Empresa da Ômega Energia recebe aprovação do Cade para aquisição de projeto de geração eólica

LinkedIn

Uma empresa da Ômega Energia recebeu aprovação do órgão de defesa da concorrência para aquisição de projetos de geração eólica não operacionais na Bahia junto a um fundo de investimento.

O negócio foi fechado entre uma unidade da Omega Desenvolvimento, do mesmo grupo da listada Omega Geração (BOV:OMGE3), e o fundo FIP IEER, e autorizado sem restrições pelo Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade), segundo despacho no Diário Oficial da União desta sexta-feira.

A operação envolve ativos e direitos referentes a projetos que serão implementados em duas fases e compreenderão parques eólicos nos municípios baianos de Gentio do Ouro e Xique-Xique, mostrou um parecer do Cade.

De acordo com o documento, após a venda dos ativos o FIP IEER ainda poderá investir no desenvolvimento, implantação e operação dos parques eólicos por meio da aquisição de debêntures conversíveis em ações ordinárias a serem emitidas pela Omega Desenvolvimento 4, empresa que comprará os ativos.

Os valores envolvidos nas transações não foram revelados.

Ao Cade, a Omega disse que a aquisição “representa uma importante oportunidade de construir novos parques eólicos” e acrescentou que a energia a ser produzida deverá ser comercializada no mercado livre de energia e “eventualmente” no mercado regulado, junto a distribuidoras.

O FIP IEER disse ao órgão antitruste que “a operação representa uma boa oportunidade de negócios e parceria com a Omega Desenvolvimento”.

Os documentos do Cade também não revelam a capacidade dos projetos negociados.

O órgão concluiu, no entanto, que as empresas envolvidas não possuem participação suficiente no mercado a ponto de causarem prejuízos à concorrência com a operação.

Conheça o Telegram ADVFN e fique por dentro de tudo que acontece no mercado financeiro. 

Deixe um comentário