ENTREVISTA EXCLUSIVA COM A ELLA’S INVESTIMENTOS

LinkedIn

Rebeca Nevares (na foto de destaque), sócia da Monte Bravo Investimentos e fundadora do Ella’s, conversou com a ADVFN sobre uma supernovidade no mercado: uma assessoria totalmente focada em mulheres investidoras. Chama a esposa, a amiga, a namorada, a sócia, a irmã e vem ler e entender muito mais sobre isso.

Quem são Ella’s?

A Ella’s Investimentos é uma assessoria voltada para o público feminino e que está dentro da Monte Bravo Investimentos. Hoje a Ella’s é liderada por mim (Rebeca), mas existem várias assessoras e assessores também.

Como é possível fazer a mulher que não entende nada de investimentos comprar essa ideia?

Na verdade, precisamos explicar para ela por que é necessário começar a investir, por uma questão de dar a ela liberdade de escolha, de ter o poder de escolher o que ela quiser. Essa independência vem com o dinheiro, e o dinheiro é uma ferramenta para ela atingir os sonhos, os objetivos dela. Então, é muito mais uma questão de convencer, de fazê-la entender pelos motivos emocionais do que simplesmente falar quanto ela vai ganhar ou lucrar. Precisamos mostrar que, atingindo essa liberdade, criando uma carteira de investimentos, ela vai conseguir conquistar os sonhos e poder escolher em qual espaço ela quer estar, qual espaço ela vai ocupar.

O Ella’s é para todas as mulheres ou tem um público específico? Com quantos reais já é possível começar a investir?

A Ella’s é para todas as mulheres de qualquer faixa etária. Aqui, na Monte Bravo, temos dois segmentos diferentes: para quem possui até R$ 100 mil (é uma mulher que está no início da vida financeira, ela vai ter uma equipe de assessoria para ajudá-la, terá uma jornada de vídeos para ela poder iniciar esse conhecimento do mercado) e, a partir dos R$ 100 mil, haverá uma assessoria exclusiva para trocar conhecimento com um assessor.

Sobre quantos reais são necessários para começar a investir, eu costumo dizer que é o quanto você tem para investir! É o que dá para investir! Hoje, existem produtos de investimentos para todos os bolsos. No Tesouro Direto, você começa com muito pouco (menos de R$ 50), mas também existem fundos de investimentos que aceitam aportes a partir de R$ 100, R$ 500. Existem opções para todos os bolsos!

Atualmente, qual é o perfil predominante das mulheres que aderem ao Ella’s (renda, faixa etária, casadas, solteiras, estudantes, empresárias)?

Realmente a gente tem atingido algumas mulheres acima de 35 anos. Essa questão de serem casadas ou solteiras está muito dividida. Inclusive, temos clientes que são LGBTQI+. Então, não casa muito essa questão do estado civil, vamos dizer assim. Temos as carteiras de muitas empresárias, principalmente executivas, o perfil mais predominante. Tem muitas médicas, algumas casadas, outras solteiras e divorciadas. O maior público está na faixa dos 35 anos, mas percebemos que existem muitas jovens executivas de 24, 25 anos, que têm procurado bastante, até por estarem no início da carreira e não conseguirem ter uma assessoria exclusiva. Porém, aqui, ela encontra isso.

A quais investimentos a mulher tem acesso por meio do Ella’s?

Qualquer um dos produtos disponíveis na plataforma da XP Investimentos. Existem centenas de opções que vão desde ações, fundos, fundos imobiliários, renda fixa e por aí vai.

As mulheres são mais conservadoras, moderadas ou arrojadas no seu estilo de investimento?

Elas começam conservadoras, até porque saem da poupança, estão no início dessa vida de investidora, mas logo já começam a buscar outros investimentos. Então, elas fazem uma carteira bem diversificada e, por isso, eu diria que elas são mais moderadas.

Quais empresas entram na bolsa de investimentos dessa mulher?

O que a gente percebe, em termos de perfil da mulher, é que ela busca também investimentos que geram mais impacto social. Ela sempre pergunta o que o dinheiro dela está nutrindo e, com isso, carteiras mais voltadas para investimentos em companhias ESG (com ações de sustentabilidade) acabam tendo bastante aceitação entre o público feminino. Depende muito se elas se conectam com os valores daquela empresa.

O que é o MB Social? O que ele promove?

O MB Social é uma iniciativa que criamos para ajudar outras mulheres e outras famílias através do nosso propósito, que é transformar a vida das pessoas por meio do mercado financeiro. Então, hoje, a gente tem uma iniciativa que é o 50k, ou seja, a cada R$ 50 mil investidos, você doa um quilo de alimento. Mais de 200 toneladas já foram doadas e mais de 100 mil pessoas já foram beneficiadas com o programa. Estamos falando de famílias que não tinham o que comer e que ajudamos.

Também temos outra iniciativa, que é a Wimbledon. Nesse caso, olhamos para crianças que possuem talentos esportivos e a gente auxilia em toda essa preparação. Inclusive, abraçamos recentemente uma menina que joga tênis e que tem muito futuro pela frente. É uma menina de uma família bem humilde, em situação de vulnerabilidade, e estamos auxiliando em todo esse preparo.

O mesmo portal que um cliente Monte Bravo possui é o usado pelas mulheres do Ella’s? Quais os diferenciais? Qual a taxa de corretagem?

É a mesma plataforma. Não muda nada, até porque a plataforma é da XP Investimentos. Mas, quando uma cliente abre conta na Monte Bravo e ela quer ser atendida pelo Ella’s, é possível optar se quer ser atendida por um homem ou por uma mulher. Ela pode escolher. Ela vai usar a mesma plataforma, mas os diferenciais (independentemente de ser atendida por um homem ou mulher) é que ela tem acesso a conteúdos exclusivos. Só para elas existe uma newsletter, um podcast, uma rede social e um grupo de WhatsApp em que pode interagir com outras mulheres e se sentir no ambiente emocionalmente seguro para ela. A taxa de corretagem é a mesma que a XP cobra, que está em R$ 4,90. Se ela usar a mesa de operação, a taxa de corretagem é da tabela Bovespa. Tudo depende de qual estilo de carteira ela vai montar.

Explique a relação da Monte Bravo com a XP Investimentos, para quem ainda não conhece

Um assessor de investimentos é um profissional que auxilia investidores ou futuros investidores a tomarem suas decisões financeiras. Hoje, o mercado está se desenvolvendo cada vez mais no Brasil e essas decisões vão da criação de uma carteira de investimentos até o planejamento sucessório de uma família inteira. Esse assessor precisa estar integrado a uma corretora (a profissão é regulamentada pela CVM), que está por trás da execução das ordens de investimentos dos clientes junto à bolsa de valores, a B3. Ou seja, a Monte Bravo é uma assessoria de investimentos e a XP é a corretora na qual ela está “plugada”.

Em que o mercado brasileiro ainda precisa evoluir para ter mais mulheres investidoras?

Acho que o mercado brasileiro ainda precisa conversar mais com essas mulheres. Precisa ficar mais acessível do ponto de vista de informação. Eu sei que a gente tem muita informação hoje, mas justamente essa questão do excesso faz com que ela paralise e busque o mais fácil, que é a segurança da poupança.

Então, acredito que é preciso evoluir nessa questão. É preciso deixar mais prático, mais simples. Nós, como a maior empresa de assessoria de investimentos do Brasil, temos o compromisso de aumentar o número de mulheres investidoras por meio de diversas iniciativas, porém é preciso levar em consideração que isso não é algo comum em outras empresas.

Você acredita que a tendência é existir novos Ella’s Investimentos daqui em diante?

Logo quando abrimos éramos as únicas, mas hoje já existem algumas outras iniciativas acontecendo. No entanto, ainda são tímidas, muito porque as lideranças são masculinas e elas não enxergam tanto essa mudança.

Acreditamos em um mundo onde existem homens e mulheres, juntos, transformando a sociedade. Estamos buscando realmente essa representatividade, essa diversidade. Quando abrimos, foi justamente para chocar, mas hoje já podemos ser uma vertical dentro das empresas. É aquela coisa de ter um segmento que oferece um atendimento diferenciado.

Você vai incentivar sua filha a investir?

Claro! Inclusive já incentivo! Ela já investe e tem uma carteira própria de ações. Ela investe em um fundo de lideranças femininas disponível na XP. A gente conversa sobre isso, ela sabe o valor do dinheiro. Eu mesma tive uma educação financeira desde pequena, então eu passo isso também para a minha filha. Mas não só para ela, eu acho que a gente tem que falar com todas as crianças.

Mulheres são compartilhadoras de conteúdo, elas compartilham conhecimento no seu contexto social. Então, elas levam esse conhecimento de educação financeira para os filhos, para os pais, para os amigos, para os irmãos. Dessa forma, toda vez que a gente educa uma mulher, está educando uma comunidade, e isso é muito legal, porque vemos que as crianças vão crescendo de uma forma diferente do ponto de vista financeiro.

Qual o recado que você deixa para as leitoras da ADVFN?

Eu vejo muito que as mulheres entendem que precisam investir, mas ainda não sabem como. E elas têm esse receio de começar. Então, o meu recado é: começa. Começa com o que dá, começa como pode, com o que você tem. Vai testando até se sentir segura, para você se empoderar. O “empoderamento feminino” não é só uma frase, é dinheiro no bolso. A gente precisa ter dinheiro para ter liberdade, para ter poder de escolha. É uma ferramenta para conquistarmos nossos sonhos e, por isso, precisamos dar o primeiro passo. O mérito de começar é todo seu e a responsabilidade é toda sua. Portanto, comece.

E que tal começar agora a investir na bolsa de valores? Com o scanner ADVFN, você tem um raio-x ainda mais completo das empresas e, o melhor, com sugestões de compra de acordo com seu perfil de investimentos. É feito sob medida para você! Aproveite e ótimos investimentos!

 

Deixe um comentário