Notredame Intermédica (GNDI3) 2T20: Lucro líquido de R$ 223,6 milhões

LinkedIn

A operadora de planos de saúde NotreDame Intermédica registrou lucro líquido de R$ 223,6 milhões no segundo trimestre, resultado 2,5 vezes superior ao obtido no mesmo período de 2019. Apenas em 2020, a companhia consolidou a receita das aquisições da Ecole (em abril), LabClin (em abril), Hospital do Coração de Balneário Camboriú (em maio), da rede São Lucas (em janeiro) e da Clinipam (em fevereiro).

Os resultados da GNDI (BOV:GNDI3) referente a suas operações do segundo trimestre de 2020, foram divulgados no dia 06/08/2020.

Em termos ajustado, o lucro líquido somou 303,9 milhões de reais, alta de 132,4% ano a ano. O lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebtida, na sigla em inglês) cresceu 109,2%, para R$ 510,4 milhões.

NotreDame Intermédica possui R$ 42,6 bilhões de valor de mercado. Confira a Análise completa da empresa com informações exclusivas.

De abril a junho, a receita líquida consolidada totalizou 2,6 bilhões de reais, um aumento de 27,9% comparando com o mesmo período de 2019, em resultado ajudado pelo crescimento das linhas de negócio de planos de saúde e planos odontológicos.

“O isolamento social e a redução dos procedimentos eletivos incentivadas pelos principais meios de comunicação impactaram negativamente a receita oriunda de serviços hospitalares neste trimestre”, citou a companhia no material de divulgação do balanço na noite de quinta-feira.

O resultado do trimestre passou a consolidar as receitas de Ecole, LabClin e Hospital do Coração de Balneário Camboriú, além das aquisições de São Lucas e Clinipam.

O grupo diz que atualmente conta com 24 hospitais, 87 centros clínicos, 23 prontos socorros autônomos, 14 centros de medicina preventiva, 68 pontos de coleta de análises clínicas, 12 unidades para exames de imagem e 2 Centros de Saúde exclusivamente dedicados aos idosos.

O número médio de beneficiários de plano de saúde passou de 2,77 milhões para 3,6 milhões e o ticket médio cresceu 4,2%, para R$ 226,8.

No segundo trimestre, as despesas gerais e administrativas caixa cresceram 35,5%, para 256,2 milhões de reais, e as despesas comerciais subiram 30,7% para 130,4 milhões de reais.

O resultado operacional medido pelo Ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) ajustado saltou 98,2%, para 536,3 milhões de reais, com margem Ebitda ajustada passando a 20,6%, de 13,3% um ano antes.

No final de junho, a dívida líquida totalizava 27,2 milhões de reais, já considerando os desembolsos para as aquisições de Ecole, LabClin e Hospital do Coração de Balneário Camboriú, bem como os investimentos na melhoria da Rede Própria, forte queda em relação ao final de março (142,4 milhões de reais).

A taxa de sinistralidade caiu 7,4 pontos percentuais, para 66,4%.

Visão do mercado

De acordo com Luis Sales, analista de empresas da Guide Investimentos, o Impacto é Positivo. Os resultados vieram melhores do que o esperado pelo consenso, tendo superado a prévia divulgada pela companhia. Acreditamos na valorização do papel para os próximos períodos baseada na estratégia de crescimento da companhia através de aquisições.

 

Conheça o Telegram ADVFN e fique por dentro de tudo que acontece no mercado financeiro. 

Deixe um comentário