Springs Global (SGPS3) 3T20: prejuízo líquido marca R$ 34,6 milhões

LinkedIn

A empresa de artigos têxteis Springs Global acumulou um prejuízo líquido de R$ 34,6 milhões no 3T20, contra uma perda de R$ 64,1 milhões no mesmo período do ano passado. Apesar da reabertura do varejo físico, que aumentou as vendas, o custo com matérias-primas impactou o resultado.

Os resultados da Springs Global (BOV:SGPS3) referentes às suas operações do terceiro trimestre de 20020 foram divulgados no dia 12/11/2020.

→ A Springs Global é uma corporação multinacional sediada no Brasil que atua na fabricação, comercialização e venda de artigos têxteis embalados e não têxteis para o lar. Confira a análise completa da empresa com informações exclusivas.

O Ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) marcou R$ 41,5 milhões no 3T20, contra R$ 56,3 milhões no 3T19. No acumulado dos nove meses deste ano, o Ebitda ficou em R$ 70,5 milhões, contra R$ 130,5 milhões no mesmo período do ano anterior.

O lucro bruto somou o montante de R$ 144,0 milhões no 3T20, com margem bruta de 32,7%. Houve expansão de 14,1% do lucro bruto, com redução da margem bruta em 0,4 p.p. no comparativo anual, pois a receita cresceu mais que os custos, em termos absolutos, porém menos, em termos percentuais.

As receitas financeiras ficaram em R$ 7,4 milhões, contra R$ 8,1 milhões no 3T19. O saldo das variações cambiais foi negativo em R$ 2,7 milhões no 3T20, contra um valor também negativo de R$ 43,4 milhões no 3T19, ambos sem efeito caixa, com variação de R$ 40,7 milhões no comparativo anual.

O resultado operacional ficou em R$ 17,2 milhões no 3T20, excluindo os resultados de equivalência patrimonial nos Estados Unidos, com queda de R$ 11,4 milhões na comparação ano a ano.

Já o resultado financeiro foi uma despesa de R$ 53,1 milhões no 3T20, contra R$ 92,6 milhões no 3T19. Segundo a empresa, isso se deve principalmente a variações cambiais, de natureza não caixa. Excluindo as variações cambiais líquidas, houve uma alta de 2,5% no resultado financeiro entre o comparativo anual.

As despesas financeiras – juros e encargos – somaram R$ 31,4 milhões, queda de 11,1% sobre o 3T19. As despesas bancárias, impostos, descontos e outros ficaram em R$ 22,8 milhões, com incremento de R$ 8,1 milhões entre os anos, dos quais R$ 7,5 milhões referem-se à variação do IGP-M na despesa relativa à concessão da UHE de Porto Estrela.

VISÃO TÉCNICA


Gráficos GRATUITOS na br.advfn.com

Aprenda a analisar graficamente os seus ativos. Acesse: www.youtrade.pro.br

Peça uma análise do seu portfolio de investimentos e ações.
Clique e fale com o especialista da YouSave ou acesse www.yousave.com.br


FaleComEspecialista

Deixe um comentário