Bom dia ADVFN - Reino Unido aprova vacina de Oxford-AstraZeneca e assinatura do acordo do Brexit - (30/12/2020)

LinkedIn

Esse é o Bom dia, Investidor!  30 de dezembro de 2020, com tudo o que você precisa saber antes da Bolsa abrir!

advfn img

As Bolsas mundiais operam sem sentido único neste momento;  em destaques hoje estão o debate sobre o valor dos pagamentos a cidadãos dos Estados Unidos como parte do pacote de estímulos à economia,  a aprovação de mais um imunizante no Reino Unido, a farmacêutica AstraZeneca e a votação do Brexit pelo Parlamento que vota nesta quarta o acordo comercial.

Na Ásia,  os índices  fecharam mistos; na quarta o órgão oficial de estatísticas do governo chinês revisou para 6% a taxa de crescimento do PIB do país relativa a 2019. Anteriormente, a taxa apontada havia sido de 6,1%. O índice Nikkei, do Japão, fechou em queda de 0,45%; o Hang Seng Index, de Hong Kong, subiu 2,18%; o Kospi, da Coreia do Sul, subiu 1,88%; o Shanghai SE, da China, subiu 1,05%.

Na Europa, as bolsas europeias operam mistos no momento; reguladores britânicos aprovaram para uso emergencial a vacina que vem sendo desenvolvida em parceria entre a Universidade de Oxford e a farmacêutica AstraZeneca. O produto será incluído no programa de imunização lançado no país em dezembro. Segundo dados do governo, até o momento a vacina desenvolvida pela parceria entre as farmacêuticas Pfizer e BioNTech já foi aplicada em 600 mil pessoas. Em nota, a AstraZeneca afirmou que as primeiras doses estão sendo liberadas nesta quarta, “para que as vacinações possam começar no início do Ano Novo”. Também hoje, parlamentares britânicos devem votar se aprovam ou não o acordo comercial pós-Brexit costurado por negociadores de Reino Unido e União Europeia na véspera de Natal. O acordo tem o apoio do primeiro ministro Boris Johnson.

Nos Estados Unidosos índices futuros americanos operam em alta neste momento; o Tesouro dos EUA começa a enviar os cheques de US$ 600 de auxílio aos americanos para amenizar o impacto da pandemia de Covid-19, enquanto a ajuda de US$ 2.000 que passou pela Câmara continua sendo discutida pelo Senado. Líderes democratas acolheram a proposta do pacote de US$ 2.000, que foi aprovada na Câmara, onde o partido tem maioria. Mas, no Senado, onde o partido tem minoria, o líder democrata Chuck Schumer fez uma tentativa de levar a proposta a votação, que foi, no entanto, bloqueada pelo líder da maioria republicana, Mitch McConnell. O político vem atuando há meses contra um pacote de estímulos mais amplo.

==> Acompanhe os mercados mundiais pela ADVFN (aqui)

Os futuros internacionais de petróleo WTI (NYMEX:CL\Z20) estão sendo negociados a US$48,35, alta de +0,73%. O Brent (NYMEX:BZ) também opera em alta de +0,65%, negociado a US$ 51,42.

Bitcoin (COIN:BTCUSD) é negociado a US$ 27.748,17 (+4,73%).  O ouro (COMEX:GC\Z20) é negociado a US$ 1.882,80 por onça-troy.

⇒ Bitcoin – Passado, Presente e Futuro da Criptomoeda

Minério de ferro: Contratos futuros do minério de ferro negociados na bolsa de Dalian com queda de 3,48%, cotados a 984 iuanes, equivalente hoje a US$ 150,74.

Trends da semana: 5 novatas e 2 vovós com muito a oferecer na B3: LJQQ3, SEQL3, LWSA3, AMBP3, AERI3, GGBR4 e HGTX3. 

Podcast ADVFN #11: Especial de Natal e Fim de Ano!! 

Coronavírus

O Reino Unido se tornou nesta quarta-feira (30) o primeiro país do mundo a aprovar uma vacina contra o coronavírus desenvolvida pela Universidade de Oxford em parceria com a farmacêutica AstraZeneca. “O governo aceitou hoje a recomendação da Agência Reguladora de Medicamentos e Produtos de Saúde (MHRA) para autorizar o uso da vacina da Oxford University com a AstraZeneca”, disse o ministério da saúde. A aprovação acontece enquanto o país luta contra uma grande onda de Covid-19 causada por uma nova variante altamente contagiosa do vírus.

O governo do Chile informou na terça-feira (29) que registrou seu primeiro caso da variante britânica do novo coronavírus, o que levou as autoridades de Saúde a restabelecer um período de quarentena obrigatório para todos os visitantes do exterior que entram no país sul-americano. A variante, que pode ser até 70% mais transmissível, se espalhou rapidamente da Grã-Bretanha, onde foi identificada pela primeira vez, para países em todo o mundo, incluindo Paquistão, Hong Kong, Cingapura, Canadá e Israel, entre outros.

Venezuela firmou um acordo com a Rússia para começar a imunizar a população com a vacina russa contra Covid-19 Sputnik V. O anúncio foi feito na terça-feira (29).

O mundo registra 82.022.480 de casos de coronavírus e 1.791.243 mortes, confirmadas pela Universidade Johns Hopkins.

No Brasil, o Ministério da Saúde confirmou na terça-feira (29) um total de 1.111 novas mortes pela Covid-19 confirmadas no Brasil nas últimas 24 horas. É o maior número de óbitos registrados em uma atualização diária em mais de três meses. No dia 15 de setembro, o país confirmou 1.113 mortes. Desde então, o registro ainda não havia voltado a alcançar esse patamar, de acordo com as informações do painel do Ministério da Saúde. Ao todo, o Brasil confirma 192.681 mortes e 7.563.551 casos confirmados, sendo 58.718 registrados nas últimas 24 horas. Entre o começo de setembro e o final de novembro, o país chegou a ficar quase três meses sem confirmar 50 mil casos em um dia, estatística que voltou a ser recorrente a partir do início de dezembro.

A cidade de São Paulo já se prepara para iniciar a vacinação contra a Covid-19 e, segundo o secretário municipal de Saúde, Edson Aparecido, já comprou 14 milhões de seringas e 12 milhões de agulhas para a vacinação em massa. Aparecido disse ainda que a Secretaria de Saúde já contratou caminhões refrigerados que irão realizar o transporte dos medicamentos. A expectativa é que a vacinação comece em janeiro. Segundo o secretário, caso isso aconteça, a cidade já está pronta.

Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) divulgou na noite de terça-feira (29) uma nova versão das regras para a autorização emergencial de vacinas contra a Covid-19. A nota divulgada pela Anvisa citando a atualização não menciona a Pfizer. No entanto, a agência afirma que o seu guia “é um instrumento de orientação, convergente com os requisitos das seguintes autoridades: Estados Unidos (FDA), Reino Unido (MHRA) e Organização Mundial da Saúde – OMS”. Tanto os EUA quanto o Reino Unido já aprovaram a vacina da Pfizer, produzida em parceria com a alemã BioNTech, para uso emergencial. O imunizante já está sendo distribuído nos dois países.

Até a tarde de terça-feira (29), ao menos 45 países já começaram a imunizar suas populações contra o novo coronavírus. Os últimos a entrarem na lista foram a Irlanda, Belarus e a Argentina. No Brasil, não há previsão para início da vacinação.

Brasil

Compra de seringas fracassa e Saúde garante menos de 3% do que precisa. Enquanto diversos países já iniciaram a imunização contra a Covid-19, o Ministério da Saúde fracassou na primeira tentativa de comprar seringas e agulhas para a vacinação no Brasil. Das 331 milhões de unidades que a pasta tem a intenção de comprar, só conseguiu oferta para adquirir 7,9 milhões no pregão eletrônico realizado na terça-feira (29). O número corresponde a cerca de 2,4% do total de unidades que a pasta desejava adquirir.

Poderes

O presidente Jair Bolsonaro afirmou que os laboratórios devem procurar a Anvisa para vender a vacina contra a Covid-19 no Brasil. Ele também defendeu o ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, que só vai comprar a vacina que tiver sinalização da Anvisa.

Economia

O Tesouro Nacional apontou na terça-feira que o déficit primário brasileiro em 2020 ficará menor que o apontado em suas últimas estimativas, afetado pelo alto volume de recursos empoçados, de quase 35 bilhões de reais. O chamado empoçamento ocorre quando recursos são liberados para pagamento, mas não são executados pelos ministérios por uma série de amarras e vinculações. A mensagem veio na divulgação do resultado primário de novembro, que ficou melhor que o esperado: o governo central, formado por Tesouro Nacional, Banco Central e Previdência Social, registrou um déficit de 18,241 bilhões de reais no mês, ajudado pelo recolhimento de impostos que haviam sido diferidos por conta da crise com o coronavírus.

A receita líquida do governo central subiu 6,5%, em termos reais, sobre igual mês do ano passado, a 113,140 bilhões de reais. Já as despesas totais avançaram 6,4% na mesma base de comparação, a 131,381 bilhões de reais, mais uma vez impactadas pela execução de medidas de combate à pandemia do coronavírus, que alcançaram 18,5 bilhões de reais. Somente com o auxílio emergencial foram gastos 17,8 bilhões de reais, segundo o Tesouro. No acumulado de janeiro a novembro, o rombo nas contas públicas foi de 699,105 bilhões de reais, contra 80,428 bilhões de reais em igual etapa de 2019. Em 12 meses, o déficit primário é de 732,9 bilhões de reais. Para o ano, o Ministério da Economia havia previsto na semana passada que o déficit primário do governo central seria de 831,8 bilhões de reais, ou 11,5% do PIB.

O Conselho Nacional de Seguros Privados decidiu, na terça-feira, zerar a cobrança do Dpvat em 2021, como forma de compensar pelo preço cobrado a mais nos anos anteriores.

Estados Unidos

A vice-presidente eleita dos Estados Unidos, Kamala Harris, tomou a vacina contra Covid-19 na terça-feira (29). Ela e o marido receberam a primeira dose na capital Washington. Há uma semana, o presidente eleito, Joe Biden, também foi vacinado em um evento ao vivo para encorajar a população norte-americana. Os médicos da equipe de transição do governo recomendaram que eles tomassem em semanas diferentes para não sentirem possíveis efeitos colaterais ao mesmo tempo. Os Estados Unidos já autorizaram o uso emergencial das vacinas desenvolvidas pela Pfizer/BioNtech e pela Moderna. As duas têm eficácia de 95% contra o novo coronavírus. Joe Biden diz que quer vacinar 100 milhões de pessoas nos primeiros 100 dias de seu mandato.

O número de pacientes hospitalizados nos EUA com Covid-19 é o mais alto de todos os tempos. Se esse ritmo de internações for mantido, especialistas em saúde alertam que talvez seja necessário racionar enfermeiros, respiradores e cuidados de saúde. “Quando se esgota a capacidade, os médicos e especialistas em bioética dos hospitais precisam decidir quais pacientes podem ser recuperados – os potencialmente recuperáveis – e quais não”, explicou o doutor Jonathan Reiner.

É o último pregão do ano na Bolsa brasileira e na maioria das praças financeiras na Europa e na Ásia. Entre os indicadores econômicos, saem dados de atividade nos EUA e na China, além de números sobre os estoques norte-americanos de petróleo e sobre o fluxo cambial no Brasil. A B3 não abre dias 31/12 e 01/01.

Trends da semana: As tendências na Bolsa de Valores em 2021: escolha as suas cartas  

Confira a agenda:

🗓 AGENDA ECONÔMICA 🗓 30/12


(GBR): Índice de Preços de Imóveis Nationwide (04h00)
(BRA): Relação dívida líquida-PIB mensal (09h30)
(EUA): Pedidos de seguro desemprego semanal (10h30) *
(EUA): Estoque no atacado (10h30)
(EUA): Balança comercial mensal (10h30)
(EUA): PMI Chicago mensal (10h45) *
(EUA): Variação no estoque de petróleo EIA (12h30) *
(BRA): Fluxo cambial semanal (14h30)
(CHI): PMI Composto (22h00)
(CHI): PMI Industrial (22h00)

Proventos Hoje: 

Data “Com” – Itauunibanco (ITUB) ação negociada como data “Com”…

Data “Ex” – Camil (CAML), Ferbasa (FESA), Vivara (VIVA), Cielo (CIEL), Banrisul (BRSR) ação negociada como data “Ex”…

Pagamento – Cemig (CMIG), Ceb (CEBR), Cemig (CMIG), Ihpardini (PARD), Brasil (BBAS), Emae (EMAE), Ambev (ABEV), Cia hering (HGTX) agendados para hoje

Ibovespa e dólar no último pregão: 

Referência do mercado acionário brasileiro, o ibovespa encerrou a quarta-feira com em alta de 0,24%, fechando em 119.407,50 pontos. Na mínima desta quarta, o Ibovespa  ficou em 118.750,10 pontos e, na máxima, foi a 119.860,91 pontos. O volume financeiro somava 18,4 bilhões de reais.

Maiores altas do Ibovespa

CSNA3   + 4,54% / R$ 32,45
USIM5   + 4,01% / R$ 15,04
HAPV3  + 3,47% / R$ 15,52
SULA11  + 3,44% / R$ 44,55
ECOR3    + 2,68% / R$ 13,42

Maiores baixas do Ibovespa

MULT3  -2,22% / R$23,36
SBSP3    -1,76% / R$ 44,65
BBDC4   -1,61% / R$ 27,50
BRAP4   -1,59% / R$64,31
BRFS3    -1,36% / R$24,63

== > Cansado de perder dinheiro? 

Dólar    

dólar comercial:  o dólar fechou com alta de 1,12%, cotado a R$ 5,2382. Durante o dia de ontem, chegou até a máxima de R$ 5,3085. A razão do aumento de ontem seria a baixa liquidez do mercado por conta da aproximação do ano novo. Além disso, há expectativa de uma compra bilionária de dólares por bancos perto da virada. A razão seria o desmonte do “overhedge”, que implica compra de dólares. O Banco Central (BC) fez um leilão de dólar à vista aceitando três propostas de até US$ 530 milhões.

Ifix   

IFIX ,  o índice seguiu em tendência de alta pelo 9º dia seguido e fechou o pregão de terça-feira (29) na máxima de 2.855,04 pontos, subindo 0,72%. Esse foi o melhor resultado para o índice deste 10 de março de 2020. Em dezembro o IFIX avança 1,65% e no acumulado do ano, cai 10,27%. A movimentação financeira foi de R$ 181,44 milhões.

Fonte: CNN, CNBC, Infomoney, TC, A bula do mercado,G1, Agência Brasil e BDM.

Deixe um comentário