Produção nacional de arroz deverá recuar 2,4% em 2021 devido ao aumentos de preços recentes do produto

LinkedIn

A produção nacional de arroz, em evidência por causa dos aumentos de preços recentes do produto, deverá recuar 2,4% em 2021, conforme o primeiro Prognóstico para a Safra Agrícola do próximo ano, divulgado nesta terça-feira pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). No prognóstico do IBGE, a produção total de arroz deverá ficar em 10,8 milhões de toneladas.

Também deverá haver queda na produção de algodão herbáceo, com 6,2 milhões de toneladas, 11,9% abaixo de 2020. Em 2020, a produção deverá atingir 7,1 milhões de toneladas, segundo o Levantamento Sistemático da Produção Agrícola (LSPA) de outubro. Até a safra encerrada neste ano, foram três anos seguidos de recordes na produção de algodão, mas a crise associada à pandemia de covid-19 derrubou a demanda, influenciando decisões de plantio por parte dos produtores, segundo o IBGE.

Já o feijão deverá apresentar quedas em suas três safras em 2021. A primeira safra, com 1,3 milhão de tonelada, ficará 2,2% abaixo da deste ano. A segunda safra, com 958 mil toneladas, deverá ficar 4,5% abaixo de igual safra deste ano. A maior queda porcentual, no entanto, ficará com a terceira safra da leguminosa, cujo prognóstico aponta para 560 mil toneladas em 2021, 6,5% abaixo da terceira safra de 2020.

Deixe um comentário