Nem todos na indústria da criptomoeda estão entusiasmados com as notícias recentes do PayPal

LinkedIn

Embora muitos na indústria tenham ficado satisfeitos com o aumento do Bitcoin para mais de US$ 13.200, após o anúncio de que o PayPal pretende integrar criptomoeda em sua rede, alguns não conseguem ver quaisquer benefícios além do movimento imediato do preço.

De acordo com uma postagem no blog de 21 de outubro do Satoshi Labs, a equipe por trás da carteira de criptomoeda de hardware Trezor, a iniciativa do PayPal para começar a vender Bitcoin (BTC), “provavelmente não é porque deseja estimular uma adoção saudável”. Seus argumentos são semelhantes aos feitos por muitos detentores de criptomoedas contra o armazenamento de ativos digitais em exchanges, ou seja, “nem são suas chaves, nem são suas moedas”.

“Se milhões de recém-chegados forem integrados ao Bitcoin pelo PayPal, pode haver uma lacuna de informações muito séria que prejudique sua experiência e prejudique os princípios-chave da criptomoeda”, afirmou a postagem no blog da SatoshiLabs. “Ninguém deve considerar o dinheiro inteiramente detido por terceiros como propriedade deles. Seguidas vezes, as exchanges perderam fundos do usuário, muitas vezes deixando-os sem recurso. ”

“A longo prazo, se o PayPal continuar sem consultar a comunidade e sem permitir que seus usuários controlem suas próprias chaves, ele não trará valor ao espaço. O maior risco é que a influência que eles exercem nos pagamentos eletrônicos tradicionais seja interpretada como experiência em criptomoedas. Isso ameaçaria o conselho de especialistas elaborado com tanto cuidado por nossa comunidade, que poderia ser abafado pelas massas mal informadas que o PayPal traria para o espaço.”

Muitos participantes do setor de criptomoedas são contra a detenção de ativos em exchanges, que às vezes estão sujeitas a hacks, bugs e corrupção geral. Até mesmo a Coinbase, uma das bolsas de criptomoedas mais populares dos Estados Unidos, provocou o colapso quando as negociações se tornaram voláteis. Em um caso ainda em andamento, a exchange OKEx, com sede em Malta, não está permitindo que os usuários retirem fundos desde a semana passada.

O CEO da Blockchain.com, Peter Smith, disse que a decisão do PayPal é “altamente centralizada e inflexível”:

”Vimos isso com Robinhood, e estamos vendo de novo hoje. Criptomoedas têm a ver com liberdade financeira. É dinheiro moderno que qualquer pessoa em qualquer lugar pode realmente controlar. Embora estejamos entusiasmados para ver um novo público ganhar acesso, uma abordagem sem custódia limita a oportunidade de autogerenciar sua criptomoeda ou realizar transações livremente. ”

O movimento em direção à adoção convencional da criptomoeda progrediu significativamente em 2020, com instituições financeiras como a MicroStrategy comprando mais de US$ 415 milhões de BTC, e a Grayscale expandindo significativamente os ativos sob gestão em seus fundos de criptomoedas. A decisão do PayPal de custodiar Bitcoin e potencialmente oferecer uma criptomoeda própria veio antes do principal ativo digital romper a barreira de preço de US$ 13.000 pela primeira vez desde junho de 2019, e as ações do PayPal subirem 5%.

No entanto, alguns jogadores veem o PayPal permitindo que seus usuários façam pagamentos em criptomoedas como insignificante no caminho para uma maior adoção. “A questão é: alguém gostaria de usar [Bitcoin no Paypal] para transações comerciais, o que é meio incerto”, disse o cofundador da fintech de consultoria 11: FS, Simon Taylor, em uma entrevista à Reuters.

David Birch, diretor da consultoria de transações eletrônicas Consult Hyperion, concordou, dizendo que não achava que a ação do PayPal faria “muita diferença para o Bitcoin”.

Por Turner Wright

Deixe um comentário