2 vovós e 6 novatas com muito a oferecer na B3: GGBR4, HGTX3, LJQQ3, SEQL3, LWSA3, AMBP3, AERI3, PETZ3

LinkedIn

Vocês pediram e vamos falar delas: as empresas novatas na B3.

Quais são as melhores? O que procurar nelas para garantir um investimento seguro, duradouro e lucrativo?

A melhor maneira de descobrir isso é aprendendo com as empresas que estão há muito tempo na Bolsa. Então, senta que lá vem história.

Em 1895 foi fundada a ancestral da B3, a Bolsa de Fundos Públicos de São Paulo. Em 1906, o Banco do Brasil (BBAS3) começou a oferecer suas ações no pregão. O Banco do Brasil é uma boa empresa, certamente eficiente, mas, por ser estatal, pouco podemos aprender com ela. Vamos procurar outros exemplos.

A Gerdau (GGBR4) foi fundada em 1901 e desde 1947 é uma empresa de capital aberto. São mais de 70 anos negociando suas ações. Ela entrou na Bolsa de um país com 50% de analfabetos, em que a população rural começava a migrar do interior em direção a três ou quatro centros urbanos que não estavam preparados para recebê-la, passou pela industrialização, pelo Cruzeiro (Cr$), Cruzeiro Novo (NCr$), Cruzeiro de novo (Cr$), Cruzado (Cz$), Cruzado Novo (NCz$), Cruzeiro mais uma vez (Cr$), Cruzeiro Real (CR$) e Real (R$).

Ou, para simplificar:

No início da década de 1960, um fusca custava 540 mil cruzeiros. Como vamos comprar muitos, vamos arredondar para 500 mil. Vamos botar nosso pedido de um trilhão de fuscas, o que daria para cada ser humano no planeta, na época, uma frota de 645 fuscas. Para isso, gastaríamos um quintilhão de cruzeiros da década de sessenta. Ou poderíamos colocar esse dinheiro debaixo do colchão até hoje:

Cr$ 1.000.000.000.000.000.000,00 – Um quintilhão de cruzeiros

NCr$ 1.000.000.000.000.000,00 – Um quatrilhão de cruzeiros novos

Cr$ 1.000.000.000.000.000 – Um quatrilhão de cruzeiros sem centavos

Cz$ 1.000.000.000.000,00 – Um trilhão de cruzados

NCz$ 1.000.000.000,00 – Um bilhão de cruzados novos

Cr$ 1.000.000.000,00 – Um bilhão de cruzeiros

CR$ 1.000.000,00 – Um milhão de cruzeiros reais

R$ 363,64 – Trezentos e sessenta e três reais e sessenta centavos.

Dá para comprar um tênis de qualidade para caminhar por aí.

Capturar

Além disso, a empresa passou, desde 1947, pela inauguração da primeira TV do Brasil, o Brasil perdendo a Copa em casa para o Uruguai, Getúlio Vargas ser eleito após um período como ditador, inauguração da Petrobras, Revolução Cubana, estado de sítio, Guerra no Vietnã, Juscelino e Brasília, a primeira garrafa de plástico de refrigerante, Jânio Quadros e as Forças Ocultas, a invasão da Baía dos Porcos, construção do Muro de Berlim, João Goulart, o filme O Pagador de Promessas, inauguração do primeiro trem de alta velocidade do mundo, Guerra Fria, nascimento da MPB, Ditadura Militar, criação da Embraer, visita da Rainha Elizabeth II ao Brasil, política de substituição de importações, surgimento do movimento dos direitos civis e dos direitos LGBT+, instalação do primeiro caixa eletrônico do mundo, massacre olímpico de Munique, Revolução dos Cravos em Portugal, Crise do Petróleo, Proálcool, Raul Seixas, Reagan e o crescimento do conservadorismo, avanço da AIDS, lançado Thriller, o disco (na época que se chamava disco) mais vendido de todos os tempos, Guerra das Malvinas, Chernobil na Rússia e Césio em Goiânia, atentado no Riocentro, queda do Muro de Berlim, eleição de Tancredo, morte de Tancredo, confisco da poupança, extinção da União Soviética, guerra na Chechênia, na Bósnia e em outros lugares bons para piadas de duplo sentido, criação da Organização Mundial do Comércio, criação do Mercosul, “É tetra! É tetra!!”, implantação do Euro, atentado às Torres Gêmeas, PS2 e Xbox, independência do Timor-Leste, Nintendo Wii, Bento XVI é eleito Papa, Bento XVI renuncia ao papado, Bolsonaro, eSports atraem mais audiência que muito esporte tradicional, e um tal de Coronavírus. Ufa!

Outra empresa para analisarmos sobre longevidade é a Hering. Fundada em 1880, entrou na Bolsa em 1964.

Vamos ver o que essas empresas têm que devemos procurar nas novatas:

1 – Proposta de negócio simples. Uma das máximas do megainvestidor Warren Buffett é nunca investir em um negócio que você não entende.

Vamos ver como as empresas se definem em seus sites:

  • Hering: “Vestimos nossos consumidores através de três marcas: Hering, Hering Kids e DZARM, com produtos que facilitam as escolhas em todos os momentos da vida”.
  • Gerdau: Você nem precisa abrir o site. Digite “Gerdau” no Google e vai ver que o site se chama “Gerdau Brasil – Produtora de aços”.

Se uma empresa tem dificuldade em se definir ou dizer o que faz, acenda uma luz amarela. Se nem os donos sabem o que estão fazendo ali, você vai investir nesse negócio?

Parêntesis: a própria Hathaway de Warren Buffett é uma exceção. Como você administraria uma companhia dona da

  • Duracell – pilhas
  • Dairy Queen – sorveterias
  • Fruit of the Loom – cuecas
  • Forest River – trailers e motorhomes

2 – Busque o novo, respeitando quem você é.

Enquanto a Gerdau se une à Braskem (BRKM5), ao Instituto Tecnológico da Aeronáutica e à catarinense Alkimat Tecnologia para desenvolver peças para carros elétricos, a Hering lançou em 2020 seu segundo programa de busca de start-ups. No primeiro, em 2018, ela buscava quem soubesse desenvolver boas experiências digitais de compra. Funcionou.

No terceiro trimestre deste ano, as vendas on-line de suas marcas cresceram 161% em comparação com o terceiro trimestre de 2019. E não adianta culpar a pandemia. Em 2020, as vendas cresceram 24% no terceiro trimestre em relação ao segundo. E entre julho e setembro o pessoal ainda não procura roupa branca para o réveillon. Se bem que, do jeito que as coisas vão, tecido camuflado talvez seja melhor. Este ano a Hering buscou start-ups com soluções em gestão contratual, trabalhista e tributária, e de avaliação de riscos.

3 – Envolva-se.

Empresas de sucesso costumam conhecer seu papel e possuem uma política de ação social bem definida. A Hering foi reconhecida pela revista Forbes como uma das 100 empresas que mais doam no Brasil. E não é de hoje. Ela participa de campanhas educativas sobre o câncer há 25 anos. Já a Gerdau se preocupa com a preservação de florestas e, em parceria com a Unicef, doa kits de higiene a famílias sem recursos.

Agora que aprendemos com as empresas do passado, vamos conhecer as companhias que estrearam na B3 em 2020. Algumas empresas com bom desempenho vocês conhecem de outros vídeos:

TRENDS IPO

 TRENDS Logística

Agora vamos falar de outras empresas importantes:

Sequoia (SEQL3)

Com apenas dez anos de idade, a empresa de Embu das Artes, São Paulo, posiciona-se como especialista em e-commerce. Ou seja, ela cresce de carona com todos os sites que vendem – e precisam entregar. Para isso, investe em tecnologia para otimizar rotas e entregas. Os cálculos ajudam a empresa em seu forte: o interior do Brasil é responsável por 70% dos seus negócios. Tanto que os Correios só interessam a ela se forem fatiados, para pegar só o meio do mato.

Parece estar funcionando. Segundo a empresa de análise Economática, a Sequoia é a segunda melhor empresa entre as 24 lançadas em 2020. A empresa estreou as ações na B3 há dois meses e já apresenta crescimento de 55,42% no período.

Em uma prova de o quanto leva a sério essa posição e seus acionistas, a empresa acaba de contratar o BTG Pactual como seu formador de mercado. Isso. Formador de mercado é uma pessoa jurídica cadastrada na B3 e que trabalha mantendo a regularidade de ofertas de compra e venda de ações. Assim, combate muitos ataques especulativos.

E, mesmo sendo uma empresa jovem, a Sequoia tem projetos sociais importantes, como o Minha Chance. Por meio dele a companhia busca jovens de comunidades carentes de Embu das Artes e os encaminha a empregos ou cursos profissionalizantes, sem custo nenhum para esses jovens.

Locaweb (LWSA3)

Se a Sequoia é a segunda melhor empresa de acordo com a Economática, a Locaweb é a melhor. Seu mercado é um dos melhores do momento. Como já falamos antes, a pandemia acelerou a digitalização dos negócios. E não falta cliente interessado em hospedagem e em todos os serviços a sites que a Locaweb oferece.

Não que isso signifique que ela não tenha seus problemas. Mal abriu seu capital e a empresa de hospedagem de sites enfrentou uma briga ao tentar adquirir a fintech Vindi. Os sócios principais, donos de mais de 79% da empresa, aceitaram a proposta sem problemas. Mas não tinha santo que convencesse os 20% restantes. Foram mais de dois meses de negociação, conversa vai, conversa vem, e só em dezembro bateram o martelo.

Outras aquisições foram mais tranquilas. A plataforma de marketplace Ideris, de Curitiba, foi adquirida por 18 milhões de reais. E vem mais por aí. O CEO da empresa, Fernando Cirne, afirmou que um terço de seu tempo é destinado a avaliar possíveis aquisições. E que o negócio dele ainda tem muito a crescer, pois apenas 12% das transações do varejo no país são digitais. Os investidores estão animados com a valorização da empresa em pouco tempo e pelo anúncio do pagamento de juros sobre capital próprio com menos de um ano de B3. E com razão.

Lojas Quero-Quero (LJQQ3)

Você pode não conhecer a empresa, porém são mais de 380 lojas no mercado de casa e construção. A maioria concentrada nos estados do Rio Grande do Sul e de Santa Catarina. O grupo gaúcho foi adquirido pela Advent International. A empresa de investimentos internacional também é dona, entre outras, da Dudalina, Hipervarejo e Javali Autopeças. Em sua abertura de capital, a empresa levantou quase 2 bilhões de reais, que deve ajudar na expansão da empresa. A Quero-Quero se especializa em cidades pequenas e médias, e deve mirar sua expansão para o Mato Grosso do Sul e interior de São Paulo.

Ou, quem sabe, um pouco além? Afinal, a companhia inaugurou em março deste ano um centro de distribuição em – aviso, você vai ficar com a música na cabeça – Santo Cristo, RS, que fica ali, praticamente na fronteira com a Argentina.

Um dos grandes diferenciais da empresa é seu próprio cartão de crédito, o VerdeCard, que recentemente passou a oferecer o serviço de saque de dinheiro. Mistura de loja popular com fintech? Isso pode crescer em sua carteira.

Ambipar (AMBP3)

Certo, o mercado em que atua é um pouco desconhecido. Serviços e produtos voltados à gestão ambiental. Isso inclui desde coleta, transporte e processamento de lixo especial a resposta e gestão de acidentes. De softwares de gestão a equipamentos de incêndio. Considerando o efeito de tragédias como Brumadinho, esse é um setor cada vez mais importante para as empresas.

Para se ter uma ideia do alcance dos serviços que a Ambipar oferece, ela desenvolveu um sabonete à base de colágeno. Esse colágeno é um resíduo da fabricação de cápsulas de remédios, ou seja, uma forma de a indústria jogar menos coisas fora e ainda lucrar.

No dia 13 de julho, a Ambipar levantou com seu IPO pouco mais de um bilhão de reais. Desde então, foi às compras. Nos Estados Unidos:

  • Allied International Emergency, em outubro
  • One Stop Environmental, em novembro

E, no Brasil, adquirindo a Verde Ghaia, de Belo Horizonte, que atua principalmente desenvolvendo softwares de gestão de risco. O negócio foi tão importante que levou a Ambipar a criar uma nova empresa só para softwares e inteligência artificial, a Ambipar Green Tech.

Assim, a empresa amplia sua carteira de produtos e sua presença internacional, que inclui uma base na Antártica.

Aeris (AERI3)

A fabricante de pás eólicas Aeris está acostumada a números impressionantes. Em março deste ano, produziu a maior pá eólica já feita no Hemisfério Sul, com 74 metros de comprimento.

Na outra ponta, se algumas das empresas citadas antes fazem aquisições em países distantes, o pessoal da Aeris comprou a Wobben, que produzia geradores para turbinas eólicas… a 7 quilômetros de sua sede. Dá para o pessoal da Aeris ser ecológico e ir a pé ou de bicicleta de uma empresa a outra. E, em setembro, inaugurou sua segunda fábrica, estrategicamente a 15 km do porto de Pecém, no Ceará.

Uma particularidade dessa abertura de capital foi que ela atraiu mais investidores estrangeiros que nacionais. Talvez interessados no potencial do mercado?

Petz (PETZ3)

A empresa fez seu IPO em setembro e no mesmo mês inaugurou seu maior hospital, em Porto Alegre. Para a alegria dos donos de bichinhos, toda essa estrutura funcionará 24 horas por dia.

Uma estrutura totalmente nova para o atendimento ao cliente também. A central da “Alô, Petz” terá um prédio exclusivo no centro de São Paulo para responder às dúvidas dos clientes. E tem muita gente com dúvida. A empresa apresentou alta de 392,9% em vendas em seus canais digitais no terceiro trimestre deste ano, na comparação com o mesmo período de 2019. Quase quatrocentos por cento de brinquedos e petiscos vendidos a mais e o danado do gato continua sem te dar a mínima.

Venda on-line é bom, mas compra por impulso é melhor. Por meio de parcerias, a Petz está oferecendo alguns produtos por vending machines em locais estratégicos, como o metrô de São Paulo. Nossos amigos de quatro patas merecem.

E você? Qual dessas seis empresas mais lhe interessou? Conta para a gente aqui nos comentários e aproveita para ver o vídeo completo com a Tay Rodrigues no nosso canal do YouTube. Para facilitar, é só clicar aqui embaixo ⇓ E não se esqueça de deixar o seu joinha lá e se inscrever no canal da ADVFN. Ative o sininho e seja notificado toda semana, em primeira mão, quando sair vídeo novo!

Deixe um comentário