Tecnisa (TCSA3) 2T20: Prejuízo líquido de R$ 40,3 milhões

LinkedIn

O prejuízo líquido da Tecnisa foi reduzido em 72%, no segundo trimestre, na comparação anual, para R$ 40,3 milhões. A receita líquida caiu de 28,5%, para R$ 33,8 milhões.

Os resultados da Tecnisa (BOV:TCSA3) referente a suas operações do segundo trimestre de 2020, foram divulgados no dia 12/08/2020.

→ A incorporadora Tecnisa, possui R$ 799 milhões de valor de mercado. Confira a Análise completa da empresa com informações exclusivas.
“O prejuízo vai diminuir à medida que formos lançando projetos”, afirmou a empresa. A receita líquida caiu de 28,5%, para R$ 33,8 milhões. A margem bruta ficou negativa em 5%. Já a margem bruta ajustada foi de 21,9%. As despesas gerais e administrativas caíram 6%, para R$ 16 milhões.
No segundo trimestre, as vendas brutas da Tecnisa caíram 58,2%, para R$ 51,5 milhões. Houve queda, principalmente, na comercialização de produtos com valor mais elevado, devido ao cenário de incertezas por causa da pandemia de covid-19, além da falta de lançamentos. A partir de junho, houve melhora no ritmo de fechamento de negócios, incluindo as unidades do projeto Jardim das Perdizes.
De abril a junho, as vendas líquidas caíram 53,4%, para R$ 47,9 milhões. Os distratos foram reduzidos em 82,2%, para R$ 3,6 milhões.

A Tecnisa teve outras despesas operacionais de R$ 20 milhões, resultantes de reforço nas provisões para riscos e obrigações legais, gastos com indenizações a clientes, custos de manutenção de unidades prontas e amortização de remensuração do Jardim das Perdizes no quarto trimestre de 2015.

A companhia consumiu caixa de R$ 4 milhões no trimestre. A incorporadora informou também geração de caixa ajustada de R$ 10 milhões.

No fim de junho, a Tecnisa tinha dívida bruta de R$ 335 milhões, com vencimentos de curto prazo de R$ 58 milhões. A companhia tem caixa de R$ 287,4 milhões.

R$ 108 milhões em lançamento

A Tecnisa fará um lançamento de R$ 108 milhões neste trimestre, na cidade de São Paulo. Trata-se de um empreendimento com unidades de quatro dormitórios, destinado à média-alta renda, na Mooca. Para o quarto trimestre, há previsão de lançar dois projetos, mas a companhia não informa o Valor Geral de Vendas (VGV) estimado.

No segundo trimestre, a companhia não apresentou projetos ao mercado e, no primeiro trimestre, lançou R$ 7 milhões, considerando-se somente a parte própria. Desde maio do ano passado, quando retomou lançamentos, a incorporadora vinha sendo minoritária nos empreendimentos apresentados.

A partir de agora, a intenção é que a Tecnisa incorpore sozinha os empreendimentos, quando “não forem tão grandes”, e faça parcerias para desenvolver projetos maiores, de acordo com o presidente, Joseph Nigri. “Mas poderemos ter algum negócio de permuta com investidores nos projetos pequenos”, diz Nigri.

A incorporadora fechou opção de compra de oito terrenos, em junho e julho, com VGV potencial de R$ 960 milhões, que se somam aos R$ 500 milhões já adquiridos. Considerando-se o tamanho ideal de R$ 1 bilhão de lançamentos ao ano, a companhia está assegurada em relação às áreas necessárias para 2021, de acordo com o presidente.

Conheça o Telegram ADVFN e fique por dentro de tudo que acontece no mercado financeiro. 

Deixe um comentário