Rossi reestrutura com Banco do Brasil dívida no valor de R$ 312 milhões

LinkedIn

A Rossi Residencial reestruturou a dívida com Banco do Brasil. O valor total da reestruturação de dívidas mantidas junto ao Banco do Brasil é de R$ 312 milhões.

A informação consta em comunicado enviado ao mercado pela companhia (BOV:RSID3) na noite desta terça-feira (22).  Veja o Fato Relevante.

Do valor total renegociado, aproximadamente R$ 24 milhões referem-se ao contrato de financiamento à produção (SFH) de uma obra entregue, localizada na cidade do Rio de Janeiro. Seu novo aditamento prevê a alteração na forma de pagamento da dívida confessada e uma extensão na data de vencimento do contrato para novembro de 2021, a fim de adequar o fluxo de amortizações à velocidade de vendas esperada para este empreendimento.

No caso dos contratos de dívida corporativa, que possuem saldo devedor aproximado de R$ 288 milhões, os aditamentos preveem que 100% da dívida confessada junto ao Banco do Brasil será quitada nos próximos 180 dias.

“Este prazo, concedido pelo banco, servirá para que a companhia realize a venda dos ativos garantidores destas dívidas e, através dos recebíveis originados nestas operações, efetue os pagamentos previstos nos aditamentos negociados entre as partes”, explicou a construtora.

→ Com mais de trinta anos de existência, a Rossi Residencial atua nacionalmente na construção de residências e locais de trabalho. A incorporadora está presente em diversos segmentos do mercado imobiliário e possui dezenas de empreendimentos, nos mais variados perfis de renda, em construção simultaneamente. Confira a análise completa da empresa com informações exclusivas.

Prejuízo acumulado no 3T20 é de R$ 77,6 milhões

A Rossi Residencial, empresa do ramo de construção civil, teve um prejuízo líquido de R$ 77,6 milhões no terceiro trimestre deste ano. Apesar disso, o desempenho representa 45% menos perdas do que as registradas no ano passado, quando ficaram em R$ 141,6 milhões. Segundo a empresa, isso se deu pela retomada da construção civil brasileira.

A receita líquida, na contramão dos números negativos, aumentou 54%, ficando em R$ 14,2 milhões. Com isso, o lucro bruto marcou R$ 1,7 milhão, contra um prejuízo bruto de R$ 1,8 milhão na comparação anual.

Deixe um comentário