Os mercados europeus fecham em baixa com o peso das tensões EUA-China

LinkedIn

As ações europeias fecharam em baixa na terça-feira, com o início agitado das negociações da semana, com investidores monitorando a pandemia do coronavírus e o aumento das tensões entre os EUA e a China.

O Stoxx 600 pan-europeu desistiu de seus ganhos anteriores e caiu 0,6% na sessão, com as ações dos bancos caindo 1,1% e as empresas de petróleo e gás caindo 1,3%.

Os participantes do mercado monitoraram os últimos desenvolvimentos na guerra de tecnologia EUA-China. Na segunda-feira, o governo do presidente Donald Trump agiu para aumentar ainda mais as restrições à Huawei, eliminando efetivamente a gigante das telecomunicações de chips feitos por empresas estrangeiras que foram produzidos com software ou tecnologia dos EUA.

Os investidores também ficaram de olho na pressão dos EUA sobre Bytedance, o proprietário chinês do popular aplicativo de mídia social TikTok. Na semana passada, Trump assinou uma ordem executiva dando à empresa mais tempo para calcular a venda de seus negócios nos Estados Unidos da TikTok.

A Microsoft é vista atualmente como a pioneira na corrida para comprar as operações da TikTok nos Estados Unidos, Canadá, Austrália e ativos da Nova Zelândia. Mas isso mudou na segunda-feira, depois que descobriu-se que o Oracle de Larry Ellison também estava em negociações para adquirir essas unidades. Ellison é um conhecido apoiador do presidente.

Em Wall Street, com o fechamento dos mercados europeus, o S&P 500 devolveu os ganhos anteriores após uma breve quebra acima de um recorde histórico estabelecido antes da pandemia do coronavírus.

Ações da Pandora caem

Em notícias de lucros, as ações da Pandora caíram 7,5% para o fundo do Stoxx 600 depois que o joalheiro dinamarquês publicou a orientação para o ano inteiro mostrando uma queda de lucros mais substancial do que o esperado.

No topo do índice europeu de blue chip, a construtora britânica Persimmon saltou mais de 7,9% após restabelecer seus dividendos devido a um forte início do segundo semestre.

A Clariant deu um salto de 4,8% após relatos de que a empresa química suíça está sujeita a participações de capital privado.

O enorme fundo soberano da Noruega relatou retornos negativos para o primeiro semestre do ano na terça-feira, citando “grandes flutuações” nos mercados de ações durante o período.

Fonte CNBC

Deixe um comentário