PetroRio (PRIO3): a menina dos óleos do investidor

LinkedIn

Conheça mais sobre a maior produtora privada de petróleo do Brasil

A PetroRio (BOV:PRIO3), companhia que realiza a exploração, produção, comercialização e o transporte de petróleo e gás natural, ainda é uma criança em idade: foi fundada em 2008, levando o nome de BN Participações Ltda. Um ano depois, passou a ser conhecida como HRT Participações em Petróleo S.A. No ano seguinte, em 2010, as ações da companhia já estavam sendo negociadas na bolsa de valores brasileira. Uma trajetória muito precoce, é fato, mas que vem marcada por uma sequência de acontecimentos que tornam a companhia, hoje, a maior produtora privada de petróleo do Brasil.

Foi só em 2015 que a empresa passou a se chamar PetroRio S.A. Nesse ano, ela já detinha 100% de participação no Campo de Polvo, que hoje é o queridinho dos óleos da empresa, representando parcela expressiva da receita total.

De lá para cá, a história da PetroRio é marcada por muitas aquisições: além do Campo de Polvo, cuja operação é realizada completamente pela empresa (após ter comprado 60% da participação da BP Energy do Brasil em 2014 e 40% da Maersk Energia em 2015), em 2017 ela adquiriu 10% de participação no Campo de Manati. Em 2018, a companhia entrou com 18% de participação no Campo de Frade e, apenas um ano depois, essa porcentagem chegou aos 100%. Em 2020, a PetroRio concluiu a aquisição de 80% do Campo de Tubarão Martelo.

Você deve estar pensando: “deu para perceber que a companhia realmente investiu pesado para poder operar total ou parcialmente em diversos campos, mas onde é que fica tudo isso?”. Pode deixar que a gente te situa, ou melhor, que a própria PetroRio te localiza no mapa onde exatamente estão as operações dela:

Capturar

Fonte: Apresentação Institucional PetroRio, set. 2020.

Campo de Polvo (100% PetroRio)

De acordo com a empresa, esse é um dos campos mais eficientes do Brasil. Desde que começou a operá-lo, em 2014, os números só têm crescido. Segundo a companhia, a eficiência operacional chegou a 95% no terceiro trimestre de 2020, com duas campanhas de perfuração muito bem-sucedidas, permitindo retirar 10,6 mil boe/d – não se assuste com o nome, significa “barris de óleo equivalente por dia”, e é por meio dele que se consegue saber a quantidade de energia liberada pela queima de um barril de petróleo bruto, que é o que interessa quando se trata de petróleo, não é mesmo?

Foram investidos mais de US$ 11 milhões no Campo de Polvo para o processo de extração de óleo, contando com muita tecnologia de ponta. O custo compensou: graças a ele, a vida útil do campo se estendeu para mais cinco anos! A intenção era manter a produção ativa até 2030, mas, com isso, a expectativa é que até 2035 o campo ainda incremente a receita da PetroRio.

Os custos de operação do campo, segundo a empresa, vêm se mantendo em bons níveis. Em relatório divulgado ao mercado sobre o desempenho do terceiro trimestre de 2020, a companhia revelou: “Em comparação com o 3T19, o custo de operação foi 22% menor, fruto principalmente da redução de custos com pessoal, logística, manutenção de poços e O&M, como consequência das sinergias operacionais com o Campo de Frade e das medidas adotadas durante a pandemia, como a redução do POB (People on Board). Adicionalmente, os custos foram positivamente impactados pela desvalorização do Real frente ao Dólar, uma vez que parte dos custos é denominada em moeda local”.

Vale duas explicações: POB refere-se à quantidade de pessoas a bordo das plataformas. Como o período foi marcado pela pandemia, a empresa tomou medidas de segurança, diminuindo a quantidade de funcionários em seus postos. Quanto ao comparativo do real sobre o dólar, isso se justifica porque as operações em si são realizadas em solos brasileiros, porém vale dizer que a produção realizada no Campo de Polvo também é exportada para Uruguai, Chile, costa do Golfo, Espanha e China, e, nesses casos, o valor obedece ao preço do barril cotado internacionalmente. Se o câmbio sobe, o preço do barril, logicamente, acompanha a tendência e incrementa a receita da companhia.

Campo de Manati (10% PetroRio)

Volte lá no mapa apresentado anteriormente e veja a localização do Campo de Gás Natural de Manati. Ele pega a área Nordeste do Brasil, e a PetroRio é justamente responsável por 30% de toda a demanda de fornecimento de gás dessa região.

Com apenas 10% da concessão do campo, a PetroRio já consegue realizar uma extração de 1,6 mil boe/d (é a mesma medida porque também é possível usar a matemática e fazer a conversão em volume de gás). O que dá ainda mais segurança para a operação é que, como a concessão da área está no nome da Petrobras, o contrato realizado com essa petroleira se chama take-or-pay, ou seja, a companhia garante que a PetroRio vai conseguir extrair um volume mínimo estipulado. Com essa garantia, fica mais confortável saber que o petróleo vai jorrar e o dinheiro vai entrar.

De acordo com a empresa: “Com sua experiência operacional de sucesso, a PetroRio contribui para o aumento constante da eficiência do campo, sempre com o menor custo possível. O Projeto de Manati é formado por três grandes instalações: uma plataforma de produção fixa, uma estação de compressão e uma planta de processamento de gás natural. Todas interligadas por 125km de gasoduto”.

Campo de Frade (100% PetroRio)

“A PetroRio aderiu à concessão em outubro de 2018, quando adquiriu a Frade Japan Petroleum Ltda., que detinha 18,26% de participação, e tornou-se a operadora do campo no final de janeiro de 2019, quando adquiriu outros 51,74% da Chevron”, revela a companhia.

No terceiro trimestre de 2020, a média diária de extração estava em 19,1 mil boe/d, com uma eficiência operacional de 99,8%. A estimativa da Chevron era retirar pouco mais de 10 mil barris de petróleo por dia entre março e junho de 2020, porém a expectativa da PetroRio já era otimista, de pelo menos 16 mil. Entretanto, o resultado no período surpreendeu, com um acréscimo de 21% na produção esperada.

A empresa também prevê um plano de revitalização do campo, com projetos de curto e médio prazo. Segundo ela: “Com base em nossa experiência no Campo de Polvo e no modelo de negócio demonstrado para rejuvenescer os campos maduros, nosso objetivo no Campo de Frade é aumentar os recursos comprovados e melhorar a eficiência das operações, nos permitindo produzir mais por vários anos”.

Campo de Tubarão Martelo (80% PetroRio)

A produção diária desse campo é de 10 mil boe/d, com 97% de eficiência operacional. Vamos pedir para voltar novamente lá no mapa e perceber a proximidade desse campo com outro da empresa. Qual é o mais próximo? Pois é, justamente por isso a companhia pretende criar uma sinergia para facilitar e simplificar o sistema produtivo, além de aumentar também a vida econômica dos dois campos.

Conforme a PetroRio, será feito um: “tieback com o Campo de Polvo com CAPEX estimado de US$ 45 milhões e potencial de redução de OPEX de US$ 50-60 milhões por ano”. Calma que já vamos traduzir isso tudo.

O tieback a que eles se referem nada mais é do que uma interligação, que será feita entre a unidade de produção FPSO OSX-3 e a Polvo A. O capex são as despesas e o opex são os custos operacionais. Dessa forma, entendemos que, com a operação, haverá um investimento, porém a sinergia trará diminuição de custos potenciais e, consequentemente, mais receita.

Custo de produção

Já que acabamos de falar em custo, um número bem importante quando se trata de petroleiras é o chamado lifting cost. Ele se refere ao custo envolvido em todo o processo produtivo para gerar um barril.

Conforme a empresa: “a PetroRio trabalha para aumentar seus níveis de produção e racionalizar seus custos, mantendo sempre os níveis de excelência em responsabilidade ambiental, segurança e eficiência operacional. A PetroRio acredita que a melhor proteção contra a volatilidade do Brent é a redução de seu lifting cost por barril e esse continuará sendo um pilar dos projetos atuais e futuros”.

A PetroRio divulgou um gráfico com o seu lifting cost de 2017 até o terceiro trimestre de 2020. Sobre o Brent a que se referem na citação, isso se trata do valor do petróleo praticado nos mercados europeu e asiático. Lembrando que alguns dos países estrangeiros que recebem os óleos da PetroRio são justamente China e Espanha.

CapturarFonte: Divulgação de Resultados 3T20 PetroRio.

PetroRio na bolsa

Vale recordar que a IPO da empresa, realizada em 2010 ainda sob o nome HRT Participações, foi uma das mais rentáveis do setor no ano, possibilitando à empresa embolsar R$ 2,5 bilhões no mercado. Pegando dados mais recentes, de 2017 para cá, a volatilidade da ação segue os patamares a seguir:

petrorio

Obs.: a última cotação data de 25 de novembro de 2020.

As concorrentes pelo olhar dos investidores na bolsa de valores são várias companhias, entre elas Cosan (CSAN3), Dommo (DMMO1, DMMO3 e DMMO11), Petrobras (PETR3 e PETR4), BR Distribuidora (BRDT3) e Ultrapar (UGPA3). Veja um gráfico comparativo do desempenho das ações dessas companhias desde 2017:

Capturar

Obs.: a última cotação data de 25 de novembro de 2020.

Gostou dessa análise? A ADVFN analisa graficamente em tempo real todas as companhias da bolsa, incluindo PetroRio. Além de gráficos, você pode consultar uma análise completa da empresa e ter informações exclusivas sobre ela.

E quer saber se PetroRio é um investimento que está de acordo com seu perfil de investidor? Com o scanner ADVFN, você tem um raio-x ainda mais completo das empresas, com sugestões de compra de acordo com seu perfil de investimentos. Aproveite!

Deixe um comentário