Mercado europeu se recupera da sua pior semana com estímulos fiscais, demanda reprimida e dados de exportação positivos

LinkedIn

As bolsas europeias subiram na segunda-feira, se recuperando de sua pior semana desde meados de junho, com um aumento global nos casos de coronavírus e desenvolvimentos políticos nos Estados Unidos no radar dos investidores.

O índice europeu de primeira linha fechou 3,7% menor na semana de sexta-feira após uma sessão agitada, com os mercados globais agitados por um ressurgimento de casos de coronavírus no continente e em outros lugares.

No entanto, os mercados receberam um impulso na segunda-feira com sinais de que a recuperação econômica chinesa está ganhando força, com estímulos fiscais, demanda reprimida e dados de exportação positivos aumentando o sentimento.

Os EUA viram um aumento nos casos diários antes do primeiro debate presidencial de terça-feira entre o presidente Donald Trump e o desafiante democrata Joe Biden, com uma luta na Suprema Corte também pairando sobre os esforços republicanos para substituir a falecida juíza Ruth Bader Ginsburg pela conservadora Amy Coney Barrett antes das Eleições de 3 de novembro.

Na Europa, o legislador do Banco da Inglaterra, Silvana Tenreyro, disse em uma entrevista publicada no fim de semana que a investigação do banco central para saber se as taxas de juros negativas poderiam ajudar a recuperação econômica britânica rendeu resultados “encorajadores”.

Euro Stoxx 50 (STOXX:SX5E) índice formado pelas 50 ações com maior liquidez, fechou em alta de 3,0%, sendo cotado a 3.223,19.

Confira o Ranking dos papéis que mais subiram e caíram na Euronext.

O índice FTSE 100 (FTSE:UKX), principal indicador de desempenho do mercado acionário do Reino Unido representando a variação das cem principais companhias da Inglaterra, fechou em alta, cotado a 5.927,93. Veja o desempenho de todos os ativos da terra da rainha.

Em Paris, o Índice CAC 40 (EU:PX1), composto por ações das 40 maiores companhias negociadas na Bolsa de Valores da Euronext Paris, subiu 2,4%.

Na Itália, o índice BIT (BITI:FTSEMIB), composto por ações das 40 maiores companhias negociadas na Bolsa de Valores de Milão, representando 10 diferentes setores da economia italiana valorizou 2,09%.

Confira o Toplist da principal bolsa italiana.

Na Alemanha, o índice DAX (DBI:DAX), composto pelas ações das 30 de empresas negociadas na Bolsa de Valores de Frankfurt (Deutsche Börse), fechou em alta de 3,2%, sendo cotado a 12.870,87. Confira o ranking completo dos papéis negociados na Alemanha.

Deixe um comentário