Economia alemã deve crescer 3,5% este ano, informa BDI

LinkedIn

A associação industrial alemã BDI disse nesta terça-feira que esperava que a maior economia da Europa crescesse 3,5% este ano, depois de cair cerca de 5% em 2020, mas que não seria capaz de retornar ao seu nível pré-pandemia até o próximo ano, no mínimo.

A previsão do BDI é menos otimista do que as estimativas do governo, publicadas em outubro, nas quais Berlim previu que o produto interno bruto se recuperaria com uma taxa de expansão de 4,4%.

O presidente da BDI, Siegfried Russwurm, disse que a economia não poderá voltar ao seu nível pré-crise em 2021 devido à segunda onda da pandemia.

O Escritório Federal de Estatísticas divulgará uma estimativa flash para os números do PIB do ano inteiro de 2020, na quinta-feira. O governo atualizará sua previsão de crescimento do PIB para 2021 ainda este mês.

O BDI disse esperar que o setor industrial da Alemanha orientado para as exportações impulsione a recuperação este ano, à medida que as perspectivas econômicas globais para 2021 melhoraram. O grupo de lobby vê as exportações saltarem 6% este ano, depois de cair cerca de 11% em 2020.

O grupo do setor pediu ao governo para aumentar o investimento público em infraestrutura na próxima década, reduzir os impostos corporativos e reduzir a burocracia para as empresas que estavam tentando inovar.

O BDI alertou que o preço recém-introduzido do CO2 poderia forçar setores intensivos em energia a se mudarem para outros países com regimes de proteção climática menos rigorosos. Berlim deve, portanto, pensar em um “mecanismo de correção” para evitar perdas de empregos.

Veja também:
IPCA subiu 1,35% em dezembro, fechando 2020 em 4,52%
 IGP-M sobe 1,89% no primeiro decêndio de janeiro
Boletim Focus: Selic no fim de 2021 passa de 3,00% para 3,25%

(Com informações da Reuters)

Deixe um comentário