Weg: Bank of America mantém recomendação de compra e eleva preço-alvo a R$ 90,00

LinkedIn

Após ter um aumento de 54% do lucro líquido em relação ao mesmo período de 2019, em meio à pandemia de covid-19, os analistas Murilo Freiberger e Gustavo Tasso decidiram elevar o preço-alvo das ações de R$ 75,00 para R$ 90,00, reiterando a recomendação de compra, ao avaliar que a companhia ainda tem gás para apresentar resultados como os vistos no trimestre passado.

Os papéis da Weg (BOV:WEGE3) tinham alta de +3,88% (R$ 81,44) às 14h30. No ano já sobem +136%.

Mesmo assim, analistas do Bank of America (BofA) avaliam que o papel pode ir além desse patamar. Eles elevaram o preço-alvo para a ação de R$ 75 para R$ 90 e reiteraram a recomendação de “compra”, mesmo com cada vez mais analistas do mercado desconfiando se a Weg poderá ter nova onda de alta para seus papéis.

Por volta das 12h50, as ações da Weg subiam 2,95%, a R$ 80,71.

Para o BofA o valuation da Weg não é razão suficiente para adotar uma visão negativa sobre as ações da empresa. Um dos indicadores mostra a companhia atualmente negociando 71 vezes a relação de preço sobre o lucro esperado para 2021 ante a média de 28 vezes em 5 anos.

Qualificando o resultado do 3T20 de “espetacular”, os analistas do BofA citaram a exposição da empresa ao segmento de energia solar em expansão, recuperação da demanda de linha branca no Brasil e a manutenção dos índices de produção, como alguns dos fatores, caso se mantenham, que podem impulsionar o lucro e impactar as ações.

Deixe um comentário