Líderes europeus resistem em apoiar um polêmico plano climático proposto pela Arábia Saudita

LinkedIn

Líderes europeus resistem em apoiar um polêmico plano climático proposto pela Arábia Saudita, que visa reduzir as emissões enquanto captura e reutiliza gases de efeito estufa produzidos pela queima de hidrocarbonetos.

O G-20 avalia se deve dizer que “endossa” a chamada economia de carbono circular (CCE, na sigla em inglês), de acordo com autoridades a par das negociações, bem como segundo uma versão preliminar da declaração do G-20. A redação final pode mudar antes da reunião virtual dos líderes neste fim de semana, que é organizada pela Arábia Saudita.

Os governos da União Europeia resistem em usar a palavra “endossar”. Em vez disso, preferem reconhecer a contribuição da captura de carbono para a ação climática, deixando claro que isso não é suficiente, de acordo com uma autoridade, que pediu para não ser identificada.

Os ministros de Energia do G-20 endossaram um comunicado com linguagem semelhante em setembro.

As autoridades esperavam que alguma linguagem relacionada a isso fosse incluída no comunicado final, mas disseram que a decisão sinalizaria que a prioridade seria reduzir as emissões. Outro diplomata europeu disse que a declaração dos líderes no formato atual é pouco ambiciosa, especialmente em termos de clima e comércio, e representaria um passo atrás.

O documento preliminar, que tem nove páginas, diz que a economia de carbono circular “é uma abordagem voluntária, holística, integrada, inclusiva, pragmática e complementar para promover o crescimento econômico e, ao mesmo tempo, melhorar a gestão ambiental por meio do gerenciamento de emissões em todos os setores, que inclui, mas não se limita, a energia, indústria, mobilidade e alimentos”.

A seção sobre a economia de carbono circular ainda está destacada, o que significa que continua sendo uma questão em aberto e ainda pode ser alterada.

Deixe um comentário