sabotar seus esforços de reeleição, o FDA deu aprovação emergencial para o uso de plasma sanguíneo de pacientes com coronavírus recuperados, o que não foi comprovado por testes científicos. O presidente Donald Trump disse em entrevista coletiva no domingo que o tratamento com plasma reduz a taxa de mortalidade em 35%.

O Financial Times disse que Trump pode ordenar que o FDA conceda a aprovação da vacina da Universidade de Oxford para ser distribuída pela AstraZeneca.

Os mercados aparentemente ignoraram o comentário de Trump à imprensa de que “não precisamos” fazer negócios com a China.

Embora não haja nenhum relatório econômico importante para divulgação na segunda-feira, a atenção está voltada para a conferência anual de Jackson Hole, onde o presidente do Federal Reserve, Jerome Powell, deve delinear a nova estratégia de inflação do banco central. O governador do Banco da Inglaterra, Andrew Bailey, também falará nessa conferência.

O UBS, através de um de seus diretores financeiros, mantém a visão de que o apoio do Federal Reserve será o impulsionador mais importante para ativos de risco do que a Covid-19 ou outros fatores, como as tensões EUA-China e as eleições nos EUA e que essa história não foi totalmente avaliada nos mercados.

Uma recuperação impar nas principais ações de tecnologia na semana passada empurrou o S&P 500 para níveis acima de seu recorde anterior estabelecido antes da pandemia. O índice postou sua quarta semana positiva consecutiva e fechou em um novo recorde na sexta-feira.

A Apple saltou mais de 8% na semana passada, antes de seu desdobramento de suas ações na proporção de 4:1, elevando seus ganhos em 2020 para quase 70%.

O Nasdaq Composite ganhou 2,6% na semana passada, postando a sexta semana consecutivas de ganhos e alcançando sua 36ª alta intradiária. O Nasdaq subiu 26% neste ano.

O Dow, no entanto, ainda está cerca de 5% abaixo do recorde de fevereiro, já que muitos de seus constituintes industriais e de consumo discricionário ainda não se recuperaram totalmente da liquidação sem precedentes ocorrida no início deste ano.

Os investidores permaneceram em alerta máximo para atualizações sobre a pandemia do coronavírus enquanto o mundo tenta diminuir as restrições e reaviver o crescimento econômico.

ÍNDICES FUTUROS – 7h30:
Dow: +0,94%
SP500: +0,80%
NASDAQ: +0,89%

OBSERVAÇÃO: Este  material é um trabalho voluntário, resultado da compilação de dados divulgados em diversos sites da internet que são aqui resumidos de maneira didática para facilitar e agilizar a compreensão do leitor. O texto da sessão asiática está no tempo passado e a europeia no presente devido ao horário em que este relatório é redigido. Atentem-se para o horário de disponibilização dos dados.

Deixe um comentário